Perfil clínico e epidemiológico dos acidentes por Lepidópteros, do gênero Lonomia, atendidos no CIATox/PR, 2015-2019

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.rmrp.2023.193065

Palavras-chave:

Lepidópteros, Animais venenosos, Epidemiologia, Centros de controle de intoxicações

Resumo

Introdução: Os acidentes por lepidópteros são agravos de interesse à saúde pública e a avaliação de suas características pode contribuir para melhorar sua assistência e prevenção. Este estudo analisou o perfil epidemiológico dos acidentes por lagartas do gênero Lonomia no Paraná. Métodos: Trata-se de estudo retrospectivo de base secundária realizado no Centro de Informação e Assistência Toxicológica do Paraná (CIATox/PR), em Curitiba, no período de 2015 a 2019. A análise foi realizada por estatística descritiva e Teste do qui-quadrado (p<0,05). Resultados: A amostra foi composta de 84 acidentes por Lonomia sp. com predomínio em adultos (45,2%), do sexo masculino (59,5%), e de lesões em membros superiores (84,5%). O contato com as lagartas ocorreram na área peridomiciliar da residência habitual do paciente (72,6%), na zona rural (64,27%) da macrorregião oeste paranaense (38,1%). O verão concentrou 71,4% dos casos, seguido por primavera e outono com 14,3% dos casos, respectivamente, sem registros no inverno. As manifestações clínicas mais frequentes foram dor local (62,4%), equimose (34,1%), eritema (34,1%), edema e queimação (17,6% cada). A classificação leve mostrou uma redução entre a fase inicial e a final do processo, ao contrário da moderada e grave, que tiveram aumento significativo de casos (p=0,006). O RNI (Relação Normatizada Internacional) foi incoagulável em 16,7% dos pacientes. Dois casos apresentaram piora do quadro clínico, sendo uma evolução para acidente vascular cerebral hemorrágico e um óbito. Discussão: Maior número de casos registrados na zona rural, tanto na residência habitual ou ambiente laboral, se dá pelo maior contato com o habitat das lagartas como árvores frutíferas e grandes monoculturas, o que também explica o fato de a macrorregião oeste ter o maior número de casos registrados. O aumento do desmatamento, incentivos à construção de parques públicos e plantio de árvores frutíferas na zona urbana são hipóteses para o aumento de casos nessa área. Percebeu-se que manifestações clínicas discretas podem ter uma evolução desfavorável, quando comparado estadiamento inicial e final. A realização do RNI se mostrou de grande importância na mudança de estadiamento, conduta terapêutica e diagnóstico. Conclusão: O perfil encontrado foi de acidentes por Lonomia sp. com sazonalidade no verão, em homens adultos da zona rural com gravidade moderada. Esses achados revelam a importância do diagnóstico e tratamento precoce frente às diferentes possibilidades de evolução clínica desses acidentes. É fundamental estimular estratégias para identificação da lagarta, notificação dos casos e medidas preventivas permanentes para reduzir riscos e agravos.

 

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Daniel Emilio Dalledone Siqueira, Centro de Informação e Assistência Toxicológica do Paraná, Curitiba, (PR), Brasil

    Doutor em Ciências da Cirurgia

  • Jéssica Beatriz Oliveira da Luz, Universidade Positivo, Curitiba,(PR), Brasil.

    Estudante de Medicina

  • José Henrique Figueiredo Lima, Universidade Positivo, Curitiba,(PR), Brasil.

    Estudante de Medicina

  • Kátia Sheylla Malta Purim, Universidade Positivo, Curitiba,(PR), Brasil.

    Doutora em Medicina e Ciências da Saúde

  • Luana Bacellar Mendes, Universidade Positivo, Curitiba, (PR), Brasil

    Estudante de Medicina

  • Luiz Vinícius Andraus Marcondes do Nascimento, Universidade Positivo, Curitiba, (PR), Brasil.

    Estudante de Medicina

  • Nilton Marcos Dariva Junior, Universidade Positivo, Curitiba, (PR), Brasil.

    Estudante de Medicina

Referências

Martins Christiane Baccarat de Godoy, Andrade Selma Maffei de, Paiva Priscila Aparecida Batista de. Envenenamentos acidentais entre menores de 15 anos em município da Região Sul do Brasil. Cadernos de Saúde Pública. 2006 Fev [visitado em 2022 Ago 18];22(2) Disponível em: https://www.scielo.br/j/csp/a/rYtnKmjDhfwQpMYFjVDQ8YF/?lang=pt

Meschia William Campo, Martins Beatriz Ferreira, Reis Lúcia Margarete dos, Ballani Tanimária da Silva, Barboza Cinthia Lopes, Oliveira Magda Lúcia Félix de. Internações hospitalares de vítimas de acidentes por animais peçonhentos. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste [Internet]. 2013 [visitado em 2021 Set 17];14(2) Disponível em: http://periodicos.ufc.br/rene/article/view/3381/2619

Maggi Silviane, Faulhaber Gustavo Adolpho Moreira. Lonomia obliqua Walker (Lepidoptera: Saturniidae): hemostasis implications. Revista da Associação Médica Brasileira [Internet]. 2015 maio/jun [visitado em 2021 Jul 6];61 Disponível em: https://www.scielo.br/j/ramb/a/tKQ9ppD8CLKrtCtSLLZJWJN/abstract/?lang=en

Sousa Isabela Franca, Lima Artur Gomes Dias. Eco-epidemiologia de acidentes causados por lepidópteros em humanos no estado da Bahia. Revista Ouricuri [Internet]. 2018 jan./jun [visitado em 2021 Jul 30];8:37-47. Disponível em: http://www.revistas.uneb.br/index.php/ouricuri

SESA PR [Internet]; 2021 [visitado em 2021 Jun 15]. Disponível em: https://www.saude.pr.gov.br/.

