O conceito de temporalidade e sua aplicação na historiografia antiga

Autores

  • Juliana Bastos Marques Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.v0i158p43-65

Palavras-chave:

Historiografia antiga, tempo, temporalidade, ciclo, decadência

Resumo

Este artigo discute, em um primeiro momento, o conceito de temporalidade e de suas definições e aplicações, bem como algumas contradições inerentes a ele. Como objetivo principal, busca atualizar a discussão sobre como entender o uso da temporalidade dentro do contexto da historiografia antiga, fazendo uma crítica às associações da historiografia greco-romana com a idéia de ciclo e de seu contraponto na historiografia judaico-cristã com a linearidade. Por fim, sugerimos que é possível ler essas duas diferentes formas de historiografia invertendo seus conceitos comuns de temporalidade, demonstrando assim que tal paradoxo nada mais é do que reflexo dos paradoxos gerais do conceito teórico de temporalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-06-30

Como Citar

MARQUES, J. B. O conceito de temporalidade e sua aplicação na historiografia antiga . Revista de História, [S. l.], n. 158, p. 43-65, 2008. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.v0i158p43-65. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/19074. Acesso em: 1 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos