Saúde ocular dos povos indígenas do Brasil

Autores

  • Tânia Gisela Biberg-Salum
  • Maria de Lourdes Veronese Rodrigues Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v49i3p265-272

Palavras-chave:

Saúde Ocular. Brasil/etnologia. População Indígena. Saúde de Populações Indígenas. Saúde Pública. Oftalmopatias

Resumo

Quanto à saúde ocular indígena, há escassez de relatos de avaliações em índios brasileiros e, por isso, o objetivo deste estudo é apresentar uma contextualização desta situação no Brasil, baseada em revisão da bibliografia. São apresentados os mais variados resultados de pesquisas, que datam desde 1897 até os dias atuais, sendo que, o maior número desses artigos publicados está relacionado com problemas apresentados pelas etnias residentes na região Amazônica. Muitas averiguações são feitas de maneira pontual, tanto em relação aos aspectos temporais quanto espaciais, o que dificulta que se tenham conclusões comparativas. Portanto, é importante que sejam realizadas avaliações sistematizadas e continuadas que possam orientar políticas públicas no que tange à saúde ocular desses povos

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tânia Gisela Biberg-Salum

Graduated Student, Ribeirão Preto Medical School, University of São Paulo

Maria de Lourdes Veronese Rodrigues, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto.

Full Professor, Ribeirão Preto Medical School, University of São Paulo, Brazil

Downloads

Publicado

2016-06-08

Como Citar

1.
Biberg-Salum TG, Rodrigues M de LV. Saúde ocular dos povos indígenas do Brasil. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 8 de junho de 2016 [citado 27 de junho de 2022];49(3):265-72. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/120284

Edição

Seção

Artigo de Revisão
Bookmark and Share

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>