Digitalizados por decreto. Cibercultur@: inclusão forçada na América Latina

Autores

  • Jorge A. Gonzaléz UNAM

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v2i1p113-138

Palavras-chave:

Brecha digital, Sociedad de la Información, Ecologías simbólicas, Vector Tecnológico, cibercultur@.

Resumo

A política mundial de inclusão digital dos países pobres está fundamentada em uma deficitária concepção teórica sobre o assunto. Noções prévias, tais como brecha digital, sociedade da informação, tecnologias da informação e comunicação etc. são noções tiradas do jornalismo, que carecem de estatuto histórico adequado à especificidade do processo de relação entre o vetor tecnológico e as ecologias simbólicas. O autor apresenta alguns elementos de crítica e propõe a necessidade de uma interpretação teórica diferente, que ajude a recolocar a discussão que busca reduzir a «brecha digital» para dar, por meio das «TICs», «acesso aos pobres» (entre outros, a América Latina) à «informação» e ao «conhecimento» na qualidade de usuários. Os mesmos conceitos descritivos e nulamente sistêmicos facilitam, no México e em outros países, uma política de dócil e acrítica aceitação dos termos do debate e dos conteúdos das estratégias nacionais de inclusão digital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge A. Gonzaléz, UNAM

Professor da UNAM e coordenador do LabCOMplex-CEIICHUNAM (México).

Publicado

2008-12-15

Como Citar

Gonzaléz, J. A. (2008). Digitalizados por decreto. Cibercultur@: inclusão forçada na América Latina. MATRIZes, 2(1), 113-138. https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v2i1p113-138

Edição

Seção

Dossiê