Veiga Ana Beatriz Gorini da. Caracterização molecular dos componentes do veneno de Lonomia obliqua: genes expressos e princípios ativos envolvidos nos distúrbios da coagulação e da fibrinólise [Tese na Internet]. Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2005 [visitado em 2021 Set 24]. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/6566/000531846.pdf?sequence=1

Cruz Douglas. Avaliação do perfil epidemiológico e da evolução clinica e laboratorial nos envenenamentos provocados por lagartas da espécie Lonomia obliqua no periodo de 2015 a 2018 registrados no CIAtox/SC [Trabalho de conclusão de curso]. Florianópolis: Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Santa Catarina; 2019.

Cardoso Alberto Eduardo Cox, Junior Vidal Haddad. Acidentes por lepidópteros (larvas e adultos de mariposas): estudo dos aspectos epidemiológicos, clínicos e terapêuticos. Anais Brasileiros de Dermatologia [Internet]. 2005 [visitado em 2021 Set 4];80:571-578. Disponível em: https://www.scielo.br/j/abd/a/jvV6HJCv9r4xkGMWhvt7KTR/ ?lang=pt

Garcia Claudia Moreira, Oliveira Inês Moresco Danni. Ocorrência de acidentes provocados por Lonomia obliqua Walker, no Estado do Paraná, no período de 1989 a 2001. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical [Internet]. 2007 abril [visitado em 2021 Ago 10]; disponível em: https://www.scielo.br/j/rsbmt/a/VhWrCCQmJJrYpfWVFDbk4Cr /?lang=pt#

Junior Vidal Haddad. Identificação de enfermidades agudas causadas por animais e plantas em ambientes rurais e litorâneos: auxílio à prática dermatológica. Anais Brasileiros de Dermatologia [Internet]. 2009 [visitado em 2021 Jul 6];84:343-348. Disponível em: https://www.scielo.br/j/abd/a/9XXBP99gmQJFbTG7VVV7yrL/?lang=pt&format=pdf

ABRACIT [Internet] 2015 [visitado em 2021 Jul 1]. Disponível em: https://abracit.org.br/.

IBGE [Internet]. 2017 [visitado em 2021 Jul 1]. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/.

Azevedo Thiago Salomão de. Distribuição biogeográfica da ocorrência de acidentes provocados por lagartas do gênero Lonomia, no Brasil, no período de 2000 a 2007. Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde [Internet]. 2011 [visitado em 2021 Set 20]; Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/ view/17041/9396.

Moraes Roberto Henrique Pinto. Identificação dos inimigos naturais de lonomia obliqua walker, 1855 (lepidoptera, saturniidae) e possíveis fatores determinantes do aumento da sua população [Dissertação na Internet]. Universidade de São Paulo; 2002 [visitado em 2021 Set 22]. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11146/tde-30122002-090738/publico/roberto.pdf Mestrado em Ciências, Área de Concentração: Entomologia.

Llanillo Rafael Fuentes, et al. Regionalização da agricultura do Estado do Paraná, Brasil. Ciência Rural, Santa Maria [Internet]. 2006 [visitado em 2021 Ago 18];36(1) Disponível em: https://www.scielo.br/j/cr/a/ZpkbKd6QzfY9hy5hNrvcg3f/?format=pdf&lang=pt

Gamborgi Geni Portela, Coelho Alessandra M., Rossetto Danilo Salandini, Busato Maria Assunta. Influência dos fatores abióticos sobre casos de acidentes provocados por Lonomia obliqua. Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde [Internet]. 2012 [visitado em 2021 Jul 20]; Disponível em: http://www. seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/17087/9475

Zannin Marlene. Avaliação dos parâmetros de coagulação e fibrinólise no plasma de pacientes acidentados por contato com lagartas da espécie Lonomia obliqua [Tese na Internet]. Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP); 2002 [visitado em 2021 Out 5]. 127 p. Disponível em: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600 /18169?show=full.

Mapa de macrorregionais do Paraná [mapa na Internet]. Brasil: Ministério da Saúde do Paraná; 2021 [visitado em 2021 Sep 22]. Mapa de macrorregionais do Paraná. Disponível em: https://saude.mppr.mp.br/arquivos/ File/rs/macrorregionais.html

Funasa Fundação Nacional de Saúde. Manual de diagnóstico e tratamento de acidentes por animais peçonhentos. 2ª ed. Brasília; 2001. 71-76 p. ISBN: 85-7346-014- 8.

Brasil. Portaria nº 1678 de 06 de outubro de 2015.[visitado em 2021 Jul 30]; Disponível em: http://www.cvs.saude.sp.gov.br/up/Portaria%20MS-GM1678_021015%20institui%20CIATox.pdf

Publicado

2023-04-14

Edição

Seção

Artigo Original

Como Citar

1.
Siqueira DED, Luz JBO da, Lima JHF, Purim KSM, Mendes LB, Nascimento LVAM do, et al. Perfil clínico e epidemiológico dos acidentes por Lepidópteros, do gênero Lonomia, atendidos no CIATox/PR, 2015-2019. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 14º de abril de 2023 [citado 15º de junho de 2024];56(1):e-193065. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/193065