Crítica da razão desobediente: a dialética passada a limpo de Hegel a Benjamin

Autores

  • André Cardoso Sznajder Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-7547.hd.2022.176509

Palavras-chave:

Rememoração, Bildung, Unbildung, Progresso, Periferia

Resumo

Pretendemos, com este trabalho, discutir os caminhos tomados pela noção de formação (Bildung) em Hegel e sua relação com a crítica do progresso feita por Benjamin. Assim, num primeiro momento, trataremos do papel do progresso e da rememoração (Erinnerung) no processo de formação (Bildung) do Espírito Absoluto, tendo em vista principalmente o desfecho da Fenomenologia do Espírito. À luz de algumas observações de Adorno sobre a questão do progresso, pensaremos nos problemas históricos da intelectualidade alemã que Hegel tomou para si. Por fim, discutiremos as críticas de Benjamin ao progresso e à combinação entre modernização e barbárie.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADORNO, T. W. Dialética Negativa. Trad. M. Casanova. Rio de Janeiro: Zahar, 2009 [1966].

ADORNO, T. W. Palavras e Sinais: Modelos críticos 2. Trad. M. H. Ruschel. Petrópolis: Vozes, 1995 [1969].

ADORNO, T. W. Três Estudos sobre Hegel. Trad. U. R. Vaccari. São Paulo. Unesp. 2013 [1963].

ARANTES, P. Hegel: a ordem do tempo. Trad. R. R. Torres Filho. Hucitec/Polis. São Paulo. 2000 [1973].

ARANTES, P. Ressentimento da Dialética: Dialética e Experiência Intelectual em Hegel (Antigos Estudos sobre o ABC da Miséria Alemã). São Paulo: Paz e Terra, 1996.

BENJAMIN, W. Obras Escolhidas: magia e técnica, arte e política (v.1). Trad. S. P. Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1985.

GAGNEBIN, J.-M. História e Narração em Walter Benjamin. São Paulo: Perspectiva, 2013 [1994].

HEGEL, G. W. F. Fenomenologia do Espírito. Trad. P. Meneses. Petrópolis. Vozes/São Francisco. 2014 [1807].

HEGEL, G. W. F. A Razão na História. Trad. Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 2013 [1822-31]. HOBSBAWM, E. A Era das Revoluções. Trad. M. Penchel e M. L. Teixeira. São Paulo: Paz e Terra, 2019 [1962].

HYPPOLITE, J. Gênese e Estrutura da Fenomenologia do Espírito de Hegel. Trad. S. Rosa Filho et. al. São Paulo: Discurso Editorial, 1999 [1947].

LÖWY, M. Walter Benjamin: aviso de incêndio: Uma leitura das teses “Sobre o conceito de história”. Trad. W. N. C. Brant. São Paulo: Boitempo, 2005 [2001].

LUKÁCS, G. O Jovem Hegel e os problemas da sociedade capitalista. Trad. N. Schneider. São Paulo. Boitempo. 2018 [1938].

ROSA FILHO, S. Eclipse da moral: Kant, Hegel e o nascimento do cinismo contemporâneo. São Paulo: Discurso Editorial/Editora Barcarolla, 2009.

Downloads

Publicado

2022-04-27

Como Citar

Sznajder, A. C. (2022). Crítica da razão desobediente: a dialética passada a limpo de Hegel a Benjamin. Humanidades Em diálogo, 11, 123-133. https://doi.org/10.11606/issn.1982-7547.hd.2022.176509

Edição

Seção

Academia