O Sistema de Saúde japonês e seus mecanismos de enfrentamento à COVID-19

Autores

  • Lucas Soares Bezerra Universidade Federal de Pernambuco. Programa de Pós-Graduação em Inovação Terapêutica. Centro de Biociências. Recife, (PE), Brasil. http://orcid.org/0000-0001-6880-0205
  • Maria Mariana Barros Melo da Silveira Universidade Federal de Pernambuco. Programa de Pós-Graduação em Inovação Terapêutica. Centro de Biociências. , Recife, (PE), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-7570-8199
  • Joao Victor Batista Cabral Universidade Federal de Pernambuco. Programa de Pós-Graduação em Inovação Terapêutica. Centro de Biociências. , Recife, (PE), Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8836-7875
  • Maira Galdino da Rocha Pitta Universidade Federal de Pernambuco. Programa de Pós-Graduação em Inovação Terapêutica. Centro de Biociências. , Recife, (PE), Brasil. https://orcid.org/0000-0001-5881-0338
  • Cesar Augusto Souza de Andrade Universidade Federal de Pernambuco. Programa de Pós-Graduação em Inovação Terapêutica. Centro de Biociências. , Recife, (PE), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-3271-2817

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.rmrp.2022.181704

Palavras-chave:

Japão, Coronavírus, Sistemas de saúde, COVID-19, SARS-CoV2

Resumo

Introdução: apesar de ser o país de maior média de idade no mundo, o Japão tem se destacado no combate à pandemia da COVID-19 (do inglês Coronavirus Disease 2019) ao apresentar reduzidas taxas de contaminação pelo vírus e de mortalidade.

Objetivo: discutir acerca das estratégias em saúde adotadas pelo Japão diante da pandemia da doença da COVID-19, bem como avaliar os dados sobre contaminação e mortalidade japoneses em comparação com os outros quatro países com maior média de idade do mundo (Itália, Alemanha, Portugal e Espanha) e o Brasil.

Metodologia: para avaliação das estratégias em saúde japonesas foi realizada busca nas bases de dados: PubMed, Cochrane e Scielo, utilizando-se combinação dos termos “Japão”, “covid”, “coronavirus” e “sistemas de saúde”, nos idiomas Inglês, Espanhol e Português. Os dados de infecção da COVID-19 foram extraídos do site Our World in Data, correspondendo ao período de 25 de janeiro de 2020 a 30 de julho de 2020.

Resultados: dentre as medidas adotadas pelo país no enfrentamento à pandemia, destacam-se o diagnóstico e resposta precoces à infecção, o rastreamento de contatos, o diagnóstico precoce e disponibilidade de cuidados intensivos para pacientes graves e estímulo a medidas comportamentais de distanciamento. Dentre os países analisados, o Japão apresenta as menores taxas de contaminação e mortalidade em termos absolutos pela COVID-19.

Conclusões: medidas de distanciamento social, diagnóstico e tratamento precoces parecem ter contribuído para o sucesso no combate à COVID-19 no Japão. No período estudado, em milhão de habitantes, o Japão teve 6,13 casos de Covid, enquanto o Brasil apresentou 218,26 casos. Já no número de mortes confirmadas pela doença, o primeiro teve uma taxa de 0,23 enquanto o segundo de 5,16 casos por milhão de habitantes. É possível, a partir do conhecimento dessas medidas, buscar mecanismos semelhantes ao traçar políticas de saúde no enfrentamento de pandemias em outros países.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Referências

Sakamoto H, Rahman M, Nomura S, Okamoto E, Koike S, Yasunaga H, et al. Japan Health System Review. Health Syst Transit. 2018;8(1):1–228.

Sudo K, Kobayashi J, Noda S, Fukuda Y, Takahashi K. Japan’s healthcare policy for the elderly through the concepts of self-help (Ji-jo), mutual aid (Go-jo), social solidarity care (Kyo-jo), and governmental care (Ko-jo). Biosci Trends. 2018;12(1):7–11.

Bernadette BY, Ruggles M, Xiong AMY, Kyle B. Healthcare coverage in the US and Japan: A comparison. Glob Issues Nurs. 2019;49(4):56–60.

Nomura H, Nakayama T. The Japanese health-care system. BMJ. 2008;44(1):11–3.

