Efeitos da atividade física sobre densidade mineral óssea de mulheres saudáveis na pré-menopausa

Autores

  • Cristiane F.F. Silva Universidade Federal de Viçosa. Departamento de Educação Física
  • Elaine S.C. Rodrigues Universidade Federal de Viçosa. Departamento de Educação Física
  • Antônio J. Natali Universidade Federal de Viçosa
  • Luciana M. Lima Universidade Federal de Viçosa. Departamento de Medicina e Enfermagem

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v47i2p120-130

Palavras-chave:

Exercício, Densidade Mineral Óssea, Mulheres

Resumo

Modelo de estudo: Revisão sistemática da literatura.

Objetivo: A atividade física representa um importante estímulo ao aumento da densidade mineral óssea (DMO). Como a resistência dos ossos está associada tanto a DMO, quanto a microestrutura e propriedades do material, melhorias na massa óssea são importantes na prevenção de osteoporose na idade mais avançada. Apesar de muitos estudos sobre o tema, não existe consenso sobre qual seria o melhor tipo de atividade física, intensidade e frequência para melhorias na osteogênese e promoção do ganho de DMO. O objetivo deste estudo foi investigar os tipos de atividades físicas com melhor efeito osteogênico de aumento da DMO em mulheres saudáveis na pré-menopausa.

Metodologia: Realizou-se levantamento bibliográfico de artigos científicos nas bases de dados Pubmed e Direct Science publicados nos últimos dez anos. Foram selecionados estudos controlados com exercícios de alto impacto e resistido. Utilizou-se análise sistematizada dos artigos selecionados.

Resultados: Foram incluídos 15 artigos nesta revisão, os quais foram separados em dois grupos, conforme o tipo de exercício. Foi realizada análise comparativa de metodologias utilizadas e resultados alcançados. Constatou-se maior eficiência do protocolo de exercício de alto impacto, mesmo em curto
período de execução para aumento da DMO do fêmur proximal (colo femoral e região intertrocantérica). Em menor frequência, foi observado aumento da DMO na coluna lombar quando exercícios resistidos ou de impactos maiores foram usados.

Conclusões: A maioria dos artigos executou protocolo experimental em período relativamente curto (6 meses), demonstrando que programas de exercícios simples, de fácil execução, curto período de aplicação e sem uso de aparelhos específicos são suficientes para promover remodelação óssea em
sítios específicos com aumento da DMO.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane F.F. Silva, Universidade Federal de Viçosa. Departamento de Educação Física

Mestranda do Departamento de Educação Física, Universidade Federal de Viçosa

Elaine S.C. Rodrigues, Universidade Federal de Viçosa. Departamento de Educação Física

Mestranda do Departamento de Educação Física, Universidade Federal de Viçosa

Antônio J. Natali, Universidade Federal de Viçosa

Professor Associado, Departamento de Educação Física, Universidade Federal de Viçosa

Luciana M. Lima, Universidade Federal de Viçosa. Departamento de Medicina e Enfermagem

Professora Adjunta. Departamento de Medicina e Enfermagem, Universidade Federal de Viçosa

Downloads

Publicado

2014-06-30

Como Citar

1.
Silva CF, Rodrigues ES, Natali AJ, Lima LM. Efeitos da atividade física sobre densidade mineral óssea de mulheres saudáveis na pré-menopausa. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de junho de 2014 [citado 27 de novembro de 2021];47(2):120-3. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/84558

Edição

Seção

Artigo de Revisão
Bookmark and Share

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)