Prevalência de pressão arterial elevada em adolescentes e associação com indicadores antropométricos

Autores

  • André de Araújo Pinto Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Gaia Salvador Claumann Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Lohana Cardoso Amaral
  • Andreia Pelegrini Universidade do Estado de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v50i4p237-244

Palavras-chave:

Saúde do Adolescente. Prevalência. Pressão Arterial. Fatores de Risco. Antropometria.

Resumo

Introdução: comportamentos como a inatividade física, sedentarismo e os maus hábitos alimentares adotados atualmente pelos adolescentes têm facilitado o desenvolvimento de doenças cardiovasculares destacando-se a hipertensão arterial. Modelo do estudo: estudo epidemiológico transversal de base escolar. Objetivo: analisar a prevalência de pressão arterial elevada (PAE) e sua associação com indicadores antropométricos. Métodos: participaram do estudo 202 adolescentes de São José-SC. Foram mensurados a massa corporal, estatura e perímetro da cintura (PerC), para cálculo dos indicadores antropométricos de Índice de Massa Corporal (IMC), Índice de Conicidade (ÍndiceC) e Razão Cintura/ Estatura (RCE). A pressão arterial foi mensurada por meio do aparelho digital Omron HEM 742. Resultados: a prevalência de PAE nos adolescentes foi de 10,9%. Aqueles com excesso de peso (OR= 5,68; IC95%= 1,99-16,24), e com PerC (OR=7,67; IC95%= 2,54-23,19) e RCE (OR= 5,88; IC95%= 1,71- 20,25) elevados tiveram maior chance de apresentar PAE quando comparados com seus respectivos pares com peso normal, PerC e RCE saudáveis. Conclusão: os resultados do presente estudo mostraram que um em cada dez adolescentes apresentou PAE, sendo que o IMC (excesso de peso), PerC e RCE (fora das recomendações de saúde) foram os indicadores que se associaram com o desfecho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André de Araújo Pinto, Universidade do Estado de Santa Catarina

Mestre em Ciências do Movimento Humano; Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano. Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

Gaia Salvador Claumann, Universidade do Estado de Santa Catarina

Mestre em Ciências do Movimento Humano; Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano. Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

Lohana Cardoso Amaral

Graduada em Educação Física pela UDESC.

Andreia Pelegrini, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutora em Educação Física. Docente dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Educação Física; e do Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano no Centro de Ciências da Saúde e do Esporte (CEFID) da UDESC.

Downloads

Publicado

2017-08-09

Como Citar

1.
Pinto A de A, Claumann GS, Amaral LC, Pelegrini A. Prevalência de pressão arterial elevada em adolescentes e associação com indicadores antropométricos. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 9 de agosto de 2017 [citado 3 de dezembro de 2021];50(4):237-44. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/140487

Edição

Seção

Artigo Original
Bookmark and Share