Fonosferas da Antiguidade

o campo lítero-musical

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/rm.v19i1.155322

Palavras-chave:

Melopeia, texto musical, performance, vocalidade

Resumo

A partir da escuta hermenêutica das ideias e práticas musicais que se constituíram no Ocidente a partir da Grécia entre os séculos VIII e IV a.C., o presente estudo objetiva tecer reflexões sobre a voz e a escritura vocal. Ao colocar a questão da relação entre música e palavra, interpreto o campo lítero-musical da Antiguidade manifesto nos tratados, na literatura e nos remanescentes de notação. O caminho de pesquisa circunscreve o período histórico em que se percebe a multidimensionalidade de texto musical e tradição aural, para, a partir da interpretação das práticas composicionais e das ideias sobre performance vocal, tecer uma reflexão sobre o canto e a voz poético-musical. Desde a perspectiva da filosofia humanista da música (LIPPMAN, 2006), o estudo dos vestígios musicais da Antiguidade problematiza as relações complexas entre performance, memória, escritura musical e composição aural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-07-03

Como Citar

Abreu, T. E. de. (2019). Fonosferas da Antiguidade: o campo lítero-musical. Revista Música, 19(1), 41-67. https://doi.org/10.11606/rm.v19i1.155322

Dados de financiamento