A ausência de Jesús Martín-Barbero nos estudos de Comunicação em Portugal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v12i1p79-98

Palavras-chave:

Jesús Martín-Barbero, espaço lusófono, fluxos acadêmicos, anglo-internacionalização

Resumo

O principal objetivo desse trabalho é discutir a ausência de Jesús Martín-Barbero nos estudos de Ciências da Comunicação em Portugal. Tendo em conta que os fluxos acadêmicos entre Brasil e Portugal são intensos, poderíamos ter como hipótese o compartilhamento de bibliografia e metodologias, a partir da introdução de autores brasileiros e latino-americanos em Portugal e de portugueses no Brasil. No entanto, esta partilha é esporádica, nos dois lados do Atlântico, e nela não se inclui Martín-Barbero de forma sistemática (Cunha, 2017b). Objetivamos, por esta razão, mapear a sua presença e identificar as razões que levam a que a sua presença, nomeadamente nos estudos sobre recepção e cultura, seja tão discreta no contexto da pesquisa portuguesa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isabel Ferin Cunha, Universidade de Coimbra

Professora Associada da Universidade de Coimbra. Foi vice-presidente do Centro de Investigação Media e Jornalismo (2004-2006) e tem coordenado projetos aprovados pela Fundação Ciência e Tecnologia/Portugal

Fernanda Castilho, Centro Paula Souza (Fatec)Universidade de São Paulo (ECA/USP)

Professora do Centro Paula Souza (Faculdade de Tecnologia). Pós-doutora pela Universidade de São Paulo. Mestre e Doutora pela Universidade de Coimbra.

Referências

ABADAL, E.; VIDAL, G. Análisis bibliométrico: citas, ediciones, traducciones. In: MORAGAS, M.; TERRÓN, J. L.; RINCÒN, O. (Eds.). De los medios a las mediaciones de Jesús Martín-Barbero, 30 años después. Barcelona: InCom-UAB, 2018. p. 50-63. Disponível em: <https://goo.gl/EPGqXi>. Acesso em: 20 mar. 2018.

BOURDIEU, P. O campo científico. In: ORTIZ, R. (Org.). Pierre Bourdieu. São Paulo: Ática, 1983. p. 122-155.

BURNAY, C. D. A telenovela e o público: uma relação escondida. Media & Jornalismo, Coimbra, n. 6, p. 95-110, 2005.

CASTILHO, F. Telenovela e recepção: um estudo com famílias da “classe trabalhadora” portuguesa. 2010. 170 f. (Mestrado em Comunicação e Jornalismo) – Universidade de Coimbra, Coimbra, 2010.

CUNHA, I. F. Audiências e recepção das telenovelas brasileiras em Portugal. Comunicação, Mídia e Consumo, São Paulo, v. 7, n. 20, p. 91-118, nov. 2010.

______. Memórias da telenovela: programas e recepção. Lisboa: Horizonte, 2011.

______. A globalização da investigação em ciências sociais: o caso dos estudos de comunicação no espaço ibero-americano e lusófono. MATRIZes, São Paulo, v. 7, n. 1, p. 149-165, jan./jun. 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v7i1p149-165

______. (Des)continuidades: o sistema mediático lusófono. In: CUNHA, I. F.; CASTILHO, F.; GUEDES, A. P. (Orgs.). Ficção seriada televisiva no espaço lusófono. Covilhã: LabCom.IFP, 2017a. p. 15-42. Disponível em: <https://goo.gl/KpTDqC>. Acesso em: 20 fev. 2018.

______. Pesquisa cooperativa e comparativa: o projeto “Média e corrupção (Portugal, Brasil e Moçambique)”. In: GAMA, M.; SOUSA, H. (Eds.). Redes de cooperação cultural transnacionais: um olhar sobre a realidade lusófona. Braga: Cesc, 2017b. p. 24-46. Disponível em: <https://goo.gl/XQuUbQ>. Acesso em: 20 fev. 2018.

CUNHA, I. F.; CABRERA, A.; SOUSA, J. P. (Orgs.). Pesquisa em media e jornalismo: homenagem a Nelson Traquina. Covilhã: LabCom.IFP, 2012. Disponível em: <https://goo.gl/h9rM8H>. Acesso em: 20 fev. 2018.

CUNHA, I. F.; CASTILHO, F.; GUEDES, A. (Orgs.). Ficção seriada televisiva no espaço lusófona. Covilhã: LabCom.IFP, 2017. Disponível em: <https://goo.gl/KpTDqC>. Acesso em: 20 fev. 2018.

FIGUEIRAS, R. Estudos em mediatização: causalidades, centralidades, interdiciplinaridades. MATRIZes, São Paulo, v. 11, n. 1, p. 101-126, jan./abr. 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v11i1p101-126

GONÇALVES, J. J. Política de informação: ensaios. Lisboa: Junta de Investigações do Ultramar; Cesp, 1963.

