O espaço do jornalismo econômico na França

Autores

  • Julien Duval Centre National de la Recherche Scientifique
  • Allana Meirelles Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
  • Marcello Giovanni Pocai Stella Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-8099.pcso.2020.161884

Palavras-chave:

Jornalismo, Economia, França, Campo

Resumo

Este artigo se propõe a discutir o problema da independência do jornalismo em relação à economia, a partir da análise do subespaço do jornalismo econômico do fim dos anos 1990, na França. A partir de uma análise de correspondências múltiplas, demonstramos a estrutura desse subespaço. A posição dominante de um jornalismo que acumula atributos de profissionalismo, mesmo sendo feito em empresas dependentes do campo econômico, apresenta-se como uma das características mais importantes do espaço. Análises complementares, com base em variáveis suplementares e exploração pós-fatorial, confirmam o que a estrutura do espaço deixava entrever: o conteúdo das páginas e subseções econômicas nos veículos de comunicação deve sua existência à demanda de informações práticas, que vêm dos “agentes econômicos”, particularmente dos executivos e tomadores de decisão. Uma última parte coloca em evidência as transformações dos últimos vinte anos, que tiveram grande peso em jornais relevantes, explorando sua contribuição para a compreensão do estado atual do jornalismo econômico, caracterizado por sua baixa autonomia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julien Duval, Centre National de la Recherche Scientifique

Diretor de pesquisas do CNRS. Professor na EHESS (Paris).

Allana Meirelles, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Doutoranda em Sociologia (PPGS-USP)

Referências

BENZECRI, Jean-Paul. Correspondence Analysis Handbook. New York: Marcel Dekker, 1992.

BOURDIEU, Pierre. Langage et pouvoir symbolique. Paris: Le Seuil, coll. “Points”, 2000.

______. Une révolution conservatrice dans l’édition. Actes de la recherche en sciences sociales, n. 126-127, p. 3-28, mar. 1999.

______. Libé vingt ans après. Actes de la recherche en sciences sociales, n. 101-102, p. 39, mar. 1994.

______. Les Règles de l’art. Genèse et structure du champ littéraire. Paris: Le Seuil, 1992.

______. Homo Academicus. Cambridge: Polity, 1988.

CHAMPAGNE, Patrick. Le médiateur entre deux Monde. Actes de la recherche en sciences sociales, n. 131-132, p. 8-29, mar. 2000.

LE ROUX, Brigitte; ROUANET, Henry. Multiple Correspondence Analysis. Thousand Oaks: Sage, 2010.

PERRIER, Jean-Claude. Le Roman vrai de Libération. Paris: Julliard, 1994.

ROUANET, Henry; ACKERMANN, Werner ; LE ROUX, Brigitte. The geometric analysis of questionnaires: The Lesson of Bourdieu's La Distinction. Bulletin de Méthodologie Sociologique, n. 65, p. 5-18, 2000.

Downloads

Publicado

2020-12-22

Como Citar

Duval, J., Meirelles, A., & Pocai Stella, M. G. (2020). O espaço do jornalismo econômico na França. Plural, 27(2), 355-376. https://doi.org/10.11606/issn.2176-8099.pcso.2020.161884