O prontuário eletrônico do paciente em escala nacional

o caso australiano

Autores

  • Maria Cristiane Barbosa Galvao Universidade de São Paulo
  • Ivan Luiz Marques Ricarte, Prof. Dr. Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v10i1p244-264

Palavras-chave:

Prontuário eletrônico do Paciente, Empoderamento do paciente, Austrália

Resumo

Introdução. Dada a histórica fragmentação dos sistemas de informações em saúde gerada por múltiplas iniciativas locais, regionais e nacionais de implantação de tecnologias de informação e comunicação, muitos países têm buscado soluções que permitam a interoperabilidade dos sistemas existentes e/ou a proposição de sistemas únicos para a coleta de dados clínicos em escala nacional. Objetivo. Estudar o caso australiano de implantação do prontuário eletrônico do paciente em escala nacional, por ser considerada uma iniciativa bem sucedida no cenário internacional e que visa o empoderamento do paciente. Metodologia. Realizou-se um estudo qualitativo descritivo com base em levantamento documental, incluindo artigos científicos e literatura cinzenta. Resultados. Foram recuperados 1301 artigos da PubMed relacionados ao prontuário eletrônico da Austrália e, após a aplicação de critérios de inclusão e exclusão, 23 artigos relacionados à iniciativa australiana foram selecionados, bem como cinco documentos em portais governamentais e de organizações não-governamentais. Quatro aspectos centrais foram observados: o sistema de saúde australiano, o processo de implantação, as características e as avaliações sobre o prontuário eletrônico australiano. Conclusão. Embora o sistema nacional de prontuário eletrônico da Austrália seja reconhecido internacionalmente como uma iniciativa bem-sucedida, muitas barreiras precisam ser superadas para que haja uma aceitação ampla por parte da população e dos profissionais de saúde envolvidos em sua utilização. Adicionalmente, um sistema de prontuário eletrônico compartilhado a nível nacional, controlado pelo paciente, altera substancialmente as tradicionais relações de poder, geralmente médico-centradas, requerendo uma revisão dos processos de trabalho na assistência em saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cristiane Barbosa Galvao, Universidade de São Paulo

Professora Doutora da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

Ivan Luiz Marques Ricarte, Prof. Dr., Universidade Estadual de Campinas

Professor Titular na Faculdade de Tecnologia da Universidade Estadual de Campinas.

Downloads

Publicado

2019-05-23

Como Citar

GALVAO, M. C. B.; RICARTE, I. L. M. O prontuário eletrônico do paciente em escala nacional: o caso australiano. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, [S. l.], v. 10, n. 1, p. 244-264, 2019. DOI: 10.11606/issn.2178-2075.v10i1p244-264. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/incid/article/view/153003. Acesso em: 13 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos