A dimensão pedagógica do Cinema Negro: a imagem de afirmação positiva do íbero-ásio-afro-ameríndio

Autores

  • Celso Luiz Prudente Universidade Federal do Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.11606/extraprensa2019.163871

Palavras-chave:

Dimensão Pedagógica, Cinema Negro, Étnico-raciais, Íbero-ásio-afroameríndio, Euro-hétero-macho-autoritário

Resumo

A imagem do negro é uma questão das relações étnico-raciais. A dimensão pedagógica do cinema negro estabeleceu uma imagem de afirmação positiva da africanidade. O negro brasileiro se constituiu em minoria maiorizada. Na era da informação, própria da Revolução Tecnológica, as relações abstratas da representação são mais importantes que as relações concretas do fato. A imagem se tornou fundamental para o afrodescendente, pois as lutas de classe se projetaram em lutas de imagens. Os nomos estranhos às culturas eurocidentais são vítimas da desarticulação dos seus traços epistêmicos, justificando a colonização europeia. A dimensão pedagógica se construiu na luta ontológica da imagem de horizontalidade do íbero-ásio-afro-ameríndio contra a verticalidade do euro-hétero-macho-autoritário e sua euro-heteronormatividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Celso Luiz Prudente, Universidade Federal do Mato Grosso

Pós-doutorado em Linguística pelo Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas. Doutor em Cultura pela Universidade de São Paulo. Professor associado da Universidade Federal do Mato Grosso. Antropólogo, Cineasta. Curador da Mostra Internacional do Cinema Negro.

Referências

AVELAR, Juarez. 50 contos que a vida me contou: livro de memórias. São Paulo: Life, 2018.

BÍBLIA SAGRADA. Êxodo, Levítico e Deuteronômio. Tradução de Ivo Storniolo, Euclides Martins Balancin, José Luiz Gonzaga do Prado. São Paulo: Paulus, 1990. (Edição pastoral).

CARDOSO, Maurício. O cinema tricontinental de Glauber Rocha: política, estética e revolução (1969-1974). 2007. Tese (Doutorado em História Social) – Departamento de História, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

FOUCAULT, Michel. História da loucura. 8. ed. São Paulo: Perspectiva, 2005.

GERBER, Raquel. Glauber Rocha e a experiência inacabada do cinema novo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977. (Coleção Cinema, v. 1).

PRUDENTE, Celso Luiz. Barravento: o negro como possível referencial estético do cinema novo de Glauber Rocha. São Paulo. Nacional, 1995. v. 1.

PRUDENTE, Celso Luiz. Arte negra: alguns pontos reflexivos para a compreensão das artes plásticas, música, cinema e teatro. Rio de Janeiro: Ceap, 2007.

PRUDENTE, Celso Luiz. Futebol e samba: na estrutura estética brasileira: a esfericidade da cosmovisão africana versus a linearidade acumulativa do pensamento ocidental. In: PRUDENTE, Celso Luiz (org.). Cinema negro: algumas contribuições reflexivas para a compreensão da questão do afrodescendente na dinâmica sociocultural da imagem. São Paulo: Fiuza, 2008. p. 45-76. (Coleção Celso Prudente Africanidade).

PRUDENTE, Celso Luiz. A dimensão pedagógica do cinema negro: uma arte ontológica de afirmação positiva do íbero-ásio-afro-ameríndio: a origem do cinema negro e sua dimensão pedagógica. In: PRUDENTE, Celso Luiz; SILVA, Dacirlene Célia (org.). A dimensão pedagógica do cinema negro: aspectos de uma arte para a afirmação ontológica do negro brasileiro: o olhar de Celso Prudente. Curitiba: Prisma, 2018. p. 67-109.

PRUDENTE, Celso Luiz; OLIVEIRA, Flávio Ribeiro de. A Luta ontológica de afirmação da imagem positiva do íbero-ásio-afro-ameríndio como elemento democrático da lusofonia: pontos reflexivos para um diálogo da dimensão pedagógica do cinema negro e a Revolução dos Cravos. In: PRUDENTE, Celso Luiz; SILVA, Dacirlene Célia (org.). A dimensão pedagógica do cinema negro: aspectos de uma arte para a afirmação ontológica do negro brasileiro: o olhar de Celso Prudente. Curitiba: Prisma, 2018a. p. 179-196.

PRUDENTE, Celso Luiz; OLIVEIRA, Flávio Ribeiro de. A lusofonia horizontalidade do íbero-ásio-afro-ameríndio versus a verticalidade hegemônica imagética euro-hétero-macho-autoritário: a dimensão pedagógica do cinema negro posto em questão. In: PRUDENTE, Celso Luiz; SILVA, Dacirlene Célia (org.). A dimensão pedagógica do cinema negro: aspectos de uma arte para a afirmação ontológica do negro brasileiro: o olhar de Celso Prudente. Curitiba: Prisma, 2018b. p. 197-213.

RAMOS, Fernão. História do cinema brasileiro. São Paulo: Arte, 1960.

SOUZA, Jessé. A elite do atraso: da escravidão à Lava Jato. Rio de Janeiro: Leya, 2017.

XAVIER, Ismail. Sertão mar: Glauber Rocha e a estética da fome. São Paulo: Brasiliense, 1983.

Downloads

Publicado

2019-12-30

Como Citar

Prudente, C. L. (2019). A dimensão pedagógica do Cinema Negro: a imagem de afirmação positiva do íbero-ásio-afro-ameríndio. Revista Extraprensa, 13(1), 6-25. https://doi.org/10.11606/extraprensa2019.163871