Escola sem fronteiras: educação superior para a sociedade digital

Autores

  • Maria Carolina Garcia Centro Universitário Belas Artes de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2015.139295

Palavras-chave:

Comunicação. Economia criativa. Mídias sociais digitais. Educação superior. Classe criativa.

Resumo

Este artigo apresenta o desafio enfrentado pelas instituições de ensino superior na elaboração de ofertas educacionais específicas para o campo das mídias sociais digitais, entendidas como vetor de desenvolvimento da economia criativa. Oestudo considera o conceito de economia criativa propagado por Howkins (2012) e Florida (2011), bem como as noções desociedade em rede de Castells (2003) e Recuero (2009). Como resultado, aponta o entrelaçamento entre comunicação e economia criativa no setor educacional, contextualizando as mídias sociais digitais como área que exige formação multidisciplinar, direcionada à classe criativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Carolina Garcia, Centro Universitário Belas Artes de São Paulo

Doutora em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Bacharel em Comunicação Social – Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Docente do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo (Febasp). Pesquisadora ligada ao Centro Interdisciplinar de Semiótica da Cultura e das Mídias da PUC-SP.

Downloads

Publicado

2015-12-14

Como Citar

GARCIA, M. C. Escola sem fronteiras: educação superior para a sociedade digital. Organicom, [S. l.], v. 12, n. 23, p. 66-77, 2015. DOI: 10.11606/issn.2238-2593.organicom.2015.139295. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/organicom/article/view/139295. Acesso em: 4 mar. 2024.