Zheng Z, Peng F, Xu B, Zhao J, Liu H, Peng J. Risk factors of critical & mortal COVID-19 cases: A systematic literature review and meta-analysis. J Infect. 2020;81:e16–25.

Houvèssou GM, Souza TP de, Silveira MF da. Medidas de contenção de tipo lockdown para prevenção e controle da COVID-19: estudo ecológico descritivo, com dados da África do Sul, Alemanha, Brasil, Espanha, Estados Unidos, Itália e Nova Zelândia, fevereiro a agosto de 2020. Epidemiol e Serv saude Rev do Sist Unico Saude do Bras. 2021;30(1):e2020513.

Antunes BB de P, Peres IT, Baião FA, Ranzani OT, Bastos LDSL, Silva A de AB da, et al. Progression of confirmed COVID-19 cases after the implementation of control measures. Rev Bras Ter intensiva. 2020;32(2):213–23.

Hallal PC. Worldwide differences in COVID-19-related mortality. Cienc e Saude Coletiva. 2020;25:2403–10.

Li R, Pei S, Chen B, Song Y, Zhang T, Yang W, et al. Substantial undocumented infection facilitates the rapid dissemination of novel coronavirus (SARS-CoV-2). Science (80- ). 2020;368(6490):489–93.

Iwasaki A, Grubaugh ND. Why does Japan have so few cases of COVID‐19? EMBO Mol Med. 2020;12(5):10–2.

Legido-Quigley H, Asgari N, Teo YY, Leung GM, Oshitani H, Fukuda K, et al. Are high-performing health systems resilient against the COVID-19 epidemic? Lancet [Internet]. 2020;395(10227):848–50. Available from: http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(20)30551-1

Machida M, Nakamura I, Saito R, Nakaya T, Hanibuchi T, Takamiya T, et al. Adoption of personal protective measures by ordinary citizens during the COVID-19 outbreak in Japan. Vol. Ahead of p, International Journal of Infectious Diseases. The Author(s); 2020. 139–144 p.

Bezerra ACV, da Silva CEM, Soares FRG, da Silva JAM. Factors associated with people’s behavior in social isolation during the covid-19 pandemic. Cienc e Saude Coletiva. 2020;25:2411–21.

Uchida M, Kaneko M, Hidaka Y, Yamamoto H, Honda T, Takeuchi S, et al. Effectiveness of vaccination and wearing masks on seasonal influenza in Matsumoto City, Japan, in the 2014/2015 season: An observational study among all elementary schoolchildren. Prev Med Reports. 2017;5:86–91.

Lin M, Tseng HK, Trejaut JA, Lee HL, Loo JH, Chu CC, et al. Association of HLA class I with severe acute respiratory syndrome coronavirus infection. BMC Med Genet. 2003;4:1–7.

Arts RJW, Moorlag SJCFM, Novakovic B, Li Y, Wang SY, Oosting M, et al. BCG Vaccination Protects against Experimental Viral Infection in Humans through the Induction of Cytokines Associated with Trained Immunity. Cell Host Microbe. 2018;23(1):89-100.e5.

Otaga M, Morikawa M, Oguchi T, Tamaki Y, Matsushige T, Kumakawa T. Evaluating integrated social care by utilizing regional resources in Japan. Int J Integr Care. 2017;17(5):559.

Castro R, Luz PM, Wakimoto MD, Veloso VG, Grinsztejn B, Perazzo H. COVID-19: a meta-analysis of diagnostic test accuracy of commercial assays registered in Brazil. Brazilian J Infect Dis. 2020;24(2):180–7.

Zhang ZL, Hou YL, Li DT, Li FZ. Diagnostic efficacy of anti-SARS-CoV-2 IgG/IgM test for COVID-19: A meta-analysis. J Med Virol. 2021;93(1):366–74.

Publicado

2022-05-04

Edição

Seção

Artigo Original

Como Citar

1.
Bezerra LS, Silveira MMBM da, Cabral JVB, Pitta MG da R, Andrade CAS de. O Sistema de Saúde japonês e seus mecanismos de enfrentamento à COVID-19. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 4º de maio de 2022 [citado 13º de abril de 2024];55(1):e-181704. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/181704