Visualização de Dados de Saúde Pública: um estudo de caso sobre a Covid-19

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v13i2p283-304

Palavras-chave:

visualização, infografia, narração visual de histórias, grandes dados

Resumo

A visualização de dados tornou-se uma ferramenta fundamental para exploração e comunicação de mensagens complexas, em especial na comunicação científica. Este artigo discute as vantagens da visualização e também alguns de seus principais aspectos no escopo da Ciência Aberta, como consequência do fato de que há uma certa tendência a mostrar conjuntos de dados, elaborados de forma gráfica, próxima e didática. Esta foi uma pesquisa de análise qualitativa, com procedimentos de levantamento bibliográfico e estudo de caso, tendo sido analisadas três iniciativas de visualizações representativas de dados estatísticos atribuídos à Covid-19. As análises demonstram a utilidade comunicativa dessas visualizações de dados para comunicar informações de forma clara e eficiente através de gráficos estatísticos e gráficos informativos para diversos públicos. Mediante os casos selecionados, constatou-se que a visualização ajuda a analisar e raciocinar sobre dados e evidências, tornando dados complexos digeríveis, compreensíveis e utilizáveis.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Michele Krieger Bohnert, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Mestranda em Ciência da Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

  • Caterina Marta Groposo Pavão, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Doutora em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, Brasil e doutorado sanduíche na Universidad Complutense de Madrid, Espanha; Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

  • Fabiano Couto Corrêa da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Doutor em Información y documentación Sociedad Conocimiento pela Universitat de Barcelona, Espanha; Professor Adjunto da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, Porto Alegre, RS, Brasil.

Referências

ALBAGLI, Sarita. Ciência aberta em questão. In: ALBAGLI, Sarita; MACIEL, Maria Lucia; ABDO, Alexandre Hannud (Orgs.). Ciência aberta, questões abertas. Brasília: IBICT; Rio de Janeiro: UNIRIO, 2015. p. 9-25. Disponível em: http://livroaberto.ibict.br/bitstream/1/1060/1/Ciencia%20aberta_questoes%20abertas_PORTUGUES_DIGITAL%20%285%29.pdf. Acesso em: 10 jul. 2021.

AMARAL, Fernando. Aprenda mineração de dados: teoria e prática. Rio de Janeiro: Alta Books, 2016a.

AMARAL, Fernando. Introdução à ciência de dados: mineração de dados e big data. Rio de Janeiro: Alta Books, 2016b.

CARD, Stuart; MACKINLAY, Jock; SHNEIDERMAN, Ben. Readings in information visualization: using visualization to think. [S. l.]: Morgan Kaufmann, 1999.

ESTEVÃO, Janete Saldanha Bach. Letramento informacional para reuso de dados nas ciências sociais em ambientes virtuais de pesquisa: proposta de requisitos e competências. 2019. Tese (Doutorado em Tecnologia e Sociedade) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2019. Disponível em: http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/4675. Acesso em: 15 jul. 2021.

FECHER, Benedikt; FRIESIKE, Sascha. Open science: One term, five schools of thought. In: BARTLING, Sönke; FRIESIKE, Sascha. (Orgs.). Opening Science: the evolving guide on how the internet is changing research, collaboration and scholarly publishing. Springer Open, 2014. p. 17-47. Disponível em: https://link.springer.com/book/10.1007/978-3-319-00026-8. Acesso em: 15 jul. 2021.

FEW, Stephen. Now you see it: simple visualization techniques for quantitative analysis. [Estados Unidos]: Analytics Press, 2009.

FOSTER. [Site institucional]. [2021]. Disponível em: https://www.fosteropenscience.eu. Acesso em: 15 jul. 2021.

FREITAS, Carla et al. Introdução à visualização de informações. Revista de informática teórica e aplicada, Porto Alegre, v. 8, n. 2, p. 143-158, 2001. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/19398. Acesso em: 22 maio 2021.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GRÉGIO, André R. A. et al. Técnicas de visualização de dados aplicadas à segurança da informação. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E DE SISTEMAS COMPUTACIONAIS, 9., 2009, Campinas. Anais […]. Campinas: UNICAMP, 2009. Disponível em: http://www.lac.inpe.br/~rafael.santos/Docs/SBSEG/2009/sbseg2009.pdf. Acesso em 23 maio 2021.

ILIINSKY, Noah; STEELE, Julie. Designing data visualizations: representing informational relationships. [S. l.]: O’Reilly Media, 2011.

JOHNS HOPKINS UNIVERSITY. Coronvirus Resource Center. 2021. Disponível em: https://coronavirus.jhu.edu/. Acesso em: 15 jul. 2021.

KIRK, Andy. Data visualisation: a handbook for data driven design. [S. l.]: Sage, 2016.

KIRK, Andy. Data visualization: a successful design process. [S. l.]: Packt, 2012.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisas, elaboração, análise e interpretação de dados. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MACHADO, Jorge. Dados abertos e ciência aberta. In: ALBAGLI, Sarita; MACIEL, Maria Lucia; ABDO, Alexandre Hannud (Orgs.). Ciência aberta, questões abertas. Brasília: IBICT; Rio de Janeiro: UNIRIO, 2015. p. 201-227. Disponível em: http://livroaberto.ibict.br/bitstream/1/1060/1/Ciencia%20aberta_questoes%20abertas_PORTUGUES_DIGITAL%20%285%29.pdf. Acesso em: 10 jul. 2021.

OPEN KNOWLEDGE FOUNDATION. [Site institucional]. 2021. Disponível em: http://opendefinition.org/. Acesso em: 3 jul. 2021.

OUR WORLD IN DATA. [Site institucional]. 2021. Disponível em: https://ourworldindata.org/. Acesso em: 15 jul. 2021.

PARRA, Henrique Z. M. Ciência cidadã: modos de participação e ativismo informacional. In: ALBAGLI, Sarita; MACIEL, Maria Lucia; ABDO, Alexandre Hannud (Orgs.). Ciência aberta, questões abertas. Brasília: IBICT; Rio de Janeiro: UNIRIO, 2015. p. 121-141. Disponível em: http://livroaberto.ibict.br/bitstream/1/1060/1/Ciencia%20aberta_questoes%20abertas_PORTUGUES_DIGITAL%20%285%29.pdf. Acesso em: 10 jul. 2021.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social: métodos e técnicas. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

RININSLAND, Andrew et al. D3.js: cutting-edge data visualization. [S. l.]: Packt, 2017.

SATO, Susana Narimatsu. A infografia na divulgação científica: um estudo de caso da revista Pesquisa FAPESP. 2017, 155f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Comunicação) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27153/tde-07112017-155938/publico/SusanaNarimatsuSato.pdf. Acesso em: 25 ago. 2019.

TUFTE, Edward. The visual display of quantitative information. 2. ed. [S. l.]: Graphics, 2001.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. WHO Coronavirus (COVID-19) dashboard. 2021. Disponível em: https://covid19.who.int/. Acesso em: 17 dez. 2021.

YIN, Robert. Estudo de caso: planejamentos e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

Downloads

Publicado

2022-12-20

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

BOHNERT, Michele Krieger; PAVÃO, Caterina Marta Groposo; SILVA, Fabiano Couto Corrêa da. Visualização de Dados de Saúde Pública: um estudo de caso sobre a Covid-19. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, Brasil, v. 13, n. 2, p. 283–304, 2022. DOI: 10.11606/issn.2178-2075.v13i2p283-304. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/incid/article/view/195269.. Acesso em: 16 jun. 2024.