Ciência da Informação e Organização do Conhecimento no Brasil à luz da reflexão epistemológica francesa de Análise do Discurso

Autores

  • Marcos Vinícius Santos de Carvalho Terra Universidade Estadual Paulita 'Júlio de Mesquita Filho" - UNESP
  • Deise Maria Antonio Sabbag Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto http://orcid.org/0000-0001-6392-4719

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v12i2p52-69

Palavras-chave:

Análise do discurso, Ciência da Informação, Organização do conhecimento, Epistemologia

Resumo

 O artigo explora as interações teóricas estabelecidas entre as linhas francesas de Análise do Discurso e o campo informacional. O foco deste estudo analítico está nas questões interdisciplinares, bem como nas relações epistemológicas, que esse diálogo apresenta para Ciência da Informação e a Organização do Conhecimento. O objetivo é investigar o estabelecimento das relações interdisciplinares desses campos no contexto brasileiro, tendo como caminho metodológico para o entendimento desta perspectiva diacrônica a epistemologia crítica. Três linhas de análise do discurso foram eleitas para efeitos da relação epistemológica: a linha de Michel Pêcheux, a linha da Sociolinguística e a linha de Michel Foucault. As teses e as dissertações analisadas revelam que as interações epistemológicas entre as teorias francesas do discurso e o campo informacional se encontram em estudos sobre a epistemologia e a historicidade da Ciência da Informação, estudos bibliométricos, estudos arquivísticos, estudos sobre a leitura dos profissionais da informação, estudos sobre Organização da Informação e do Conhecimento, estudos metodológicos e estudos sobre Representação da Informação e do Conhecimento. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Vinícius Santos de Carvalho Terra, Universidade Estadual Paulita 'Júlio de Mesquita Filho" - UNESP

Doutorando em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP, Brasil.

Deise Maria Antonio Sabbag, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP, Brasil.

Professora do curso de Biblioteconomia e Ciência da Informação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo – FFCLRP/USP, Brasil.

Referências

ALVARENGA, Lídia. A institucionalização da pesquisa educacional no Brasil: estudo bibliométrico dos artigos publicados na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos – 1944-74. 1996. 244 f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1996.

AZEVEDO NETTO, Carlos Xavier de. A arte rupestre no Brasil: questões de transferência e representação da informação como caminho para interpretação. 2001. 210 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro / Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, Rio de Janeiro, 2001. Disponível em: http://ridi.ibict.br/bitstream/123456789/684/1/carlosnetto2001.pdf. Acesso em 11 nov. 2018.

BARROS, Dirlene Santos. A lei brasileira de acesso à informação: uma análise da sua construção, do contexto nacional ao contexto político oligárquico do estado do Maranhão (2009-2014). 2017. 236 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) — Universidade de Brasília, Brasília, 2017. http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/24009/1/2017_DirleneSantosBarros.pdf. Acesso em: 27 ago. 2018.

BARROS, Thiago Henrique Bragato. A construção discursiva em arquivística: uma análise do percurso histórico e conceitual da disciplina por meio dos conceitos de classificação e descrição. 2010. 132 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, 2010. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/93667/barros_thb_me_mar.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 21 ago. 2018.

BARROS, Thiago Henrique Bragato. A representação da informação Arquivística: uma análise do discurso teórico e institucional a partir dos contextos espanhol, canadense e brasileiro. 2014. 222 f. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília, 2014. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/110391/000792879.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 28 ago. 2018.

BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: Editora Unesp, 2004.

BOUTET, Josiane; MAINGUENEAU, Dominique. Sociolinguistique et analyse de discours: façons de dire, façons de faire. Langage et société, Paris, n. 4, p. 15-47, 2005. Disponível em: https://www.cairn.info/revue-langage-et-societe-2005-4-page-15.html. Acesso em: 23 jan. 2019.

CAPRIOLI, Mariana da Silva. Análise do discurso literário: proposta de metodologia no processo de análise documental de textos narrativos de ficção. 2018. 104 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília, 2018. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/152778/caprioli_ms_me_mar.pdf?sequence=5&isAllowed=y. Acesso em: 07 jan. 2019.

