Prática coral independente em São Paulo (1960-1979): uma investigação baseada em fontes jornalísticas

Autores

  • Ana Paula dos Anjos Gabriel Universidade Federal do Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.11606/rm.v23i1.212247

Palavras-chave:

Canto Coral, Imprensa Periódica, São Paulo, História do Canto Coral, décadas de 1960 e 1970

Resumo

Este artigo discute a atividade coral de grupos artísticos independentes atuantes no ambiente coral da cidade de São Paulo nas décadas de 1960 e 1970 a partir do estudo de fontes jornalísticas. Este trabalho objetiva contribuir para a valorização e a discussão dessa produção artística e evidenciar o espaço significativo que o Canto Coral conquistou na imprensa nesse período. A investigação das fontes, obtidas através de pesquisa documental, é referenciada em Marques de Mello e Assis (2016), Cotta (2006) e Ancona Lopez (2003). Como resultados, a documentação possibilitou mapear atividades de um número considerável de coros e discutir a emergência de temáticas que marcaram o período estudado, a exemplo da expansão da prática de música popular brasileira, disputas estéticas e transformações estruturais profundas na prática coral da época que impulsionaram a conquista de novos espaços de amparo às práticas corais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANCONA LOPEZ, A.P. Arquivos pessoais e as fronteiras da arquivologia, Revista Gragoatá, 15 (2), p. 69-82, 2003.

CALDEIRA FILHO, João. Piano, Coral e Orquestra: ou sobre um livro que ensina a reger, O Estado de São Paulo, 21 out 1973, p. 300.

COTTA, André Guerra. Fundamentos para uma arquivologia musical’, in Cotta, A. e Sotuyo Blanco, P. (orgs.) Arquivologia e Patrimônio Musical. Salvador: EDUFBA, 2006. pp. 15-37.

CUNHA, Alberto. (org.) Arranjos corais de Damiano Cozzella. São Paulo: EDUSP, 2016.

DIÁRIO DO POVO. [Recorte de Jornal] Concerto Coral-Sinfônico no Tênis, 27 jun 1973a, [n.p.]

DIÁRIO DO POVO. [Recorte de Jornal] Coral da USP: 2 meses em 15 países europeus, 28 set 1973b, [n.p.]. Depoimento de Benito Juarez ao jornal.

FREITAG, Léa. Altos e baixos nas vozes do Madrigal. O Estado de São Paulo, 27 out 1979, p. 16.

GABRIEL, Ana Paula dos Anjos. (2020) A Juventude Musical de São Paulo (JMSP): O movimento coral paulista das décadas de 1960 e 1970 e transformações na educação musical, VII Semana de Educação Musical IA Unesp. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, 23-27 set 2019. Disponível em: https://www.viisemiaunesp.com.br/anais. Acesso em: 6 maio 2020.

MARQUES DE MELLO, José.; ASSIS, Francisco. Gêneros e formatos jornalísticos: um modelo classificatório. Revista Intercom, 39 (1), pp. 39-56, 2016.

MORAES, J. Jota de. [Recorte de Jornal não identificado] Qualidade, este coral tem. Mas como entender seu repertório?, 9 nov 1974, [n.p]

NUNES PAES, José Luiz. Depoimento a Paulo de Tarso Costa. In: COSTA, Paulo de Tarso. ‘Nas ruas da cidade, um dos frutos da Juventude Musical’, O Estado de São Paulo, 14 dez 1975, p. 42.

OLIVEIRA, Sérgio Alberto (1999) Coro-cênico: uma nova poética coral no Brasil. Dissertação (Mestrado em Música). Universidade Estadual de Campinas. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/284017/1/Oliveira_SergioAlbertode_M.pdf. Acesso em: 6 maio 2020.

PROTÁSIO, André. Arranjos para coros. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, 2018.

Downloads

Publicado

2023-09-01

Como Citar

Gabriel, A. P. dos A. (2023). Prática coral independente em São Paulo (1960-1979): uma investigação baseada em fontes jornalísticas. Revista Música, 23(1), 309-325. https://doi.org/10.11606/rm.v23i1.212247

Edição

Seção

Dossiê Temático: Música e relações étnico-raciais