Método INTERMED para pacientes com transtornos mentais

revisão integrativa da literatura

  • Sabrina Martins Reigota Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
  • João Mazzoncini de Azevedo-Marques Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Medicina Social https://orcid.org/0000-0002-3100-3883
  • Camila Almeida de Oliveira Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Medicina Social https://orcid.org/0000-0003-0736-7342
  • Lisa Laredo de Camargo Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
  • Ana Carolina Guidorizzi Zanetti Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto https://orcid.org/0000-0003-0011-4510
Palavras-chave: Enfermagem, Enfermagem Psiquiátrica, Saúde Mental, Transtornos Mentais, Integralidade em Saúde, Assistência à Saúde, Avaliação em Enfermagem, Diagnóstico da Situação de Saúde

Resumo

Modelo do estudo: Revisão integrativa da literatura. Objetivo: Analisar evidências científicas disponíveis na literatura sobre a utilização do método INTERMED pela equipe multidisciplinar em pacientes com transtornos mentais. Metodologia: A seleção de artigos foi realizada nas bases de dados National Library of Medicine (PubMed), American Psychological Association (PsycINFO), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Scientific Eletronic Library Online (SciELO). Resultados: Ao final, cinco estudos concentrados entre 2000 e 2008, foram selecionados para análise. Os artigos analisados mostraram que o método INTERMED teve resultados positivos na identificação de pacientes que precisam de cuidados complexos, o que direcionou a realização de intervenções psiquiátricas rápidas que diminuíram o tempo de permanência no ambiente hospitalar, o número de internações melhorou a qualidade de vida dos pacientes e, consequentemente, diminuiu custos com a saúde. Conclusão: Os estudos analisados mostraram que há poucas evidências sobre o tema investigado. O método INTERMED tem boa aplicabilidade junto a outros instrumentos e foi eficaz na identificação de pacientes que precisam de cuidados complexos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sabrina Martins Reigota, Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto

Graduanda do curso de Bacharelado e Licenciatura em Enfermagem.

João Mazzoncini de Azevedo-Marques, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Medicina Social

Médico. Professor doutor da FMRP-USP.

Camila Almeida de Oliveira, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Medicina Social

Terapeuta Ocupacional. Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação do Depto. de Medicina Social da FMRP-USP.

Lisa Laredo de Camargo, Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto

Enfermeira. Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem Psiquiátrica da EERP-USP.

Ana Carolina Guidorizzi Zanetti, Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto

Enfermeira. Professora Doutora pelo Depto. de Enfermagem Psiquiátrica e Ciências Humanas da EERP-USP.

Publicado
2019-07-05
Como Citar
1.
Reigota SM, Azevedo-Marques JM, Oliveira CA, Camargo LL, Zanetti ACG. Método INTERMED para pacientes com transtornos mentais. Medicina (Ribeirao Preto. Online) [Internet]. 5jul.2019 [citado 16set.2019];52(2):136-43. Available from: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/151363
Seção
Revisão