OS CONCEITOS DE GRAVITÀ E PIACEVOLEZZA DE PIETRO BEMBO

DIRETRIZES PARA A INTERPRETAÇÃO DO MADRIGAL ITALIANO DO SÉCULO XVI

Autores

  • Ludmilla Thompson Sathler Freitas Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho

DOI:

https://doi.org/10.11606/rm.v18iespecial.151092

Palavras-chave:

Renascimento, madrigal italiano, Pietro Bembo, Adrian Willaert

Resumo

Pietro Bembo, poeta e literato nascido em Veneza, publica em 1525 sua principal obra Prose della volgar lingua, um compêndio sobre o vulgar que estava sendo estabelecido como padrão literário italiano. É neste contexto de questione della lingua que nasce o madrigal italiano, um gênero de composição polifônica que destacou-se pela utilização de poemas de alta qualidade literária como os de Petrarca, defendido por Bembo. Uma análise “bembística” do texto pode dar diretrizes para a interpretação musical, tendo em vista que a música era composta a partir da palavra. Desta maneira pretende-se observar o poema O invidia sob a ótica das Prose e das categorias de gravità e piacevolezza nela propostos. Este poema foi musicado por Adrian Willaert, um dos expoentes do madrigal e contemporâneo de Bembo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-10-21

Como Citar

Freitas, L. T. S. (2018). OS CONCEITOS DE GRAVITÀ E PIACEVOLEZZA DE PIETRO BEMBO: DIRETRIZES PARA A INTERPRETAÇÃO DO MADRIGAL ITALIANO DO SÉCULO XVI. Revista Música, 18(especial), 205-214. https://doi.org/10.11606/rm.v18iespecial.151092