SIDS

síndrome infantil da defunção súbita

Autores

  • Luiz Cesar Peres Departamento de Patologia. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v38i1p34-41

Palavras-chave:

SIDS. Morte Súbita.Autópsia.

Resumo

A SIDS (Síndrome Infantil da Defunção Súbita) é uma entidade pouco estudada em nosso meio, porém representa a principal causa de morte em menores de um ano nos países industrializados. É provavelmente de origem multifatorial, tendo como principal fator de risco a posição de dormir em decúbito ventral. Outros fatores de risco são gênero masculino, idade entre dois e quatro meses, pais tabagistas, baixo peso ao nascer, os nascidos pré-termo e infecção de vias aéreas superiores leve, principalmente viral. A interação de fatores desencadeantes, fatores predisponentes e estágio de desenvolvimento do sistema nervoso central e do sistema imunológico são provavelmente necessárias para a sua ocorrência. Apesar de amplamente conhecida nos países industrializados, muito pouco se sabe sobre as suas características no Brasil, o que somente será conseguido quando os profissionais da saúde compreenderem a sua importância. Pediatras e médicos que trabalham em serviços de urgência são os que usualmente se deparam com casos de morte inesperada em menores de um ano, cuja necropsia deveria sempre ser solicitada. Patologistas, principalmente os que trabalham nos Serviços de Verificação de Óbitos, e Legistas deveriam ser treinados para analisar estes casos, seguindo um protocolo de investigação que inclui exame externo, exame interno, coleta de amostras de todos os tecidos para exame histológico e coleta de sangue e humor vítreo para exames sorológicos e cultura e de eletrólitos, respectivamente. O diagnóstico final deve ser feito com base nos achados da história, incluindo exclusão de causas externas porventura existentes no local da morte e nos resultados dos exames necroscópicos macro e microscópicos, bem como dos exames sorológicos e de eletrólitos. Somente de posse de dados fidedignos assim obtidos se poderá determinar a real incidência da SIDS em nosso meio e suas características a partir das quais se poderão tomar medidas preventivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Cesar Peres, Departamento de Patologia. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

Docente. Departamento de Patologia. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

Downloads

Publicado

2005-03-30

Como Citar

1.
Peres LC. SIDS: síndrome infantil da defunção súbita. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de março de 2005 [citado 25 de setembro de 2022];38(1):34-41. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/421

Edição

Seção

Capítulos
Bookmark and Share

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.