Estudo da paisagem de Goiânia-GO

os bens culturais sob a perspectiva dos cidadãos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2594-9632.geoliterart.2021.185536

Palavras-chave:

Arquitetura, Patrimônio cultural, Arte Decó

Resumo

Tendo em vista o acervo arquitetônico que marca a paisagem de Goiânia, esta pesquisa expõe a perspectiva dos cidadãos referente ao patrimônio cultural dessa cidade. O recorte da investigação é a área do Setor Central, onde as pessoas abordadas estão mais próximas à maioria dos bens tombados. Resgata-se o conceito de patrimônio cultural e se discute a sua abrangência, considerando os estilos arquitetônicos de Goiânia. Os resultados sinalizam no sentido que a maioria das pessoas tem noção do que significa patrimônio cultural, porém não conhecem bem a história de Goiânia, nem o estilo Art Déco que representa a cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandra de Brito Rodrigues, Universidade de Brasília

Professora do Uni-Anhanguera do Curso de Arquitetura e Urbanismo. Mestre pela PUC-GO e Especialista em Educação e Patrimônio Cultural e Artístico pela UnB.

Sidelmar Alves da Silva Kunz, Universidade de Brasília

Doutor em Educação (UnB). Pesquisador do INEP e servidor especialista integrante da Comissão de Assessoramento Técnico-Pedagógico para a Avaliação do Novo Ensino Médio. Mestre em Geografia (UnB), Especialista em Ontologia e Epistemologia (Unyleya), Especialista em Supervisão Escolar (FINOM), Pedagogo (UEG), Geógrafo (UEG) e graduando em Letras Português (UCB). Dezoito anos de atuação como professor na educação básica e superior. Realizou a publicação de mais de uma centena de publicações (científicas e didáticas). Membro dos Grupos de Pesquisa GEPAT/UnB e NEPIE/UFG.

Referências

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm> Acesso em: 12 out. 2018.

BRASIL. Decreto-Lei nº 25, de 30 de novembro de 1937. Organiza a proteção do patrimônio histórico e artístico nacional. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del0025.htm> Acesso em: 12 out. 2018.

BRASIL. IPHAN. Carta de Petrópolis, 1987. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Carta%20de%20Petropolis%201987.pdf> Acesso em: 03 ago. 2021.

BRASIL. IPHAN. Convenção para a Protecção do Património Mundial, Cultural e Natural. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Conven%C3%A7%C3%A3o1972.pdf> Acesso em: 03 ago. 2021.

BRASIL. Lei nº 387, de 13 de janeiro de 1937. Dá nova organização ao Ministerio da Educação e Saúde Pública. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/1930-1949/l0378.htm> Acesso em: 03 ago. 2021.

BRASIL. Lei nº 10257, de 10 de julho de 2001. Estatuto da Cidade. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LEIS_2001/L10257.htm> Acesso em: 12 out. 2018.

CASTRO, Carlos José. Museu Zoroastro Artiaga. Flickr. 22 set. 2012. Disponível em: <https://www.flickr.com/photos/carlosjcastro/8013351570> Acesso em 07 out. 2018.

CHAUL, Nars Fayad. A construção de Goiânia e a transferência da capital. 1984. Dissertação (Mestrado em História). UFG: Goiânia, 1984.

COUCEIRO, Slvia Costa. Patrimônio cultural: conceito (parte 1). Material didático do módulo “Memória e patrimônio” do curso de Gestão de Acervos Bibliográficos, Arquivísticos e Museológicos, promovido pela Fundação Joaquim Nabuco em parceria com o Grupo SABER Tecnologias Educacionais e Sociais da Universidade Federal de Pernambuco. Ago. 2015. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=vGeXC_2nx9M&t=2s 10’04”> Acesso em 07 out. 2018.

DAHER, Tânia. O projeto original de Goiânia. Dossiê cidades planejadas na Hinterlândia. Revista UFG. Ano XI, nº 6, p. 77-91, jun. 2009. Disponível em: <https://www.proec.ufg.br/up/694/o/06_projetooriginal.pdf>. Acesso em: 23 nov. 2018.

DOSSIÊ: Goiânia art déco: acervo arquitetônico e urbanístico – dossiê de tombamento. Goiânia: Instituto Casa Brasil de Cultura, 2010.

ESTEVAM, L. A.; MACHADO, I. R. Entre o sonho e a realidade. In: MACHADO, Iris Rezende. (Org.). A saga da construção de Goiânia no coração do Brasil. Brasília: Editora do Senado Federal, 2001.

FUNARI, Pedro Paulo; PELEGRINI, Sandra C. A. Patrimônio Histórico e Cultural. Rio de Janeiro: Zahar, 2006.

GOIÂNIA. Prefeitura de Goiânia. Prefeitura e Iphan apresentam novos passos da restauração da Estação Ferroviária de Goiânia. Redação. 17 jan. 2018. Disponível em: < http://prefeituradegoiania.blog/2018/01/17/prefeitura-e-iphan-apresentam-novos-passos-da-restauracao-da-estacao-ferroviaria-de-goiania/> Acesso em: 12 out. 2018.

