Automedicação em acadêmicos do curso de medicina

Autores

  • Ruan C. G. Silva Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP
  • Thaís M. Oliveira Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP
  • Tatiana S. Casimiro Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP
  • Karen A. M. Vieira Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP
  • Márcia T. Tardivo Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP
  • Milton Faria Junior Universidade de Ribeirão Preto -UNAERP.
  • Carolina B. A. Restini Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v45i1p5-11

Palavras-chave:

Automedicação. Prevalência. Estudantes de Medicina.

Resumo

Objetivo: Avaliar a automedicação em estudantes do curso de Medicina da Universidade de RibeirãoPreto (UNAERP) no ano de 2008. Métodos: Estudo transversal quantitativo, realizado no ano de 2008,no qual 200 alunos do curso de Medicina da UNAERP responderam a um questionário autoaplicado,contendo questões de múltipla escolha sobre a prática da automedicação, no intuito de conheceraspectos do consumo de medicamentos. Para análise estatística foi empregado o teste de correlaçãode Pearson. Considerou-se como base o intervalo de confiança de 95%. O estudo foi aprovado peloComitê de Ética da UNAERP. Resultados: Observaram-se 58,5% de participantes do sexo feminino. Amédia de idade foi de 21,5 anos. A prevalência da automedicação foi de 92,0%. As prevalências entre osalunos das diferentes etapas do curso não foram significativamente diferentes: 86,6%, 90,0%, 93,3%,94,4% e 97,1%, respectivamente, entre os alunos do 1º ao 4º ano e internato. A aquisição de medicamentos controlados, sem apresentação da prescrição, ocorreu entre 6,5% dos alunos e 69,5% responderam já terem indicado medicamentos para outras pessoas. Os medicamentos mais consumidos naforma de automedicação foram analgésicos e antitérmicos (90,2%); anti-inflamatórios não esteroidais(85,3%); antigripais em geral (75,5%); descongestionantes nasais (69,0%) e antibióticos (47,2%). Conclusões: A taxa da prática de automedicação entre os estudantes de Medicina analisados foi superior àobservada em pesquisas nacionais ou internacionais. A automedicação entre os estudantes de medicina é um problema importante que necessita de intervenção, sobretudo das estruturas educacionaisacadêmicas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ruan C. G. Silva, Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP

Graduando do Curso de Medicina da Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP

Thaís M. Oliveira, Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP

Graduando do Curso de Medicina da Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP

Tatiana S. Casimiro, Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP

Graduando do Curso de Medicina da Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP

Karen A. M. Vieira, Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP

Graduando do Curso de Medicina da Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP

Márcia T. Tardivo, Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP

Graduando do Curso de Medicina da Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP

Milton Faria Junior, Universidade de Ribeirão Preto -UNAERP.

Professor Doutor Titular da Universidade de Ribeirão Preto -UNAERP.

Carolina B. A. Restini, Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP

Professora Doutora Titular do Curso de Medicina da Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP.

Downloads

Publicado

2012-03-30

Como Citar

1.
Silva RCG, Oliveira TM, Casimiro TS, Vieira KAM, Tardivo MT, Faria Junior M, Restini CBA. Automedicação em acadêmicos do curso de medicina. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de março de 2012 [citado 4 de fevereiro de 2023];45(1):5-11. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/47477

Edição

Seção

Artigo Original
Bookmark and Share