Um amontoado de versos: o cordel nas mídias digitais em tempos de pandemia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v12i2p239-260

Palavras-chave:

Literatura de cordel, Mídias digitais, Pandemia

Resumo

Do folheto ao ciberespaço, a literatura de cordel tem ganhado força e espaço em diferentes mídias sociais, em especial, no atual momento de pandemia do novo coronavírus. O presente estudo busca identificar a motivação da cordelista sergipana Claudia Emilly Silva Barreto para atuar no meio digital, conhecendo suas principais estratégias de marketing digital, bem como, analisando como a utilização das mídias digitais tem influenciado em seu trabalho durante a pandemia e as principais dificuldades que enfrenta nesse contexto. O intuito é responder à questão: Como tem sido a atuação da cordelista do perfil “Um amontoado de versos” no contexto da era das mídias digitais no atual momento de pandemia por Covid19? A metodologia utiliza uma abordagem qualitativa, por estudo de caso, sendo as análises feitas mediante Análise de Conteúdo de Laurence Bardin. Os resultados da pesquisa apontam forte relação na utilização das mídias digitais pela cordelista, motivada pela situação de quarentena decorrente da pandemia instalada no país. Sua principal mídia social é o Instagram, por onde busca e é encontrada por outros artistas que desejam fazer parceria. Dentre as dificuldades encontradas na atuação no meio digital está a falta de equipamentos de qualidade para produção de seu conteúdo, sendo que a pandemia não influenciou negativamente em seu trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hiago da Silva Santos, Universidade Federal de Sergipe

Mestrando em Gestão da Informação e do Conhecimento pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Sergipe – UFS, Brasil.

Martha Suzana, Universidade Federal de Sergipe

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Bahia – UFBA, Brasil.

Professora adjunta do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de Sergipe, Brasil.

Pablo Boaventura, Universidade Federal de Sergipe

Doutor em Ciência da Informação pela Universidade Complutense de Madri, com título revalidado pela Universidade de Brasília – UnB, Brasil.

Professor adjunto do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Sergipe, Brasil.

Referências

ALBUQUERQUE, G. A. et al. Educação em saúde e prevenção ao novo coronavírus por meio da literatura de cordel. Asas da Palavra, v. 17, n. 2, jul./dez. 2020. Disponível em: http://revistas.unama.br/index.php/asasdapalavra/article/view/2333. Acesso em: 12 dez. 2020.

ALCE. Carta das Nações Unidas em Cordel. 2019. Disponível em: http://bit.ly/govliteratura-de-cordel. Acesso em: 21 jan. 2021.

ALEX PRIMO. Afetividade e relacionamentos em tempos de isolamento social: intensificação do uso de mídias sociais para interação durante a pandemia [...]. Comunicação & Inovação, São Caetano do Sul, SP, v. 21, n. 47, p. 176-198, 2020. Disponível em: Disponível em: https//doi.org/10.13037/ci.vol21n47.72.83. Acesso em: 15 jan. 2021.

ARAÚJO, J. B.; ZILBER, S. N. Que fatores levam as empresas a adotar mídias sociais em seus processos [...]. BBR, Braz. Bus. Rev. (Engl. ed., Online), Vitória, v. 13, n. 6, Art. 5, p. 270-303, nov./dez. 2016. Disponível em: https://bit.ly/3aldrFU. Acesso em: 14 jan. 2021.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2004.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2010.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASILEIRO, O. J.; SILVEIRA, R. C. Literatura e oralidade no cordel: identidade e memória cultural nordestina. Nau Literária: crítica e teoria de literatura, Porto Alegre, v. 09, n. 01 – Dossiê: Voz e Interculturalidade, jan./jun. 2013. Disponível em: https://doi.org/10.22456/1981-4526.43381. Acesso em: 24 dez. 2020.

CARNEIRO, E. Os impactos nas redes sociais devido à pandemia. Ponto ISP, 13 maio 2020. Disponível em: https://bit.ly/3uUNmVS. Acesso em: 15 jan. 2021.

CORBÔ, P. A. B. Projeto #bibliotecaIndica: cordel do isolamento. Colégio Dom Pedro II, 2020. Disponível em: https://www.cp2.g12.br/blog/humaita1/2020/09/10/projeto-bibliotecaindica-cordel-do-isolamento/#comment-551. Acesso em: 20 jan. 2021.

COSTA, G. Professora e alunos do Piauí criam cordel sobre desafios da educação na pandemia [...]. Disponível em: https://glo.bo/3e89BRn. Acesso em: 20 jan. 2021.

