Síndrome de fragilidade aumenta a suscetibilidade à ventilação mecânica?

Autores

  • Sandra Lisboa Instituto Fernandes Figueira, Fundação Oswaldo Cruz
  • Bruno Rodrigues Rosa Universidade Federal de São Paulo
  • Christine Pereira Gonçalves Fernandes Figueira Institute, Oswaldo Cruz Foundation
  • Cid Marques David Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v43i4p377-381

Palavras-chave:

Idoso Fragilizado. Envelhecimento. Cuidados Intensivos. Ventilação Mecânica.

Resumo

Alguns marcadores clínicos da síndrome de fragilidade, como desnutrição, sarcopenia e delírio são preditores de insuficiência respiratória em idosos. Dessa forma, esses fatores de risco podem levar os pacientes considerados frágeis a uma maior suscetibilidade à intubação e ventilação mecânica.

Objetivo:  identificar evidências de associação causal entre a síndrome de fragilidade e ventilação mecânica invasiva. Métodos: busca no MEDLINE por coortes que demonstrem que a síndrome de fragilidade aumenta o risco de intubação e ventilação mecânica invasiva. Além do termo síndrome de fragilidade, foram incorporados e considerados também os marcadores clínicos da síndrome que podem apresentar associação à insuficiência respiratória, reconhecidos na literatura como sarcopenia, delírio e desnutrição. A busca foi realizada através de estratégia de busca específica, incluindo os termos de busca (Medical Subject Headings – MeSH) e respectivos sinônimos. Além disso, foi realizada uma busca adicional na lista de referências dos estudos incluídos.Resultados: nenhum estudo preencheu os critérios de inclusão desta revisão. Conclusões: Em nosso estudo, não foram encontradas evidências de que a síndrome de fragilidade possa ser um fator de risco para ventilação mecânica invasiva. Existem indícios, no entanto, de que o delírio possa aumentar o tempo de um paciente submetido à ventilação mecânica. Apesar disso, há considerável carência de informações nessa área e muita incerteza, talvez por ainda não haver um consenso estabelecido sobre a síndrome. Há uma expressa necessidade de realização de estudos que avaliem se marcadores clínicos da síndrome de fragilidade são fatores de risco para ventilação mecânica invasiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Lisboa, Instituto Fernandes Figueira, Fundação Oswaldo Cruz

Fisioterapeuta; Doutoranda do Curso de Pós-graduação em

Clínica Médica, Universidade Federal do Rio de Janeiro; Chefe do Setor de Provas de Função Respiratória do Instituto Fernandes Figueira, Fundação Oswaldo Cruz- IFF/FIOCRUZ

Bruno Rodrigues Rosa, Universidade Federal de São Paulo

Fisioterapeuta; Mestrando do Curso de Pós-graduação em Medicina Interna e Terapêutica, e Medicina Baseada em Evidências, Universidade Federal de São Paulo- UNIFESP; Assistente de pesquisa do Centro Cochrane do Brasil

Christine Pereira Gonçalves, Fernandes Figueira Institute, Oswaldo Cruz Foundation

Doutora em Ciências Fisiológicas; Fisioterapeuta do Instituto Fernandes Figueira/ Fundação Oswaldo Cruz – IFF/ FIOCRUZ

Cid Marques David, Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Médico Pneumologista; Doutor em Doenças Infecciosas e Parasitárias, e Professor Associado 2 do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio de Janeiro–UFRJ.

Downloads

Publicado

2010-12-30

Como Citar

1.
Lisboa S, Rosa BR, Gonçalves CP, David CM. Síndrome de fragilidade aumenta a suscetibilidade à ventilação mecânica?. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de dezembro de 2010 [citado 16 de agosto de 2022];43(4):377-81. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/187

Edição

Seção

Artigo de Revisão
Bookmark and Share