Caracterização do tratamento medicamentoso com estatinas em unidade básica de saúde

Autores

  • Mariana R. Bonfim Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
  • Acary S. B. Oliveira Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
  • Sandra L. Amaral Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
  • Henrique L. Monteiro Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v46i1p47-55

Palavras-chave:

Estatinas de HMG-CoA, Dislipidemias, Conduta do Tratamento Medicamentoso, Saúde Pública.

Resumo

Modelo do Estudo: Estudo retrospectivo. Objetivo do Estudo: Caracterizar as condutas frente às alterações lipídicas e efeitos colaterais durante o tratamento com estatinas em unidades básicas de saúde.Metodologia: Foram analisados os prontuários médicos de mulheres atendidas em uma unidade básica de saúde, dos quais foram obtidos: presença de doenças, medicamentos em uso, tipo e dose de estatina, resultados de exames bioquímicos, queixas osteomusculares, e cessação do uso da estatina, retroagindo as anotações até a consulta médica da prescrição inicial. Resultados: As estatinas prescritas foram sinvastatina e atorvastatina em doses baixas (10-20 mg). As modificações da dose(48,4%) e/ou do tipo (25,4%) ocorreram para adequação do perfil lipídico. Houve redução dos níveis lipídicos sem elevação dos valores de creatina quinase. A cessação de uso do medicamento (30,6%) foi prioritariamente por conta própria (74%), a qual apresentou forte associação com os relatos de desconfortos osteomusculares (Odds Ratio: 6,40[1,53-26,78]). Conclusão: A terapêutica com estatina foi eficaz para redução dos níveis séricos de lipídeos, e os autorrelatos de dor foram subestimados, caracterizando-se como o maior fator limitante da aderência ao tratamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana R. Bonfim, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Programa de Pós Graduação em Ciências da Motricidade, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), Rio Claro.

Acary S. B. Oliveira, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)

Setor de Neuromuscular da Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)

Sandra L. Amaral, Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Departamento de Educação Física da Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"  (UNESP)

Henrique L. Monteiro, Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Programa de Pós Graduação em Ciências da Motricidade, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), Rio Claro.

Departamento de Educação Física da Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"  (UNESP)

 

Downloads

Publicado

2013-03-30

Como Citar

1.
Bonfim MR, Oliveira ASB, Amaral SL, Monteiro HL. Caracterização do tratamento medicamentoso com estatinas em unidade básica de saúde. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de março de 2013 [citado 31 de janeiro de 2023];46(1):47-55. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/62388

Edição

Seção

Discussão Clínica
Bookmark and Share

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)