De onde surgem os modelos? As origens e expansões Tupi na Amazônia Central

  • Michael J. Heckenberger UFRJ; Museu Nacional
  • Eduardo G. Neves USP; Museu de Arqueologia e Etnologia
  • James B. Petersen University of Vermont
Palavras-chave: arqueologia Amazônica, grupos tupí, arqueologia do baixo Rio Negro, arqueologia, linguística

Resumo

Este artigo apresenta subsídios arqueológicos para o debate - revisitado por Franciso Noelli, Eduardo Viveiros de Castro e Greg Urban nas páginas da Revista de Antropologia - sobre a suposta origem das línguas do tronco Tupí na Amazônia central. Apresentamos aqui os resultados preliminares de nossas pesquisas arqueológicas na área de confluência dos rios Negro e Solimões que levantam restrições às premissas arqueológicas desse modelo, primeiramente apresentadas por Donald Lathrap em 1970.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1998-01-01
Como Citar
Heckenberger, M., Neves, E., & Petersen, J. (1998). De onde surgem os modelos? As origens e expansões Tupi na Amazônia Central. Revista De Antropologia, 41(1), 69-96. https://doi.org/10.1590/S0034-77011998000100003
Seção
Artigos