GROSFOGUEL, R. Desenvolvimentismo, modernidade e teoria da dependência na América Latina. Revista de Estudos AntiUtilitaristas e PosColoniais, Recife, v. 3, n. 2, p. 26-55, 2013.

JANINE RIBEIRO, R. A universidade e a vida atual: Fellini não via filmes. Rio de Janeiro: Campus, 2003.

KUHN, T. A estrutura das revoluções científicas. 5. ed. São Paulo: Perspectiva, 1998.

LOPES, M. I. V. Mediação e recepção: algumas conexões teóricas e metodológicas nos estudos latino-americanos de comunicação. MATRIZes, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 65-80, jan./jun. 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v8i1p65-80

MARCONDES FILHO, C. Martin-Barbero, Canclini, Orozco: os impasses de uma teoria da comunicação latino-americana. Famecos, Porto Alegre, v. 35, n. 1, p. 69-85, 2008. DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-3729.2008.35.4095

MARCOS, L. H.; MORENO, C. Memória e comunicação no contexto ibero-americano: entrevista a Carlos Alexandre de Carvalho Moreno. Intercom, São Paulo, v. 26, n. 1, p. 91-101, jan./jun. 2003.

MARTÍN-BARBERO, J. A que se puede llamar hoy televisión pública? Te l o s, Madri, n. 51, abr./jun. 2002. Disponível em: <https://goo.gl/TeTFW9>. Acesso em: 20 mar. 2018.

MELO, J. M. Associações nacionais e internacionais criam confederação ibero-americana para fortalecer as ciências da comunicação. Intercom, São Paulo, v. 32, n. 2, p. 265-268, jul./dez. 2009.

MESQUITA, M.; PONTE, C. Situação do ensino e da formação profissional na área do jornalismo. Covilhã: Bocc Portugal, 1997. Relatório de pesquisa.

OLIVEIRA, L.; BALDI, V. O potencial educativo do território hipermediatizado: dos lugares do conhecimento ao conhecimento coproduzido nos lugares. Prisma.com, Porto, n. 28, p. 65-85, 2017.

OLIVEIRA, I. et al. Estudantes estrangeiros em Portugal: evolução e dinâmicas diferentes (2005-2013). Revista de Estudos Demográficos, Lisboa, v. 54, p. 39-56, 2015. Disponível em: <https://goo.gl/ftfCDM>. Acesso em: 20 fev. 2018.

PERUZZO, C. M. K. Diagnóstico e perspectivas dos periódicos científicos e difusão do conhecimento comunicacional nos primeiros anos da Confibercom (2011-2015). In: MARTINS, M. L. (Org.). A internacionalização das comunidades lusófonas e ibero-americanas de ciências sociais e humanas: o caso das ciências da comunicação. Ribeirão: Cecs, 2017. p. 217-230. Disponível em: <https://goo.gl/xPz6tK>. Acesso em: 20 fev. 2018.

PINTO, M. et al. Educação para os media em Portugal: experiências, actores e contextos. Lisboa: ERC, 2011.

REGO, A. S. et al. Curso de jornalismo. Lisboa: Junta de Investigações do Ultramar; Cesp, n. 60, 1963.

RIBEIRO, N. Communication studies on the Iberian Peninsula: a comparative analysis of the field’s development in Portugal and Spain. In: SIMONSON, P.; PARK, D. W. (Eds.). The international history of communication study. Londres: Routledge, 2016. p. 151-170.

ROMANCINI, R. Visibilidade mundial e referências comuns nos estudos de comunicação e educação no espaço ibero-americano. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 40., 2017, Curitiba. Anais... Curitiba: Intercom, 2017. p. 1-13.

SARAMAGO, J. A jangada de pedra. Lisboa: Caminho, 1986.

SERRA, P. O (des)conhecimento recíproco dos investigadores ibero-americanos de ciências da comunicação. Revista Lusófona de Estudos Culturais, Lisboa, v. 3, n. 2, p. 57-68, 2016.

______. Disciplinas, paradigmas e olhares: o lugar de Paquete de Oliveira na construção do campo das ciências da comunicação em Portugal. Comunicando, Lisboa, v. 6, n. 1, p. 132-143, 2017.

TRANQUILIN, J. O erótico em Senhora do destino: recepção de telenovela em Vila Pouca do Campo, Portugal. 2007. 351 f. (Doutorado em Ciências Sociais) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.

Publicado

2018-05-03

Como Citar

Cunha, I. F., & Castilho, F. (2018). A ausência de Jesús Martín-Barbero nos estudos de Comunicação em Portugal. MATRIZes, 12(1), 79-98. https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v12i1p79-98

Edição

Seção

Dossiê