CORDEIRO, Pedro Aurélio Cerveira. Análise do discurso e Ciência da Informação: ensaio sobre uma possibilidade metodológica. 2004. 93f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004. Disponível em: http://rigeo.cprm.gov.br/xmlui/bitstream/handle/doc/208/diss_pedro_cordeiro.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 28 ago. 2018.

ELIAS, Aluf Alba Vilar. Arquivo, verdade e o processo de transição democrática no Brasil: o legado da Comissão Nacional da Verdade para ampliação da discussão epistemológica arquivística. 2017. 163 f., il. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) —Universidade de Brasília, Brasília, 2017. Disponível em: http://repositorio.unb.br/handle/10482/32024. Acesso em: 06 jan. 2019.

FERRAREZI, Ludmila. A biblioteca escolar nas teias do discurso eletrônico. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-12112013-163230/pt-br.php. Acesso em: 02 jan. 2019.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

FREITAS, Lídia da Silva. Na teia dos sentidos: análise do discurso da Ciência da Informação sobre a atual condição da Informação. 2001. 245 f. Tese (Doutorado) – Curso de Ciência da Comunicação, USP, São Paulo, 2001.

GADET, Françoise. 1977: em torno de um momento-chave do surgimento da Sociolinguística na França. Organon, Porto Alegre, v. 30, n. 59, p. 41, 2015.

GUIMARÃES, José Augusto Chaves. Organização do conhecimento: passado, presente e futuro sob a perspectiva da ISKO. Informação & Informação, Londrina, v. 22, n. 2, p. 84, 2017. Disponível em: https://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/31443/21993. Acesso em: 9 set. 2018.

HJØRLAND, B. What is knowledge organization (KO)? Knowledge Organization, Würzburg, v. 35, n. 2/3, p. 86-101, 2008. Disponível em: https://repository.arizona.edu/handle/10150/106183. Acesso em: 1 set. 2018.

JAPIASSU, Hilton. Introdução ao pensamento epistemológico. 2. ed. Rio de Janeiro: Livraria F. Alves, 1977.

LIMA, Larissa de Mello. A institucionalização cognitiva e social da Ciência da Informação no Brasil: uma análise discursiva com base nos anais do GT1 ENANCIB em sua primeira década. 2017. 100 f. Dissertação (mestrado) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília, 2017. Disponível em: https://www.marilia.unesp.br/Home/Pos-Graduacao/CienciadaInformacao/Dissertacoes/lima_lm_me.pdf. Acesso em: 14 jul. 2021.

LIMA, Marcia Heloisa Tavares de Figueredo. Pela reconstrução epistemológica do direito à informação: um estudo metainformacional da opinio juris brasileira contemporânea. 2004. Tese (Doutorado) – UFRJ/ECO-CNPq/IBICT. Rio de Janeiro, 2004. Disponível em: http://repositorio.ibict.br/bitstream/123456789/699/1/marcialima2006.pdf. Acesso em: 15 dez. 2018.

LUCAS, Clarinda Rodrigues. Indexação: gesto de leitura do bibliotecário. 1996. Tese (Doutorado) – UNICAMP, Campinas, 1996. Disponível em: https://bdtd.ibict.br/vufind/Record/CAMP_02ede34fe27ca7fedf1350cc4c636207. Acesso em: 1 out. 2020.

MARCELLESI, Jean-Baptiste. Éléments pour une analyse contrastive du discours politique. Langages, Paris, n. 23, p. 25-56, 1971. Disponível em: https://www.persee.fr/doc/lgge_0458-726x_1971_num_6_23_2049. Acesso em: 06 nov. 2021.

MARTINS, Gracy Kelli; MORAES, João Batista Ernesto de. Organização e representação do conhecimento: institucionalização como disciplina científica no âmbito da ciência da informação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 16., 2015. [Anais...]. João Pessoa: UFPB, 2015. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/43835. Acesso em: 9 set. 2008.

MATOS, Daniela Fernanda de Oliveira; GUIMARÃES, José Augusto Chaves; GRÁCIO, Maria Claúdia Cabrini. A dimensão conceitual da organização do conhecimento no universo científico da ISKO: uma análise de domínio a partir dos congressos de ISKO-Brasil e ISKO-Espanha. In: CONGRESO ISKO ESPAÑA-PORTUGAL, 2., 2015. Organización del conocimiento: sistemas de información abiertos. Universidad de Murcia, 2015. p. 544-555.