DAMACENO, T. W. A autoestima e as redes sociais na quarentena. 23 jun. 2020. Disponível em: https://spsicologos.com/2020/06/23/a/. Acesso em: 25 jan. 2021.

DESTRI, L. Uma trama de cordéis. Revista Pesquisa Fapesp. Edição 275, jan. 2019. Disponível em: http://bit.ly/fapespumatramadecordeis. Acesso em: 12 jan. 2021.

EISENHARDT, K. M. Construindo teorias a partir da pesquisa de estudo de caso. Academy of Management Journal, v. 14, n. 4, p. 532-550, 1989.

FONSECA, M. G. C. Poesia de cordel no Facebook: as potencialidades do suporte no caso do cordel "Política x Amizade". RuMoRes, v. 10, n. 19, São Paulo, p. 138-157, jun. 2016.

FOSSÁ, M. I. T. Proposição de um constructo para análise da cultura de devoção nas empresas familiares e visionárias. 2003. Tese (Doutorado em Administração). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

FREITAS, L. L.; SOUZA, T, B. Literatura de cordel no fio da rede: o cibertexto poético [...] digital. Scripta Alummi - Uniandrade, Curitiba, Paraná, v. 23, n. 2, p. 158-177, jul./dez. 2020. Disponível em: http://bit.ly/uniandradebrrevistauniandrade. Acesso em: 15 jan. 2021.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

IBC COACHING. A influência das redes sociais na visibilidade das empresas e dos colaboradores. 2018. Disponível em: https://bit.ly/3sr7ptB. Acesso em: 14 jan. 2021.

IUMATTI, P. T. Cordel e patrimônio. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, Brasil, n. 72, p. 221-224, abr. 2019. Disponível em: http://bit.ly/gtrcvop. Acesso em: 24 dez. 2020.

JARES, M. Resistência e Identidade Cultural na Literatura de Cordel. Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação – CELACC/ECA - USP (Curso de Mídia, Informação e Cultura), 2010. Disponível em: http://celacc.eca.usp.br/?q=pt-br/tcc_celacc/resistencia-identidade-cultural-literatura-cordel. Acesso em: 23 dez. 2020.

JENKINS, H. Cultura da Convergência. Tradução: Susana Alexandria.

ed. São Paulo: Aleph, 2009. 428p.

LEVY, P. Cibercultura. Tradução de Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 1999.

LIMA, S. T. O Fantástico como Denúncia do Real: uma Abordagem no Cordel nordestino. Revista Entrelaces, v. 8, n. 20, abr./jun. 2020. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/53341. Acesso em: 24 dez. 2020.

LUIGI, R.; SENHORAS, E. M. O novo coronavírus e a importância das Organizações Internacionais. Nexo Jornal, 2020.

MAIA, D; XAVIER, K. Agente de saúde usa literatura de cordel para ensinar [...]. 2020. Disponível em: http://bit.ly/uolobrasildasvariaspandemias. Acesso em: 20 jan. 2021.

MARIANO, M. R. C. P.; SANTOS, F. A. O lugar do cordel no livro didático [...]. Interdisciplinar, São Cristóvão, v. 31, jan./jun., p. 59-72, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.47250/intrell.v31i1.11487. Acesso em: 24 dez. 2020.

MINTZBERG, H.; AHLSTRAND, B.; LAMPEL, J. Safári da estratégia: um roteiro pela selva do planejamento estratégico. Porto Alegre: Bookman, 2010.

NASCIMENTO, J. B. D. DO; SANTOS, F. P. DOS. A Literatura de cordel como fonte de informação [...]. Folha de Rosto, v. 1, n. 1, p. 101-112, 21 jul. 2015. Disponível em: http://bit.ly/folhaderostoFontedeinformação. Acesso em: 24 dez. 2020.

ODRIOZOLA, M. Vício em redes sociais dispara na pandemia [...]. El País, 12 out. 2020. Disponível em: http://bit.ly/elpaisVícioemredessociais. Acesso em: 15 jan. 2021.

OECD. A Caminho da Era Digital no Brasil, OECD Publishing: Paris, 2020. Disonível em: https://doi.org/10.1787/45a84b29-pt. Acesso em: 25 jan. 2021.

OLIVEIRA, R. R. Mídias digitais: implicações sobre o processo democrático. Rev. Cadernos de Campo, Araraquara, n. 25, p. 229-244, jul./dez. 2018. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/cadernos/article/view/11556/8135. Acesso em: 14 jan. 2021.

