Gestão de menoridades e institucionalização da infância: o trabalho antropológico em instâncias judiciais e análise de burocracias estatais

Autores

  • Welliton Caixeta Maciel Universidade de Brasília Centre de Recherches Sociologiques
  • Guadalupe Irene Juárez Ortiz Centro de Investigaciones y Estudios Superiores en Antropología Social

DOI:

https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2016.116928

Resumo

Gestão de menoridades e institucionalização da infância:  o trabalho antropológico em instâncias judiciais e análise de burocracias estatais

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Welliton Caixeta Maciel, Universidade de Brasília Centre de Recherches Sociologiques

Mestre em Antropologia Social e doutorando em Sociologia pela Universidade de Brasília (UnB) e pelo Centre de Recherches Sociologiques sur le Droit et les Institutions Pénales (Cesdip/CNRS, Ministère de la Justice, França).

Guadalupe Irene Juárez Ortiz, Centro de Investigaciones y Estudios Superiores en Antropología Social

Mestre e doutora em Antropologia Social pelo Centro de Investigaciones y Estudios Superiores en Antropología Social (Ciesas, México)

Downloads

Publicado

2016-06-28

Como Citar

Maciel, W. C., & Ortiz, G. I. J. (2016). Gestão de menoridades e institucionalização da infância: o trabalho antropológico em instâncias judiciais e análise de burocracias estatais. Revista De Antropologia, 59(1), 341-349. https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2016.116928

Edição

Seção

Resenhas