A implantação do Núcleo Interno de Regulação em Hospital Público Terciário

A experiência do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v52i1p16-23

Palavras-chave:

Administração Hospitalar, Fluxo de Pacientes, Gestão em Saúde, Núcleo Interno de Regulação, Redes de Cuidados Continuados de Saúde

Resumo

Introdução: O Núcleo Interno de Regulação (NIR) é uma das estratégias de gestão criadas pela Política Nacional de Atenção Hospitalar do Ministério da Saúde em 2013. Visa a organização do acesso à consultas, serviços diagnósticos e terapêuticos e aos leitos de internação, sendo fundamental o conhecimento do perfil epidemiológico e ajuste de seus processos de trabalho de modo a garantir o fluxo no sistema de saúde. Como as normas para implantação só foram realizadas em 2018, vários serviços implantaram o NIR sem diretrizes e há necessidade de se avaliar o grau de implantação.

Objetivo: Avaliar o nível de implantação do NIR em duas unidades de um complexo hospitalar público terciário.

Metodologia: Estudo de avaliação, exploratório, descritivo e longitudinal, realizado em duas unidades de internação hospitalar público terciário implantadas no primeiro semestre de 2016 (Unidade de Emergência) e no primeiro semestre de 2017 (Unidade Campus).

Resultados: Devido à natureza de sua vocação (eletivo ou urgência), observou-se perfil epidemiológico distinto nas unidades, embora tenha sido possível a construção de processo e análise de SWOT integrada para efeitos de tomada de decisão e planejamento. De acordo com os pilares propostos pelo Manual, ambas em maior ou menor grau apresentam iniciativas recomendadas. Mas, por outro lado, os entrevistados reforçam a necessidade de maior investimento para aprimorar o processo.

Conclusão: É necessário o estabelecimento de uma política de implantação dos NIR’s com referenciais objetivos que possam ser pontuados e permitam o acompanhamento temporal do seu desenvolvimento.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Alex Junior Ferreira, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

    Mestrando do programa de pós-graduação em gestão de organizações de saúde. 

  • Mariana Candida Laurindo, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

    Mestrando do programa de pós-graduação em gestão de organizações de saúde. 

  • Aline Araújo Lopes Morais, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

    Mestrando do programa de pós-graduação em gestão de organizações de saúde. 

  • Rodrigo Cerantola, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

    Mestrando do programa de pós-graduação em gestão de organizações de saúde. 

  • Luciane Brito Barbosa, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

    Mestrando do programa de pós-graduação em gestão de organizações de saúde. 

  • Julie Giacomini da Cruz Pereira, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

    Mestrando do programa de pós-graduação em gestão de organizações de saúde. 

  • Gustavo Jardim Volpe, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Hospital das Clínicas. Departamento de Atenção à Saúde

    Médico Assistente.

  • Antonio Pazin-Filho, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Clínica Médica. Divisão de Emergências Médicas. Hospital das Clínicas. Departamento de Atenção à Saúde

    Professor Associado. Chefe da divisão de emergências médicas. Diretor do dep. de atenção à saúde. 

Downloads

Publicado

2019-07-02

Edição

Seção

Artigo Original

Como Citar

1.
Ferreira AJ, Laurindo MC, Morais AAL, Cerantola R, Barbosa LB, Pereira JG da C, et al. A implantação do Núcleo Interno de Regulação em Hospital Público Terciário: A experiência do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 2º de julho de 2019 [citado 23º de julho de 2024];52(1):16-23. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/159622