SINAL RADIOGRÁFICO DE ACÚMULO FECAL NO CECO PARA DIAGNÓSTICO DFERENCIAL DE APENDICITE AGUDA EM RELAÇÃO A OUTRAS DOENÇAS INFLAMATÓRIAS ABDOMINAIS

Autores

  • Andy Petroianu Universidade Federal de Minas Gerais
  • Luiz Ronaldo Alberti
  • Renata Indelicato Zac Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v40i4p567-575

Palavras-chave:

Apendicite. Abdome Agudo. Radiografia. Apendicite Aguda. Ceco. Diagnóstico.

Resumo

Objetivo: O objetivo do presente trabalho foi verificar um sinal radiográfico caracterizado pela imagem de acúmulo fecal no ceco, em radiografias simples de abdome em doentes com apendicite aguda, bem como avaliar a sensibilidade e especificidade desse sinal nessa afecção, em comparação com outras doenças inflamatórias agudas da parte direita do abdome. Método:Foram estudados prospectivamente 470 pacientes consecutivos, de ambos os sexos, internados com abdome agudo e dor localizada no flanco direito, distribuídos em quatro grupos: Grupo 1 (n=170) - pacientes portadores de apendicite aguda, Grupo 2 (n = 100) - pacientes portadores de cálculo na via urinária direita, Grupo 3 (n = 100) - pacientes portadoras de afecções ginecológicas agudas à direita e Grupo 4 (n = 100) - pacientes operados por colecistite aguda. Radiografias simples de abdome foram realizadas em todos os casos dos quatro grupos durante a crise inflamatória aguda que precederam o tratamento. Resultados: A presença do sinal radiográfico de enchimento fecal esteve presente em 165 pacientes do Grupo 1, em 19 pacientes com cálculos nas via  urinárias, em 12 pacientes com afecções ginecológicas e em 13 pacientes com afecções das vias biliares. A sensibilidade do sinal radiográfico para apendicite aguda foi de 97,05 % e sua especificidade foi de 85,33 %. O valor preditivo positivo do sinal radiográfico para apendicite aguda foi de 78,94% entretanto, seu valor preditivo negativo foi de 98,08%. Conclusão: A imagem de acúmulo fecal no ceco em radiografia simples de abdome na incidência ântero-posterior associa-se a apendicite aguda. Esse sinal é incomum na presença de outras doenças inflamatórias abdominais agudas do lado direito do abdome. A ausência desse sinal radiográfico em paciente com suspeita de apendicite aguda deve alertar para a grande possibilidade de o diagnóstico ser diferente do pressuposto. 

 

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Andy Petroianu, Universidade Federal de Minas Gerais

     

    Professor Titular do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Pesquisador IA do CNPq.

  • Luiz Ronaldo Alberti

     

    Cirurgião Geral e Pediátrico, Gastroenterologista. Mestre e Doutor em Cirurgia

     

  • Renata Indelicato Zac, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

     

    Residente de Dermatologia da Santa Casa de Belo Horizonte. Instituto Alfa de Gastroenterologia do Hospital das Clínicas. Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

     

Downloads

Publicado

2007-12-30

Edição

Seção

Artigo Original

Como Citar

1.
Petroianu A, Alberti LR, Zac RI. SINAL RADIOGRÁFICO DE ACÚMULO FECAL NO CECO PARA DIAGNÓSTICO DFERENCIAL DE APENDICITE AGUDA EM RELAÇÃO A OUTRAS DOENÇAS INFLAMATÓRIAS ABDOMINAIS. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30º de dezembro de 2007 [citado 14º de abril de 2024];40(4):567-75. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/353