O dispositivo de enunciação da primeira universidade com sistema de cotas do Nordeste

Autores

  • Lidiane Santos de Lima Pinheiro Universidade do Estado da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2017.139371

Palavras-chave:

Análise Do Discurso • Comunicação Organizacional • Dispositivo de Enunciação.

Resumo

O artigo analisa o discurso da primeira universidade com sistema de cotas do Nordeste, a Universidade do Estado da Bahia (Uneb), observando a construção de seu ethos, seu contrato de comunicação e sua posição de enunciação em campanhas de vestibular, e o compara com o discurso de outra instituição de ensino superior, a Unijorge. Verifica-se que a Uneb, com uma posição pedagógica, mas cúmplice, constrói a imagem de instituição inclusiva e afrodescendente, diferentemente da Unijorge, cujo discurso hedonista revela o lugar de fala do jovem branco de classe média.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lidiane Santos de Lima Pinheiro, Universidade do Estado da Bahia

Doutora em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), com estágio doutoral na Université Paris X (Nanterre). Mestre em Literatura e Diversidade Cultural pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) – Bahia. Professora adjunta do Curso de Relações Públicas da Universidade do Estado da Bahia (Uneb). Membro dos grupos de pesquisa de Análise do Discurso Mediático (Cepad) e de Análise de Marca (Logos), da UFBA.

Downloads

Publicado

2017-09-13