A COVID-19 e sua influência no comportamento e fruição das praias marítimas urbanas de Balneário Camboriú, Santa Catarina, Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v31i3p455-476

Palavras-chave:

Balneário Camboriú, Turismo, Pandemia, Elasticidade da demanda, Zona costeira

Resumo

É consenso mundial que a incidência da pandemia do novo Coronavírus tem afetado de forma inequívoca o turismo em praticamente todos os países do globo, com perdas inestimáveis e sem precedentes. O lockdown praticado por muitas cidades tem sido a alternativa para restringir o rápido contágio. Espaços públicos como parques e praias urbanas também adotaram esta medida, na tentativa de minimizar a aglomeração de pessoas. Diante desse cenário, pretendeu-se identificar como a Covid-19 tem influenciado o comportamento, percepções e expectativas de usuários das praias urbanas em Balneário Camboriú. Adotou-se a pesquisa por questionário com residentes do município, com uma amostra de 129 informantes, cuja análise se deu por meio da comparação entre os dados. Os resultados demonstraram que os moradores têm acatado as orientações para se manterem distantes da praia e orla, espaços estes que já faziam parte de seu cotidiano. O sentimento mais evidenciado no grupo foi a insegurança em relação à Covid-19 e seus diferentes impactos sobre a cidade como destino turístico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Emília Martins da Silva Garbuio, Instituto Federal Catarinense

Doutora em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) com o tema "Cidades Humanas, Sustentáveis e Inteligentes", com foco nas Cidades Costeiras e Turísticas e em seus espaços públicos (2019). Mestre em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com o tema "Revitalização da orla marítima em cidades turísticas, por meio do Projeto de Gestão Integrada da Orla Marítima (Projeto ORLA) do Ministério do Meio Ambiente (2013). Especialista em Gestão Ambietal com ênfase em Organizações Produtivas, pela Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI) (2005). Graduada em Turismo e Hotelaria pela Universidade do Vale do Itajai (UNIVALI) (1999-2004). Atuou como docente no Curso de Turismo e Hotelaria -UNIVALI e com projetos de consultoria júnior em planejamento do turismo em municípios turísticos na região da AMFRI (Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí -Açu) como representante da UNIVALI. Atualmente é Docente e Pesquisadora do Instituto Federal Catarinense, atuando desde 2010 nas áreas de planejamento turístico, qualidade de serviços turísticos em eventos, gestão ambiental, gestão do conhecimento e metodologia científica. Autora de artigos cientificos na área de turismo e afins, nos principais periódicos brasileiros em Administração e Turismo.

Eduardo Augusto Werneck Ribeiro, Instituto Federal Catarinense

Possui graduação em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1999), mestrado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2004) e doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Paraná (2011). Atualmente é professor do Instituto Federal Catarinense (IFC). Docente permanente dos mestrados profissionais: Educação Profissional e Tecnológica - ProfEPT (Blumenau) e Tecnologia e Ambiente (Araquari).

Referências

Aquino, E. M., Silveira, I. H., Pescarini, J. M., Aquino, R., & Souza-Filho, J. A. D. (2020). Medidas de distanciamento social no controle da pandemia de COVID-19: potenciais impactos e desafios no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 25, 2423-2446. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232020256.1.10502020

Balneário Camboriú (2020). Central de informações Coronavírus. Pacto por BC leva conscientização a região central. Recuperado de http://www.secuidabc.com.br/noticias/pacto-por-bc-leva-conscientizacao-a-regiao-central. Acesso em: 18 jul. 2020.

Blake, A., & Sinclair, M. T. (2003). Tourism Crisis Management. Annals of Tourism Research, 30(4), 813–832. DOI: https://doi.org/10.1016/S0160-7383(03)00056-2.

Botero, C.M., Mercadé, S., Cabrera, J.A., & Bombana, B. (eds.) (2020). O turismo de sol e praia no contexto da Covid-19: cenários e recomendações. Publicação no marco da Rede Ibero-americana de Gestão e Certificação de Praias – PROPLAYAS. Santa Marta (Colômbia).

Brasil, S. F. (1988). Constituição da república federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, Centro Gráfico.

Caponi, S. (2020). Covid-19 no Brasil: Entre o negacionismo e a razão neoliberal. Estudos Avançados, 34(99), 209–224. DOI: https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2020.3499.013.

Cristiano, S. da C.; Portz, L. C.; Anfuso, G.; Rockett, G. C.; & Barboza, E. G. (2018). Coastal scenic evaluation at Santa Catarina (Brazil): Implications for coastal management. Ocean & Coastal Management, 160,146-157. DOI: https://doi.org/10.1016/j.ocecoaman.2018.04.004.

Congro, C. R. (2005). Análise do perfil e da satisfação dos turistas da cidade de Corumbá (MS) visando à adequação dos empreendimentos turísticos da região (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Turismo e Hotelaria. Balneário Camboriú, 117p.

Cucinotta, D., & Vanelli, M. (2020). WHO declares COVID-19 a pandemic. Acta bio-medica: Atenei Parmensis, 91(1), 157-160. DOI: 10.23750/abm.v91i1.9397.

Fernandino, G.; & Elliff, C.I. (2020). Um olhar sobre a composição e abundância de lixo nas praias durante e após a pandemia pela Covid-19. In El Turismo de sol y Playa en el Contexto de la COVID-19. Escenarios y Recomendaciones; Botero, C.M., Cabrera, J.A., Mercadé, S., Bombana, B., Eds.; Red Iberoamericana Proplayas: Santa Marta, Colombia; pp. 68–70.

Garbuio, M.E.M.S. (2019). Espaços públicos humanizados e sustentáveis: cocriação e consolidação de um framework para cidades costeiras turísticas, sob a perspectiva do European Smart Cities Model. (Tese de Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia em Gestão do Conhecimento. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis. 875p.

Goodrich, J. N. (2002). September 11, 2001 Attack on America: Impact on Tourism Security. Journal of Travel & Tourism Marketing, 11(4), 1–12. DOI: https://doi.org/10.1300/J073v11n04_01

Gössling, S., Scott, D., & Hall, C. M. (2020). Pandemics, tourism and global change: A rapid assessment of COVID-19. Journal of Sustainable Tourism, 29(1), 1–20. DOI: https://doi.org/10.1080/09669582.2020.1758708

Hall, C. M., Scott, D., & Gössling, S. (2020). Pandemics, transformations and tourism: Be careful what you wish for. Tourism Geographies, 22(3), 577–598. DOI: https://doi.org/10.1080/14616688.2020.1759131

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2020). Balneário Camboriú: Panorama. Recuperado de https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sc/balneario-camboriu/panorama. Acesso em: 15 jul. 2020.

Krelling, A. P. (2020). O papel das pequenas cidades balneárias na pandemia de COVID-19. In: Botero, C.M., Mercadé, S., Cabrera, J.A., Bombana, B. (editores). O Turismo de sol e praia no contexto da Covid-19. Cenários e recomendações. Publicação no marco da Rede Ibero-americana de Gestão e Certificação de Praias – PROPLAYAS. Santa Marta (Colômbia), 58-60.

Malloy-Diniz, L. F., Souza Costa, D. S., Loureiro, F., Moreira, L., Silveira, B. K. S., Sadi, H. M., ... Miranda, D. (2020). Saúde mental na pandemia de Covid-19: considerações práticas multidisciplinares sobre cognição, emoção e comportamento. Debates em psiquiatria, 46-68.

Martins-Silva, M. E., & Soriano-Sierra, E. J. (2013). Gestión sustentable de la orla marítima en destinos turísticos: una perspectiva social sobre el proyecto ORLA. Estudios y perspectivas en turismo, 22(4).

Mattedi, M. A., Ribeiro, E. A. W., Spiess, M. R., & Ludwig, L. (2020). Epidemia e contenção: cenários emergentes do pós-Covid-19. Estudos Avançados, 34(99), 283-302. Epub July 10, 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2020.3499.017

Maziane, F., Nachite, D., & Anfuso, G. (2018). Artificial polymer materials debris characteristics along the Moroccan Mediterranean coast. Marine pollution bulletin, 128, 1–7. DOI: https://doi.org/10.1016/j.marpolbul.2017.12.067

Meira, M. (2020). O Estado pode proibir o uso de praias. Diário de Pernambuco. Recuperado de https://www.diariodepernambuco.com.br/ noticia/brasil/2020/04/o-estado-pode-proibir-o-uso-depraias.html. Acesso em 3 jun. 2020.

Ministério da Saúde. (2020). Painel Coronavírus. Recuperado de: https://covid.saude.gov.br/. Acesso em: 12 nov. 2020.

Ministério do Turismo (2018). Estudo de demanda turística internacional. Recuperado de http://www.dadosefatos.turismo.gov.br/2016-02-04-11-54-03/demanda-ur%C3%ADstica-internacional.html. Acesso em: 17 mai. 2020.

Moura, A. F.; & Masquio, D. C. L. (2014). A influência da escolaridade na percepção sobre alimentos considerados saudáveis. Revista de Educação Popular, 13(1), 82-94.

OECD - Organization for economic co-operation and development (2020). Tourism trends and policies 2020.pdf. Recuperado de https://www.oecd-ilibrary.org/docserver/6b47b985-en.pdf?expires=1605794645&id=id&accname=guest&checksum=C17C039385FB35253F66BD7742FEC0B4. Acesso em: 19 nov. 2020.

Organização Mundial do Turismo (2020). Turismo internacional e o Covid-19. Recuperado de https://www.unwto.org/international-tourism-and-Covid-19. Acesso em: 09 jul. 2020.