GOIÂNIA. Lei Complementar n° 7164, de 04 de dezembro de 1992. Disponível em:<http://www.goiania.go.gov.br/download/smt/codigo%20posturas.pdf> Acesso em: 12 out. 2018.

GOIÂNIA. Lei Complementar n° 171, de 29 de maio de 2007. Disponível em:<https://www.goiania.go.gov.br/html/gabinete_civil/sileg/dados/legis/2007/lc_20070529_000000171.html> Acesso em: 12 out. 2018.

GOIÂNIA DO FUTURO. Plano Diretor de Goiânia. Minuta de Lei Complementar. Goiânia, mar. 2018. Disponível em: <http://goianiadofuturo.blog/wp-content/uploads/2018/03/Minuta-do-Plano-Diretor-Audie%CC%82ncia-MP.pdf> Acesso em 12 out. 2018. Acesso em 12 out. 2018

GOMIDE, Cristina Helou et al. Antiga Vila Boa de Goiás: experiências e memórias da/na cidade patrimônio. São Paulo: PUC, Doutorado em História Social, 2007. Disponível em: <https://sapientia.pucsp.br/bitstream/handle/12985/1/Cristina%20H%20Gomide.pdf>. Acesso em: 23 nov. 2018.

GOOGLE MAPS STREET VIEW. Disponível em: <https://www.google.com/maps> Acesso em: 12 fev. 2018.

KÜHL, Beatriz Mugayar. A restauração de monumentos históricos na França após a Revolução Francesa e durante o século XIX: um período crucial para o amadurecimento teórico. Revista CPC, n. 3, p. 110-144, 2007. Disponível em:< http://www.journals.usp.br/cpc/article/view/15601>. Acesso em: 23 nov. 2018.

LUCIA “de Belo Horizonte”. Goiânia, cidade da eterna primavera. Blog Estradas e Caminhos. 13 jul. 2011. Disponível em: <http://estradasecaminhos.blogspot.com/2011/07/goiania-cidade-da-eterna-primavera.html> Acesso em 07 out. 2018

MARTINS. Vinícius. Programação do Teatro Goiânia de setembro traz atrações de dança, música e teatro. Revista Factual. 9 set. 2016. Disponível em: <https://revistafactual.com.br/goias/2016/09/09/programacao-do-teatro-goiania-de-setembro-traz-atracoes-de-danca-musica-e-teatro/> Acesso em 07 out. 2018.

MONTEIRO, Ofélia Sócrates do Nascimento. Como nasceu Goiânia. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1938.

MOURA. Ana Amélia de Paula. Arquitetura residencial moderna em Goiânia: delineando um cenário. Programa de Especialização em Patrimônio: artigos (turma 2007). LANDAU, Beatriz Adams Landau (org.). Rio de Janeiro: IPHAN/ DAF/Copedoc, 2015. p.11-41

RIBEIRO, Maria Eliana Jubé. Goiânia: os planos, a cidade e o sistema de áreas verdes. Goiânia: Ed. da UCG, 2004.

SCHETTINI, Mariana Gómez. Del atractivo turístico auténtico a la construcción de autenticidad. Turismo y renovación urbana em el bairro de La Boca de la Ciudad de Buenos Aires. In: BERTONCELLO, Rodolfo. Turismo y geografía: lugares y patrimonio natural-cultural de la Argentina. Buenos Aires: Fundación Centro de Integración, Comunicación, Cultura y Sociedad - CICCUS, 2008. p.111-133

SEBASTIÃO, Ana Sofia Camoêsas. Planeamento estratégico para o Centro Histórico de Torres Vedras. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade de Lisboa: Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, 2010. Disponível em: <http://repositorio.ul.pt/handle/10451/3862> Acesso em: 12 out. 2018.

UNES, Wolney. Identidade art déco de Goiânia. Goiânia: Instituto Casa Brasil de Cultura, 2008.

URURAHY, Nilton Rabello. Goiânia – nova capital: entre o sonho e a realidade. In: CAMPOS, Yussef D. S.; FERREIRA, Lúcio Menezes. (orgs.). Tramas do patrimônio cultural: identidade, memória e localidade. Juiz de Fora: Editar Editora Associada Ltda, 2018. p. 67-86.

ZANIRATO, Silvia Helena; RIBEIRO, Wagner Costa. Patrimônio cultural: a percepção da natureza como um bem não renovável. Revista Brasileira de História, v. 26, n. 51, p. 251-262, 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882006000100012>. Acesso em: 23 nov. 2018.

Downloads

Publicado

2021-12-15

Como Citar

Rodrigues, L. de B. ., & Kunz, S. A. da S. (2021). Estudo da paisagem de Goiânia-GO: os bens culturais sob a perspectiva dos cidadãos. Revista Geografia Literatura E Arte, 3(2), 130-149. https://doi.org/10.11606/issn.2594-9632.geoliterart.2021.185536

Edição

Seção

Artigos