Literatura infantil em acesso aberto: análise das vantagens e desafios

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v9i1p130-145

Palavras-chave:

Literatura infantil, Acesso aberto, Texto literário infantil em formato digital, Texto literário infantil em formato eletrônico, Sites de literatura infantil.

Resumo

Entende-se por Literatura Infantil a narrativa que cativa crianças e instiga o imaginário infantil. Lembra-se que o Movimento de Acesso Aberto, voltado inicialmente para a produção acadêmica, ganha força em outras esferas, entre elas, a produção literária voltada ao público infantil. Objetiva-se neste artigo analisar as vantagens da Literatura Infantil em Acesso Aberto. Procede-se à análise de sites nos idiomas português e espanhol quanto à estrutura, densidade textual, ilustrações, tipos de histórias, indicação de autoria, quantidade de propagandas, facilidade de navegação de textos literários para crianças. Conclui-se que as vantagens do Acesso aberto da literatura infantil são: disponibilização de histórias em domínio público; variedade de formas proporcionadas pelas tecnologias para o formato digital e eletrônico; abrangência de público. Conclui-se ainda, que existem desafios a superar: preocupação com os direitos autorais; elaboração mais atrativa dos textos e das ilustrações nos formatos digitais e eletrônicos; falta de incentivo aos autores para produzirem obras literárias infantis em acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clarice Fortkamp Caldin, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui Graduação em Biblioteconomia pela Universidade do Estado de Santa Catarina (1992), Especialização em Organização e Administração de Arquivos pela Universidade Federal de Santa Catarina (1996), Mestrado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001) e Doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2009). Atualmente é professor adjunto IV da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Ciência da Informação, nas subáreas Fundamentos de Biblioteconomia e Ciência da Informação (Pesquisa bibliográfica para Biblioteconomia; Pesquisa em Biblioteconomia); Recursos e Serviços de Informação (Fontes de Informação); Gestão da Informação (Formação e Desenvolvimento de Coleções). Elaborou e ministra a disciplina Biblioterapia na Graduação do Curso de Biblioteconomia. Ministra as disciplinas Evolução do Pensamento Filosófico e Científico; Metodologia da Pesquisa em Arquivologia, no Curso de Graduação em Arquivologia. Elaborou e ministra a disciplina Análise da Informação Literária para Crianças no Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação. Professora do Mestrado e Doutorado em Ciência da Informação da UFSC, área de concentração Gestão da informação, Linha de pesquisa Organização, representação e mediação da informação e do conhecimento, no eixo profissionais da informação, competência informacional e leitura. Atua principalmente nos seguintes temas: o bibliotecário como agente mediador da informação, biblioterapia, catarse, leitura - função terapêutica, leitura - função social, leitura- função pedagógica, hora do conto, bibliotecas escolares, atividades de incentivo à leitura, formação e desenvolvimento de acervo de literatura infantil, competências do profissional da informação na gestão da informação literária para crianças, História dos Arquivos. Coordenadora do Curso de Graduação em Biblioteconomia da UFSC de 16/2/2010 a 15/02/2012. Subcoordenadora do Curso de Graduação em Arquivologia de 2/10/2012 a 06/03/2013. Coordenadora em caráter pro tempore do Curso de Graduação em Arquivologia durante o mês de março de 2013. Subcoordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UFSC a partir de janeiro de 2016.

Priscila Machado Borges Sena, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda em Ciência Informação pela Universidade Federal de Santa Catarina/Florianópolis. Possuí Mestrado em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Santa Catarina/Florianópolis (2014); Especialização em Gestão do Conhecimento pela Faculdade Integrada da Grande Fortaleza (2012); Graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Mato Grosso/Rondonópolis (2009); Experiência na área de Ciência da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: ecossistema de startups, empreendedorismo, tecnologia e inovação, gestão documental, gestão da informação, gestão do conhecimento, bibliotecas universitárias na educação a distância e bibliotecas escolares. Participou do Grupo de Pesquisa Informação, Tecnologia e Sociedade (GrITS). Participa do Grupo de Estudos em Biblioterapia, Bibliotecas Escolares e Leitura (GEBBEL), do Grupo de Pesquisa Via Estação do Conhecimento (VIA) e, do Instituto de Pesquisas Biblion (BIBLION), todos da UFSC. Atuou como Professora Substituta de 2015 a 2016 no Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina.

Jéssica Bedin, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação na Universidade Federal de Santa Catarina, Mestre em Ciência da Informação (2017), Especialista em Gestão de Bibliotecas Escolares (2015) e Bacharel em Biblioteconomia (2014) pela Universidade Federal de Santa Catarina. Participa do Laboratório de Estudos em Biblioterapia, Bibliotecas Escolares e Leitura (LEBBEL) e do grupo de pesquisa Gestão Estratégica da Informação, Empreendedorismo e Inovação. Integra a Diretoria da Associação Catarinense de Bibliotecários (ACB), gestão 2016-2017, na função de Assessora dos Grupos Especializados.

Downloads

Publicado

2018-06-01

Como Citar

CALDIN, C. F.; SENA, P. M. B.; BEDIN, J. Literatura infantil em acesso aberto: análise das vantagens e desafios. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 130-145, 2018. DOI: 10.11606/issn.2178-2075.v9i1p130-145. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/incid/article/view/133893. Acesso em: 29 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos