Efeito do metilfenidato na avaliação do processamento auditivo: um estudo de caso

Autores

  • Ândrea de Melo
  • Sheila Jacques Oppitz
  • Marjana Gois
  • Michele Vargas Garcia Universidade Federal de Santa Maria
  • Eliara Pinto Vieira Biaggio Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v49i5p475-482

Palavras-chave:

Metilfenidato. Percepção Auditiva. Atenção. Potenciais Evocados Auditivos. Adulto

Resumo

Modelo do estudo: relato de caso. Introdução: O Distúrbio do Processamento Auditivo (DPA) e o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) apresentam semelhança quanto aos sinais e sintomas, contudo são comorbidades singulares e podem apresentar-se correlacionadas. Importância do estudo: O DPA e o TDAH apresentam semelhança de sintomas e podem estar correlacionados, mas existe a necessidade de diagnóstico diferencial entre tais comorbidades para melhorar a qualidade de vida do sujeito. Objetivo: Este estudo buscou analisar os resultados da avaliação do processamento auditivo, em um sujeito com déficit de atenção, pré e pós uso do medicamento Metilfenidato. Método: Realizou-se uma bateria de testes comportamentais do processamento auditivo e o Potencial Evocado Auditivo de Longa Latência (PEALL) em dois momentos distintos, pré e pós tratamento medicamentoso para o déficit de atenção. Comentários: Participou do estudo, um sujeito de 22 anos avaliado no Ambulatório de Audiologia de um Hospital Universitário, apresentando queixas de dificuldade de compreensão de fala no ruído. A história clínica evidenciou intercorrências perinatais (prematuridade, baixo peso, permanência em UTIneo) e queixa de desatenção ao longo dos anos. Resultados: Houve sutil melhora no desempenho nos testes comportamentais do processamento auditivo, bem como, na avaliação eletrofisiológica após o uso do medicamento Metilfenidato. Conclusão: Tais resultados alertam aos fonoaudiólogos sobre a necessidade de se considerar o uso do medicamento metilfenidato pelo paciente no momento da avaliação de processamento auditivo, bem como, processo terapêutico

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ândrea de Melo

Fonoaudióloga, Mestre em Distúrbios da Comunicação Humana pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Sheila Jacques Oppitz

Fonoaudióloga, Mestre em Distúrbios da Comunicação Humana pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Marjana Gois

Fonoaudióloga pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Michele Vargas Garcia, Universidade Federal de Santa Maria

Doutora em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP); Professora Adjunta do Curso de Fonoaudiologia da Universidade Federal de Santa Maria

Eliara Pinto Vieira Biaggio, Universidade Federal de Santa Maria

Doutora em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP); Professora Adjunta do Curso de Fonoaudiologia da Universidade Federal de Santa Maria

Downloads

Publicado

2016-11-30

Como Citar

1.
Melo Ândrea de, Oppitz SJ, Gois M, Garcia MV, Biaggio EPV. Efeito do metilfenidato na avaliação do processamento auditivo: um estudo de caso. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de novembro de 2016 [citado 27 de setembro de 2022];49(5):475-82. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/125608

Edição

Seção

Relato de Caso
Bookmark and Share