Papel da unidade de terapia intensiva no manejo do trauma

Autores

  • Gerson Alves Pereira Júnior
  • Francisco Antônio Coletto
  • Maria Auxiliadora Martins
  • Flávio Marson
  • Rosana Claudia Lovato Pagnano
  • Maria Célia Barcellos Dalri
  • Anibal Basile-Filho Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v32i4p419-437

Palavras-chave:

Lesões. Cuidados Intensivos. Medicina de Emergência. Obtenção de Órgãos.

Resumo

O objetivo deste artigo de revisão é fazer uma apresentação da Unidade de Terapia Intensiva no contexto hospitalar, particularmente em situações de emergência, traumáticas ou não, discorrendo sobre os diferentes aspectos do suporte avançado de vida; alternativas para monitorização do paciente; enfoque multidisciplinar dos casos, envolvendo profissionais de diferentes especialidades médicas e não médicas; gerenciamento e perfil do profissional para trabalhar neste ambiente de cuidados intensivos e a problemática do diagnóstico de morte encefálica para captação de órgãos de possíveis doadores.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Gerson Alves Pereira Júnior
    Médico Assistente
  • Francisco Antônio Coletto
    Médico Assistente
  • Maria Auxiliadora Martins
    Médico Assistente
  • Flávio Marson
    Médico Assistente
  • Rosana Claudia Lovato Pagnano

    Fisioterapeuta

  • Maria Célia Barcellos Dalri

     

    Enfermeira Chefe 

     

  • Anibal Basile-Filho, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

     

    Docente. Centro de Terapia Intensiva, Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. 

     

     

Downloads

Publicado

1999-12-30

Edição

Seção

Simpósio: Trauma II

Como Citar

1.
Pereira Júnior GA, Coletto FA, Martins MA, Marson F, Pagnano RCL, Dalri MCB, et al. Papel da unidade de terapia intensiva no manejo do trauma. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30º de dezembro de 1999 [citado 30º de maio de 2024];32(4):419-37. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/9772