MILANI, Suellen Oliveira. Bias na representação de assunto: uma discussão de oposições binárias nos functional requirements for subject authority data (FRSAD). 2014. 134 f. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília, 2014. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/110388. Acesso em: 04 jan. 2019.

NARZETTI, Claudiana. As linhas de análise do discurso na França nos anos 60-70. RevLet: Revista Virtual de Letras, Jataí, v. 2, n. 2, 2010.

NOVO, Hildenise Ferreira. Análise conceitual e cognitiva: Modac – um modelo dinâmico para auxiliar à construção de Sistemas de Organização do Conhecimento (SOC). 2014. Tese –Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2014. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/19651/1/Tesefinalcorrigidabanca.pdf. Acesso em: 09 jan. 2019.

ODDONE, Nanci Elizabeth. Ciência da Informação em perspectiva histórica: Lydia de Queiroz Sambaquy e o aporte da Documentação (Brasil, 1930-1970). 2004. 161 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, Rio de Janeiro, 2004. Disponível em: http://ridi.ibict.br/bitstream/123456789/691/1/oddone2004.pdf. Acesso em: 16 nov. 2018.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 7. ed. Campinas: Pontes, 2007.

ORLANDI, Eni Puccinelli. A análise de discurso em suas diferentes tradições intelectuais: o Brasil. In: SEMINÁRIO DE ESTUDOS EM ANÁLISE DE DISCURSO, 1., 2003, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: UFRGS, 2003. 18 f.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 2. ed. Campinas: Ed. Unicamp, 1995.

REIS, Lívia de Lima. Dos modelos classificatórios tradicionais na ciência da informação à folksonomia: um enfoque discursivo. 2012. 96 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2012.

ROCHA, Luisa Maria Gomes de Mattos. Museu, informação e comunicação: o processo de construção do discurso museográfico e suas estratégias. 1999. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) − Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1999.

SALES, Rodrigo. A organização do conhecimento na comunidade científica brasileira da Ciência da Informação: uma investigação no âmbito da ISKO-Brasil. In: CONGRESSO ISKO ESPAÑA, 12.; CONGRESSO ISKO ESPANHA-PORTUGAL, 2, 2015, Murcia. Anais... Murcia: Universidad de Murcia, 2015. Disponível em: http://www.iskoiberico.org/wp-content/uploads/2015/11/85_Sales.pdf. Acesso em: 9 set. 2018.

SANTOS, Flávia Vieira da Silva. Análise foucaultiana na organização de documentos na web .2013. 94 f. Dissertação - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2013. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/bitstream/handle/ufscar/1121/5563.pdf?sequence=1&isAllowed=y . Acesso em: 30 ago. 2018.

SILVA, Rachel Polycarpo da. Biblioteca para quem não sabe ler?: a quebra de paradigma sobre leitura, leitores, usuários de bibliotecas e o papel do bibliotecário escolar na educação infantil. 2014. Dissertação – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2014. Disponível em: https://bdtd.ibict.br/vufind/Record/UFF-2_f877fdcad62e3fce9d83296ca6022e08. Acesso em: 1 out. 2020.

SOUZA, Edivanio Duarte de. A epistemologia interdisciplinar na Ciência da Informação: dos indícios aos efeitos de sentido na consolidação do campo disciplinar. 2011. 346 f. 2011. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/handle/1843/ECID-8P2JNH/epistemologia_interdisciplinar_edivanio.pdf?sequence=1. Acesso em: 24 ago.2018.

SOUZA, Terezinha de Fátima Carvalho de. Bases de saber: arqueologia da informação sobre transgênicos. 2008. 170f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/handle/1843/ECID-7HUGQV/teseversaofinal2009_1__1_.pdf?sequence=1. Acesso em: 20 dez. 2018.

Downloads

Publicado

2021-11-30

Como Citar

TERRA, M. V. S. de C.; SABBAG, D. M. A. Ciência da Informação e Organização do Conhecimento no Brasil à luz da reflexão epistemológica francesa de Análise do Discurso. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, [S. l.], v. 12, n. 2, p. 52-69, 2021. DOI: 10.11606/issn.2178-2075.v12i2p52-69. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/incid/article/view/183422. Acesso em: 2 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos