Efeitos do chumbo sobre o cérebro em desenvolvimento

Autores

  • Carolina A. R. Funayama Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v42i3p287-290

Palavras-chave:

Sistema Nervoso. Chumbo. Criança. Desenvolvimento Infantil. Revisão.

Resumo

No presente trabalho procedeu-se à revisão de literatura dos efeitos do chumbo sobre o cérebro, com enfoque no desenvolvimento infantil. O chumbo pode permanecer no organismo durante toda a vida do indivíduo, sendo difícil a sua remoção. Não há nível estável seguro, considerando sua passagem lenta dos ossos para o sangue, com aceleração em condições como na gravidez. Há evidências de que o cérebro imaturo é um dos mais importantes alvos, e as pesquisas apontam para consequências mais tardias, em processos cerebrodegenerativos no adulto. Na infância, mesmo níveis sanguineos inferiores a 10 ?g/dL podem afetar a cognição. Estudos clínicos registram seus efeitos tóxicos na criança em idade escolar e na adolescência trazendo prejuízos motores, sensoriais, adaptativos, cognitivos e comportamentais, destacando-se a delinquência. Conclui-se, pela gravidade dos efeitos e dificuldade de tratamento, que o enfoque na orientação populacional sobre as medidas preventivas da exposição ao chumbo é prioritário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina A. R. Funayama, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo

Docente. Departamento de Neurologia, Psiquiatria e Psicologia Médica. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo

Downloads

Publicado

2009-09-30

Como Citar

1.
Funayama CAR. Efeitos do chumbo sobre o cérebro em desenvolvimento. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de setembro de 2009 [citado 1 de março de 2024];42(3):287-90. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/222

Edição

Seção

Capítulos
Bookmark and Share