A experiência vanguardista proposta por Oliverio Girondo em "Veinte poemas para ser leídos en el tranvía"

  • Marina de Freitas Fortes Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Oliverio Girondo, vanguarda hispano-americana, poesia, ilustração.

Resumo

20 poemas para ser leídos en el tranvía, de Oliverio Girondo, é a primeira obra do autor, publicada em meio ao fervor das vanguardas, em 1922. O livro apresenta-se como uma verdadeira experiência sensorial, que se desvela em frente ao leitor por meio da composição dos textos, de forma original e inovadora. O presente trabalho tem como propósito, portanto, analisá-lo sob a perspectiva de buscar compreender de que forma se dá a criação do olhar vanguardista de Girondo. Para isso, são abordados três poemas representativos da obra, “Rio de Janeiro”, “Milonga” e “Pedestre”, nos quais se estuda de que forma o espaço e a linguagem são utilizados nos versos e de que modo estes se unem às ilustrações caricaturais do autor para restabelecer a relação entre palavra e visualidade e proporcionar essa vivência única ao leitor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina de Freitas Fortes, Universidade de São Paulo

Graduanda em Letras pela Universidade de São Paulo (São Paulo, Brasil) , com habilitação em Português e Espanhol.

Publicado
2018-04-28
Como Citar
Fortes, M. (2018). A experiência vanguardista proposta por Oliverio Girondo em "Veinte poemas para ser leídos en el tranvía". La Junta (São Paulo), 2(1), 41-47. https://doi.org/10.11606/issn.2594-7753.lajunta.2018.145732
Seção
Dossiê: A poesia vanguardista Hispano-americana