Monitorização da resposta orgânica ao trauma e à sepse

Autores

  • Anibal Basile-Filho
  • Vivian Marques Miguel Suen
  • Maria Auxiliadora Martins Departamento de Cirurgia e Anatomia. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP
  • Francisco Antonio Coletto Departamento de Cirurgia e Anatomia. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP
  • Flavio Marson Departamento de Cirurgia e Anatomia. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v34i1p5-17

Palavras-chave:

Ferimentos e Lesões. Sepse. Falência de Múltiplos Órgãos. Aminoácidos, metabolismo.Citocinas. Monitorização Fisiológica.

Resumo

O hipermetabolismo causado pela sepse, pelo trauma, pela síndrome da resposta inflamatória sistêmica e pela síndrome da disfunção de múltiplos órgãos é o responsável pela alta mortalidade dos pacientes internados nas unidades de terapia intensiva. O desenvolvimento do hipermetabolismo, fator provavelmente associado ou, até mesmo, secundário à liberação de mediadores e subprodutos, tem, como resultante final, a alteração do metabolismo de vários órgãos. Por essas razões, dada a suma importância de compreender-se o metabolismo dos pacientes críticos, este artigo de revisão analisa os diversos aspectos envolvidos na monitorização dos parâmetros fisiológicos do paciente em estresse metabólico, tais como o consumo de oxigênio, o grau de perfusão esplâncnica e sua relação com o lactato sérico e a cinética protéica corpórea total, através da administração intravenosa de 13C-leucina.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Anibal Basile-Filho

     

    Docente do Departamento de Cirurgia e Anatomia, Chefe da Disciplina de Terapia Intensiva

  • Vivian Marques Miguel Suen

     

    Pós-Graduanda da Disciplina de Nutrologia do Departamento de Clínica Médica

     

  • Maria Auxiliadora Martins, Departamento de Cirurgia e Anatomia. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

     

    Médico Assistente e Pós-Graduando da Disciplina de Terapia Intensiva do Departamento de Cirurgia e Anatomia. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

  • Francisco Antonio Coletto, Departamento de Cirurgia e Anatomia. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

    Médico Assistente e Pós-Graduando da Disciplina de Terapia Intensiva do Departamento de Cirurgia e Anatomia. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

  • Flavio Marson, Departamento de Cirurgia e Anatomia. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

    Médico Assistente e Pós-Graduando da Disciplina de Terapia Intensiva do Departamento de Cirurgia e Anatomia. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

Downloads

Publicado

2001-03-30

Edição

Seção

Capítulos

Como Citar

1.
Basile-Filho A, Suen VMM, Martins MA, Coletto FA, Marson F. Monitorização da resposta orgânica ao trauma e à sepse. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30º de março de 2001 [citado 15º de julho de 2024];34(1):5-17. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/1184