Associação entre a presença de anemia ferropriva com variáveis socioeconômicas e rendimento escolar

  • Pâmela Alves Silva
  • Thaysa Martins Justino
  • Roberta Angélica Da Silva Heitor
  • Felipe Florentino dos Santos
  • Amanda Rodrigues Barbosa
  • Bruna Gabriela Rocha
  • Ana Carolliny Fernandes Faria
  • Débora Araújo Silva
  • Letícia Gonçalves Resende Ferreira
  • Wander Valadares de Oliveira Júnior
  • Melina de Barros Pinheiro Inácio Universidade Federal de São João del-Rei
  • Danyelle Romana Alves Rios Universidade Federal de São João del-Rei
  • Caroline Pereira Domingueti Universidade Federal de São João del-Rei
Palavras-chave: Anemia Ferropriva, Desenvolvimento Infantil, Classe Social

Resumo

Modelo do estudo: Observacional transversal. Objetivo: Avaliar a associação entre a presença de anemia ferropriva com variáveis socioeconômicas e rendimento escolar. Método: Foram incluídas no estudo 124 crianças com idade entre seis e oito anos, estudantes do ensino fundamental de escolas municipais, as quais foram divididas em dois grupos de acordo com a presença (n=32) ou ausência de anemia (n=92). Os níveis de hemoglobina e ferro sérico foram determinados por método colorimétrico, a contagem de hemácias foi realizada utilizando a câmara de Neubauer, o hematócrito foi avaliado utilizando centrífuga de microhematócrito, e foram calculados os índices hematimétricos volume corpuscular médio, hemoglobina corpuscular média e concentração de hemoglobina corpuscular média. O desempenho escolar das crianças foi fornecido pelas escolas participantes e as variáveis socioeconômicas foram obtidas através de preenchimento de ficha clínica e do questionário socioeconômico da Associação Brasileira das Empresas de Pesquisa pelos pais ou responsáveis. Resultados: A prevalência de anemia ferropriva nos escolares foi de 25,8% que é considerada pelos parâmetros da OMS uma prevalência moderada. Foi observada uma maior proporção de crianças sem anemia que apresentaram melhores conceitos escolares e que pertencem aos níveis socioeconômicos mais altos do que de crianças com anemia. Contudo, não foram observadas diferenças estatisticamente significativas entre os grupos com relação ao rendimento escolar e as variáveis socioeconômicas. Conclusão: Uma prevalência moderada de anemia ferropriva foi encontrada nas crianças com idade entre seis e oitos anos, entretanto, não foi observada uma associação significativa entre a anemia ferropriva com variáveis socioeconômicas e o rendimento escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pâmela Alves Silva

Graduada em Farmácia

Thaysa Martins Justino

Graduada em Farmácia

Roberta Angélica Da Silva Heitor

Graduada em Farmácia

Felipe Florentino dos Santos

Graduando em Farmácia

Amanda Rodrigues Barbosa

Graduada em Farmácia

Bruna Gabriela Rocha

Mestranda em Ciências Farmacêuticas

Ana Carolliny Fernandes Faria

Graduada em Farmácia

Débora Araújo Silva

Graduada em Farmácia

Letícia Gonçalves Resende Ferreira

Doutoranda em Ciências da Saúde

Wander Valadares de Oliveira Júnior

Doutoranda em Ciências da Saúde

Melina de Barros Pinheiro Inácio, Universidade Federal de São João del-Rei

Doutora em Ciências Farmacêuticas. Universidade Federal de São João del-Rei

Danyelle Romana Alves Rios, Universidade Federal de São João del-Rei

Doutora em Ciências Farmacêuticas. Universidade Federal de São João del-Rei

Caroline Pereira Domingueti, Universidade Federal de São João del-Rei

Doutora em Ciências Farmacêuticas. Universidade Federal de São João del-Rei

Publicado
2018-12-27
Como Citar
1.
Silva P, Justino T, Heitor R, Santos F, Barbosa A, Rocha B, Faria AC, Silva D, Ferreira L, Oliveira Júnior W, Inácio M, Rios D, Domingueti C. Associação entre a presença de anemia ferropriva com variáveis socioeconômicas e rendimento escolar. Medicina (Ribeirao Preto Online) [Internet]. 27dez.2018 [citado 21nov.2019];51(4):271-80. Available from: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/154925
Seção
Artigo Original
Bookmark and Share