Terapia nutricional no paciente criticamente enfermo

Autores

  • Jussara Fialho Ferreira Côrtes
  • Sandra Lúcia Fernandes
  • Isolda Prado de Negreiros Nogueira-Maduro
  • Anibal Basile Filho
  • Vivian M. M. Suen Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP
  • José Ernesto Santos Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP
  • Hélio Vannucchi Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP
  • Júlio Sérgio Marchini Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v36i2/4p394-398

Palavras-chave:

Avaliação Nutricional. Estado Nutricional. Apoio Nutricional. Nutrição Enteral. Nutrição Parenteral. Estado Terminal.

Resumo

A Terapia Nutricional tem tido grande impacto na evolução do paciente grave. Sua escolha e manuseio, no entanto, têm sido alvo de dúvidas e erros freqüentes, principalmente no paciente crítico. A escolha da terapia nutricional a ser realizada, bem como sua via de administração deve levar em conta o quadro clínico e as condições gerais do paciente. A via oral/enteral de oferta de nutrientes, mais fisiológica, é a preferível. Portanto, sempre que possível, deve-se utilizar o trato gastrointestinal. Quando este não puder ser utilizado, a via parenteral está indicada, tanto no sentido de suplementar a nutrição enteral, como quando esta não consegue suprir toda a demanda de nutrientes, de que o paciente necessita. Esta revisão tem por objetivo apresentar e difundir a condução da terapia nutricional no paciente crítico, de forma prática e adequada. De maneira geral, a oferta calórica deverá atender às necessidades basais do paciente e a protéica fornecer material plástico para síntese protéica. Minerais, vitaminas e água deverão ser ajustados às necessidades e ao quadro clínico do paciente em questão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jussara Fialho Ferreira Côrtes

 

Médica residente da Divisão de Nutrologia do Departamento de Clínica Médica.

Sandra Lúcia Fernandes

Médica residente da Divisão de Nutrologia do Departamento de Clínica Médica.

Isolda Prado de Negreiros Nogueira-Maduro

 

Médica nutróloga, Pós-graduanda.

Anibal Basile Filho

 

Docente da Disciplina de Terapia Intensiva do Departamento de Cirurgia e Anatomia

 

Vivian M. M. Suen, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

 

Docente da Divisão de Nutrologia do Departamento de Clínica Médica. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

 

José Ernesto Santos, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

Docente da Divisão de Nutrologia do Departamento de Clínica Médica. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

Hélio Vannucchi, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

Docente da Divisão de Nutrologia do Departamento de Clínica Médica. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

Júlio Sérgio Marchini, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

Docente da Divisão de Nutrologia do Departamento de Clínica Médica. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

Downloads

Publicado

2003-12-30

Como Citar

1.
Côrtes JFF, Fernandes SL, Nogueira-Maduro IP de N, Basile Filho A, Suen VMM, Santos JE, Vannucchi H, Marchini JS. Terapia nutricional no paciente criticamente enfermo. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de dezembro de 2003 [citado 6 de dezembro de 2021];36(2/4):394-8. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/749

Edição

Seção

Endócrinas, Metabólicas e Nutricionais
Bookmark and Share

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2