Avaliação das prescrições de medicamentos a idosos em um ambulatório de geriatria

Autores

  • Bruna S. S. Malaquias Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Ana L. Z. Buso Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Carla M. Silvano Instituto de de Assistência ao Servidor Público Estadual de São Paulo
  • Giovanna G. Nardelli Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Guilherme T. Martins Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Álvaro S. Santos Universidade Federal do Triângulo Mineiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v49i5p440-450

Palavras-chave:

Idoso. Preparações Farmacêuticas. Prescrições de Medicamentos

Resumo

O estudo teve como objetivo analisar e descrever o perfil das prescrições de medicamentos realizadas aos idosos atendidos no ambulatório de geriatria de um hospital universitário. Trata-se de pesquisa descritiva e transversal, realizada com 194 prontuários de usuários atendidos no período de 2006 a 2012. Verificou-se prevalência do sexo feminino, faixa etária entre 71 e 80 anos e idosos casados. Observou-se o número médio de três comorbidades (dp=1,7), com prevalência no aparelho circulató- rio. O consumo médio de medicamentos foi de 4,78 (dp=2,63), porém 49% dos idosos estavam em polifarmácia, considerando a segunda consulta ambulatorial. Além disso, o consumo de cinco ou mais medicamentos esteve mais relacionado aos idosos de 71 a 80 anos. Observou-se discreta readequação com elevação no número médio de medicamentos prescritos, coerentes com o número de doenças e faixa etária, além de possível condição do idoso no encaminhamento. O referido estudo aponta a necessidade de maior monitoramento daqueles em uso de mais de cinco medicamentos, bem como maior integração com a atenção primária à saúde na prescrição de medicamentos aos idosos, com vistas a reduzir a polifarmácia, eventos adversos, interação medicamentosa e alterações fisiológicas no geronte

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna S. S. Malaquias, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Enfermeira. Mestranda em Atenção à Saúde pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Ana L. Z. Buso, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Enfermeira. Especialista em Saúde do Idoso na modalidade Residência Integrada Multiprofissional em Saúde. Mestre do Programa de Pós-Graduação Estrito Senso em Atenção à Saúde da UFTM

Carla M. Silvano, Instituto de de Assistência ao Servidor Público Estadual de São Paulo

Enfermeira. Especialista em Saúde do Idoso na modalidade Residência Integrada Multiprofissional em Saúde. Mestranda do Programa de Pós-Graduação Estrito Senso em Ciências da Saúde pelo Instituto de de Assistência ao Servidor Público Estadual de São Paulo (IAMSPE/SP)

Giovanna G. Nardelli, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Enfermeira. Especializanda em Saúde da Pública com Ênfase em Saúde da Família. Mestranda do Programa de Pós-Graduação Estrito Senso em Atenção à Saúde da UFTM

Guilherme T. Martins, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Acadêmico do curso de graduação em enfermagem pela UFTM

Álvaro S. Santos, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Enfermeiro. Especialista em Enfermagem Médico Cirúrgica. Especialista em Saúde Pública. Mestre em Administração em Serviços de Saúde. Doutor em Ciências Sociais. Pós Doutorado em Serviço Social. Professor Adjunto IV no Curso de Graduação em Enfermagem e na Pós Graduação Estrito Senso em Atenção á Saúde da UFTM. Coordenador deste projeto

Downloads

Publicado

2016-11-30

Como Citar

1.
Malaquias BSS, Buso ALZ, Silvano CM, Nardelli GG, Martins GT, Santos Álvaro S. Avaliação das prescrições de medicamentos a idosos em um ambulatório de geriatria. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de novembro de 2016 [citado 27 de setembro de 2022];49(5):440-5. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/125605

Edição

Seção

Artigo Original
Bookmark and Share