Aptidão física e nível habitual de atividade física associados à saúde cardiovascular em adultos e idosos

Autores

  • Átila A. Trapé Universidade de São Paulo. Centro de Educação Física, Esportes e Recreação. Campus Ribeirão Preto
  • Elisangela A. S. S. Lizzi Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • André M. Jacomini
  • Sara C. Hott
  • Carlos R. Bueno Júnior Universidade de São Paulo. Escola de Educação Física e Esportes de Ribeirão Preto
  • Anderson S. Zago Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências. Departamento de Educação Física

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v48i5p457-466

Palavras-chave:

Aptidão Física. Atividade Motora. Doenças Cardiovasculares. Envelhecimento. Exercício.

Resumo

Modelo do Estudo: Transversal Fundamento: O nível habitual de atividade física (NHAF) vem sendo utilizado para estabelecer uma relação entre estilo de vida ativo e saúde cardiovascular. No entanto, a avaliação da aptidão física permitiria a avaliação real das condições físicas do indivíduo, podendo assim apresentar melhores relações com a saúde cardiovascular. Objetivos: Relacionar o NHAF e aptidão física com a saúde cardiovascular de adultos e idosos e verificar a associação da prática regular de exercícios físicos supervisionada com os diferentes níveis de aptidão física. Método: Foram avaliados 213 adultos e idosos (> 50 anos) participantes de projetos comunitários. Os participantes realizaram as seguintes avaliações: NHAF por meio do questionário IPAQ, aptidão física por meio de uma bateria de testes motores que permitiu o cálculo do Índice de Aptidão Funcional Geral (IAFG), pressão arterial, perfil lipídico e índice de massa corporal. Resultados: O modelo linear generalizado evidenciou um maior número de diferenças com relação às variáveis relacionadas à saúde cardiovascular quando os participantes foram subdivididos em grupos tendo o IAFG como variável independente, comparado ao NHAF. O teste exato de Fisher evidenciou que os grupos de IAFG classificados como “bom” e “muito bom” apresentaram maior proporção de indivíduos com prática regular de exercícios físicos superior a 6 meses, com destaque para um maior número realizando a prática com supervisão (p < 0,0001). Conclusão: O IAFG apresenta melhor associação com a saúde cardiovascular do que o NHAF e o tempo de prática e a supervisão estão associados ao nível de aptidão física

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Átila A. Trapé, Universidade de São Paulo. Centro de Educação Física, Esportes e Recreação. Campus Ribeirão Preto

Docente. Curso de Educação Física da Universidade Paulista (UNIP), Campus Ribeirão Preto. Professor de Educação Física. Centro de Educação Física, Esportes e Recreação (CEFER) da Universidade de São Paulo (USP) Campus Ribeirão Preto

Elisangela A. S. S. Lizzi, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Docente. Universidade Tecnológica Federal do Paraná

André M. Jacomini

Bacharel em Educação Física, Mestre em Reabilitação e Desempenho Funcional, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP

Sara C. Hott

Farmacêutica, Doutora em Farmacologia, FMRP-USP

Carlos R. Bueno Júnior, Universidade de São Paulo. Escola de Educação Física e Esportes de Ribeirão Preto

Docente. Escola de Educação Física e Esportes de Ribeirão Preto (EEFERP) da USP.

Anderson S. Zago, Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências. Departamento de Educação Física

Docente. Departamento de Educação Física. Faculdade de Ciências da UNESP, Campus Bauru

Downloads

Publicado

2015-10-21

Como Citar

1.
Trapé Átila A, Lizzi EASS, Jacomini AM, Hott SC, Bueno Júnior CR, Zago AS. Aptidão física e nível habitual de atividade física associados à saúde cardiovascular em adultos e idosos. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 21 de outubro de 2015 [citado 31 de janeiro de 2023];48(5):457-66. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/112592

Edição

Seção

Artigo Original
Bookmark and Share