ONU BRASIL. Cordel da informação: COVID-19. 01 jun. 2020. Duração 1:21min. Youtube. Disponível em: http://bit.ly/cordeldainformacao. Acesso em: 21 jan. 2021.

PAZ, J. F.; BEZERRA JÚNIOR, W. B. Cordel: literatura que transforma [...]. Revista Interdisciplinar em Estudos de Linguagem, v. 2 n. 2, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.29327/2.1373.2.2-16. Acesso em: 24 dez. 2020.

PEREIRA, R. M.; BORINI, F.; FISCHMANN, A. A. Estilo cognitivo e as dimensões do processo de estratégia em micro e pequenas empresas. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v. 6, n. 3, 2017.

PLATT, J. Estudo de caso. In: OUTHWAITE, W. TURNER, S. The Sage Handbook of Social Science Methodology. London: Sage, 2007.

PORFÍRIO, F. Cultura de massa. Brasil Escola. Disponível em: http://bit.ly/uolculturademassa. Acesso em 30 de janeiro de 2021.

QUIRINO, J. Jessier Quirino — YouTube. Disponível em: https://www.youtube.com/user/jessierquirino/videos. Acesso em: 11 set. 2020.

REVISTA RAIZ. Cultura popular na pandemia. 2020. Disponível em: http://raiz.art.br/2020/08/13/cultura-popular-na-pandemia-2/. Acesso em: 14 jan. 2021.

REZENDE, A. A.; MARCELINO, J. A.; MIYAJI, M. A reinvenção das vendas: as estratégias das empresas brasileiras para gerar receitas na pandemia de Covid-19. Revista Boca, ano II, vol. 2, n. 6, Boa Vista, 2020. Disponível em: http://bit.ly/iguvytf. Acesso em: 20 jan. 2021.

SEDUC PIAUÍ. Nosso cordel. Unidade Escolar Dom Joaquim Rufino do Rêgo. 29 p. Disponível em: http://bit.ly/nossocordel. Acesso em: 20 jan. 2021.

SESC CEARÁ. O coronavírus. 2020. Disponível em: http://bit.ly/ocoronavirus. Acesso em: 20 jan. 2021.

SHIOZAWA, I. P.; UCHIDA, R. R. Mídia social durante uma pandemia: ponte ou fardo? São Paulo Med. J., São Paulo, v. 138, n. 3, maio/jun. 2020. Epub 05 de junho de 2020. Versão on-line. Disponível em: http://bit.ly/midiasocielnapandemia. Acesso em: 19 jan. 2021.

SIQUEIRA, T. Instagram supera Facebook em número de interações pela primeira vez. TechTudo, 04 mar. 2020. Disponível em: http://bit.ly/mnfjenf. Acesso em: 15 jan. 2021.

SOUSA, J. R.; SANTOS, S. C. M. Análise de conteúdo em pesquisa qualitativa: modo de pensar e de fazer. Pesquisa e Debate em Educação, Juiz de Fora, v. 10, n. 2, p. 1396 - 1416, jul./dez. 2020. Disponível em: https://bit.ly/3x4kkFi. Acesso em: 20 jan. 2021.

STAKE, R. O método de estudo de caso na investigação social. In: DENZIN, N. K.; YVONA, L. S. The American tradition in qualitative research. Thousand Oaks, California: Sage Publications, 2000. vol. II.

TRIGUEIRO, O. M. A espetacularização das culturas populares ou produtos culturais folkmidiáticos. In: Congresso Brasileiro de Folclore. Metodologia da pesquisa em folclore, preservação dos bens da cultura imaterial, 11., 2004, Goiânia. Anais [...] Goiânia: Editora Kelps, 2004. Disponível em: http://bit.ly/folkmidiaticos. Acesso em: 29 jan. 2021.

VALENTIM, M. L. P. (org.) Informação, conhecimento e inteligência organizacional. 2. ed. Marília: Fundape, 2007. 278p.

VERDÉLIO, A. OCDE apresenta relatórios sobre era digital e telecomunicações no país. 2020. Disponível em: http://bit.ly/relatorioeradigital. Acesso em: 15 jan. 2021.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

Downloads

Publicado

2021-11-30

Como Citar

SANTOS, H. da S.; NUNES, . M. S. C.; PAIXÃO, P. B. S. Um amontoado de versos: o cordel nas mídias digitais em tempos de pandemia. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, [S. l.], v. 12, n. 2, p. 239-260, 2021. DOI: 10.11606/issn.2178-2075.v12i2p239-260. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/incid/article/view/184498. Acesso em: 2 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos