SINAL RADIOGRÁFICO DE ACÚMULO FECAL NO CECO PARA DIAGNÓSTICO DFERENCIAL DE APENDICITE AGUDA EM RELAÇÃO A OUTRAS DOENÇAS INFLAMATÓRIAS ABDOMINAIS

Autores

  • Andy Petroianu Universidade Federal de Minas Gerais
  • Luiz Ronaldo Alberti
  • Renata Indelicato Zac Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v40i4p567-575

Palavras-chave:

Apendicite. Abdome Agudo. Radiografia. Apendicite Aguda. Ceco. Diagnóstico.

Resumo

Objetivo: O objetivo do presente trabalho foi verificar um sinal radiográfico caracterizado pela imagem de acúmulo fecal no ceco, em radiografias simples de abdome em doentes com apendicite aguda, bem como avaliar a sensibilidade e especificidade desse sinal nessa afecção, em comparação com outras doenças inflamatórias agudas da parte direita do abdome. Método:Foram estudados prospectivamente 470 pacientes consecutivos, de ambos os sexos, internados com abdome agudo e dor localizada no flanco direito, distribuídos em quatro grupos: Grupo 1 (n=170) - pacientes portadores de apendicite aguda, Grupo 2 (n = 100) - pacientes portadores de cálculo na via urinária direita, Grupo 3 (n = 100) - pacientes portadoras de afecções ginecológicas agudas à direita e Grupo 4 (n = 100) - pacientes operados por colecistite aguda. Radiografias simples de abdome foram realizadas em todos os casos dos quatro grupos durante a crise inflamatória aguda que precederam o tratamento. Resultados: A presença do sinal radiográfico de enchimento fecal esteve presente em 165 pacientes do Grupo 1, em 19 pacientes com cálculos nas via  urinárias, em 12 pacientes com afecções ginecológicas e em 13 pacientes com afecções das vias biliares. A sensibilidade do sinal radiográfico para apendicite aguda foi de 97,05 % e sua especificidade foi de 85,33 %. O valor preditivo positivo do sinal radiográfico para apendicite aguda foi de 78,94% entretanto, seu valor preditivo negativo foi de 98,08%. Conclusão: A imagem de acúmulo fecal no ceco em radiografia simples de abdome na incidência ântero-posterior associa-se a apendicite aguda. Esse sinal é incomum na presença de outras doenças inflamatórias abdominais agudas do lado direito do abdome. A ausência desse sinal radiográfico em paciente com suspeita de apendicite aguda deve alertar para a grande possibilidade de o diagnóstico ser diferente do pressuposto. 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andy Petroianu, Universidade Federal de Minas Gerais

 

Professor Titular do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Pesquisador IA do CNPq.

Luiz Ronaldo Alberti

 

Cirurgião Geral e Pediátrico, Gastroenterologista. Mestre e Doutor em Cirurgia

 

Renata Indelicato Zac, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

 

Residente de Dermatologia da Santa Casa de Belo Horizonte. Instituto Alfa de Gastroenterologia do Hospital das Clínicas. Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

 

Downloads

Publicado

2007-12-30

Como Citar

1.
Petroianu A, Alberti LR, Zac RI. SINAL RADIOGRÁFICO DE ACÚMULO FECAL NO CECO PARA DIAGNÓSTICO DFERENCIAL DE APENDICITE AGUDA EM RELAÇÃO A OUTRAS DOENÇAS INFLAMATÓRIAS ABDOMINAIS. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de dezembro de 2007 [citado 10 de junho de 2023];40(4):567-75. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/353

Edição

Seção

Artigo Original
Bookmark and Share

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)