Reflexões sobre a ética da psicanálise e sua contribuição para práticas de saúde mental

Autores

  • Carolina Andrade de Santana Lima Faculdade Pitágoras; curso de Psicologia
  • João Luíz Leitão Paravidini Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v16i2p424-441

Palavras-chave:

ética, psicanálise, saúde mental, Jacques Lacan

Resumo

Objetivamos nesse trabalho refletir, apoiados na teoria psicanalítica, sobre a (im)possibilidade da transmissão da ética da Psicanálise a práticas que se situam fora dos moldes da clínica tradicional. Vimos que isso é possível, desde que sustentemos a ideia de que essa transmissão se dá quando o agente de cuidado atua a partir da condição de sujeito castrado. A teoria lacaniana sobre a função do mais um foi importante para pensarmos na montagem de dispositivos que regulem as intervenções clínicas, na medida em que pode operar como função que atualiza a castração do Outro interventor, descompletando o saber médico-psicológico (universitário).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-12-01

Como Citar

Lima, C. A. de S., & Paravidini, J. L. L. (2011). Reflexões sobre a ética da psicanálise e sua contribuição para práticas de saúde mental. Estilos Da Clinica, 16(2), 424-441. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v16i2p424-441