O pragmatismo das fontes profissionais de informação: perspectiva teórica não-conspirativa da relação entre assessores de imprensa e jornalistas

Autores

  • Vasco Ribeiro Universidade do Porto. Faculdade de Letras

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2015.139266

Palavras-chave:

Assessoria de imprensa. Relações públicas. Jornalismo. Fontes de informação.

Resumo

Tendo como base a literatura existente na sociologia do jornalismo, procura-se com este artigo compreender o papel dosassessores de imprensa enquanto peças basilares no processo noticioso e, em particular, tentar perceber até que ponto elespodem guiar e condicionar o trabalho jornalístico. Evitando posições conspirativas e maniqueístas, demonstra-se no textouma tendência pragmática de indução noticiosa praticado por assessores de imprensa, relações-públicas, consultores decomunicação, porta-vozes e outras fontes que trabalham profissionalmente a informação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vasco Ribeiro, Universidade do Porto. Faculdade de Letras

Doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho, Portugal. Mestre em Comunicação Política pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (Flup). Licenciado em Comunicação Social pela Escola Superior de Jornalismo (ESP), de Porto, Portugal. Leciona Assessoria de imprensa, Relações públicas, Comunicação empresarial e Comunicação política em quatro cursos da Flup e é professor convidado da Porto Business School. Profissionalmente foi assessor de imprensa e diretor de comunicação na Assembleia da República, no Parlamento Europeu, na Reitoria da Universidade do Porto, na Câmara Municipal do Porto.

Downloads

Publicado

2015-06-16