Acesso venoso central de longa duração

experiência com 79 cateteres em 66 pacientes

Autores

  • Roberto M. Carvalho
  • Edwaldo E. Joviliano
  • Marcelo Y. Kawano
  • Carlos A . P. Gomes
  • Antonio C. de Souza
  • Jesualdo Cherri Divisão de Cirurgia Vascular e Angiologia do Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto , Universidade de São Paulo - FMRP/USP.
  • Takachi Moryia Divisão de Cirurgia Vascular e Angiologia do Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto , Universidade de São Paulo, FRMP/USP.
  • Carlos E. Piccinato Divisão de Cirurgia Vascular e Angiologia do Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto , USP.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v32i1p97-101

Palavras-chave:

Cateteres de Demora. Cateterismo Venoso Central. Neoplasias.

Resumo

Procedimentos, como o transplante de medula óssea, a quimioterapia, a nutrição parenteral total e a hemodiálise, exigem a necessidade cada vez maior do acesso venoso central de longa duração (AVCLD). Utilizam-se, de acordo com a indicação, cateteres totalmente implantáveis (com reservatório) e parcialmente implantáveis (Broviac-Hickman ). Foram avaliados setenta e nove (79) cateteres implantados, consecutivamente, em sessenta e seis (66) pacientes, tratados no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP, no período de janeiro de 1993 a junho de 1997. Avaliaram-se os seguintes parâmetros: indicação do acesso venoso, tipo de cateter implantado, técnica utilizada, complicações precoces e tardias e duração do implante. Dos sessenta e seis (66) pacientes, trinta e quatro (34) (51,5%) eram homens. A idade média foi de 28,2 anos. Houve predomínio de indicação de implante de cateter para realizar-se a quimioterapia em cinquenta e cinco (55) (69,5%) pacientes e transplante de medula óssea em doze (12) (15,2%). Foram implantados vinte e oito (28) (35,5%) cateteres com reservatório e cinqüenta e um (51) (64,5%) parcialmente implantáveis. Quanto à técnica utilizada, 71,4% foram implantados por punção percutânea e os demais por dissecção e cateterização venosa, a céu aberto. Ocorreram duas complicações relacionadas à técnica, nove (9) infecções e oito (8) oclusões tardias. A duração média da implantação dos cateteres foi trezentos e setenta e um (371) dias para os cateteres Broviac- Hickman e trezentos e noventa e cinco (395) para o totalmente implantável. Não houve óbito associado aos implantes. Os índices de complicações precoces e tardias, observadas nesta casuística, assemelham- se aos dados encontrados na literatura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto M. Carvalho

 Médico Residente

Edwaldo E. Joviliano

 

Médico Residente

Marcelo Y. Kawano

 

 Médico Residente

Carlos A . P. Gomes

Médico Residente

Antonio C. de Souza

Médico Residente

Jesualdo Cherri, Divisão de Cirurgia Vascular e Angiologia do Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto , Universidade de São Paulo - FMRP/USP.

 Docente. Divisão de Cirurgia Vascular e Angiologia do Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo , FMRP/USP.

 

 

 

Takachi Moryia, Divisão de Cirurgia Vascular e Angiologia do Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto , Universidade de São Paulo, FRMP/USP.

Docente. Divisão de Cirurgia Vascular e Angiologia do Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo , FMRP/USP.

 

 

Carlos E. Piccinato, Divisão de Cirurgia Vascular e Angiologia do Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto , USP.

Docente. Divisão de Cirurgia Vascular e Angiologia do Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto , USP.

 

Downloads

Publicado

1999-03-30

Como Citar

1.
Carvalho RM, Joviliano EE, Kawano MY, Gomes CA . P, Souza AC de, Cherri J, Moryia T, Piccinato CE. Acesso venoso central de longa duração: experiência com 79 cateteres em 66 pacientes. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de março de 1999 [citado 30 de janeiro de 2023];32(1):97-101. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/12682

Edição

Seção

Artigo Original
Bookmark and Share