OMS/OPAS - Organização Pan-Americana da Saúde. (2020, novembro 11). Folha informativa COVID-19—Escritório da OPAS e da OMS no Brasil—OPAS/OMS | Organização Pan-Americana da Saúde. http://www.paho.org/pt/covid19

Pereira, S.A. O sentido público da praia urbana, 2016. 304 f. Tese (Tese de Doutorado em Sociologia), Universidade Federal do Sergipe, São Cristóvão, 2016. Recuperado de https://ri.ufs.br/bitstream/riufs/6236/1/SIMONE_ARAUJO_PEREIRA.pdf. Acesso em: 16 jul. 2020.

Pinsonneault, A., & Kraemer, K. (1993). Survey research methodology in management information systems: an assessment. Journal of management information systems, 10 (2), 75-105. DOI: https://doi.org/10.1080/07421222.1993.11518001.

Polette, M. (2020). Gestão de praias no Brasil no período Pós- Covid-19: Um desafio estratégico e tático. In: Botero, C. M., Mercadé, S., Cabrera, J. A., Bombana, B. (editores). O turismo de sol e praia no contexto da Covid-19. Cenários e recomendações. Publicação no marco da Rede Ibero-americana de Gestão e Certificação de Praias – PROPLAYAS. Santa Marta (Colômbia), 61-63.

Prideaux, B., Thompson, M., & Pabel, A. (2020). Lessons from COVID-19 can prepare global tourism for the economic transformation needed to combat climate change. Tourism Geographies, 22(3), 667–678. DOI: https://doi.org/10.1080/14616688.2020.1762117.

Reginato, V. D. S. C., Ribeiro, E., Meliani, P. F., Fernandez, S. de S., & Bozio, A. F. (2020). Coleção de mapas temporais como auxílio na representação da difusão da COVID-19 no Estado de Santa Catarina: Histórico entre 12/03/2020 e 11/05/2020. Metodologias e Aprendizado, 3, 102-113.

Ritchie, J. R. B., Molinar, C. M. A., & Frechtling, D. C. (2010). Impacts of the world recession and economic crisis on tourism: North America. Journal of Travel Research, 5–15.

Rodrigues, F. F. L., Santos, M. A. D., Teixeira, C. R. D. S., Gonela, J. T., & Zanetti, M. L. (2012). Relación entre conocimiento, actitud, escolaridad y tiempo de enfermedad en individuos con diabetes mellitus. Acta Paulista de Enfermagem, 25(2), 284-290.

Silva, M. E. M. D. (2013). Gestão sustentável da orla marítima em destinos turísticos costeiros: a percepção dos atores sociais (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento. Florianópolis, 337p.

Souza Filho, J. R., Lins-de-Barros, F. M., & Nunes, F. (2020). Repensando o uso das praias: a natureza pede um descanso. In: Botero, C. M., Mercadé, S., Cabrera, J. A., Bombana, B. (editores). O turismo de sol e praia no contexto da Covid-19. Cenários e recomendações. Publicação no marco da Rede Ibero-americana de Gestão e Certificação de Praias – PROPLAYAS. Santa Marta (Colômbia), p. 66-69

Spiess, M. R. (2020). Os tempos do distanciamento social: Observações sobre novos resultados de pesquisa com estudantes. Recuperado de https://www.net-dr.org/post/os-tempos-do-distanciamento-social-observa%C3%A7%C3%B5es-sobre-novos-resultados-de-pesquisa-com-estudantes. Acesso em: 18 jul. 2020.

Taverna, B. D., & Mantecón, C. L. Reflexiones sobre el avance de la pandemia de COVID -19 y el ecosistema costero. Posibles consecuencias del impacto antrópico (2020). In: Botero, C.M., Mercadé, S., Cabrera, J.A., Bombana, B. (editores). O turismo de sol e praia no contexto da Covid-19. Cenários e recomendações. Publicação no marco da Rede Ibero-americana de Gestão e Certificação de Praias – PROPLAYAS. Santa Marta (Colômbia), 71-73.

Wang, C., Pan, R., Wan, X., Tan, Y., Xu, L., Ho, C. S., & Ho, R. C. (2020). Immediate Psychological responses and associated factors during the initial stage of the 2019 coronavirus disease (COVID-19) Epidemic among the general population in China. Int J Environ Res Public Health. Mar 6;17(5). pii: E1729. DOI: 10.3390/ijerph17051729.

Yin, R. K. (2005). Estudos de caso: Planejamento e métodos. Bookman. Recuperado de: https://ria.ufrn.br/jspui/handle/123456789/943.

Zhang, H. W., Yu, J., Xu, H. J., Lei, Y., Pu, Z. H., Dai, W. C., ... Li, D. F. (2020). Corona Virus International Public Health Emergencies: Implications for Radiology Management. Academic Radiology, 27(4), 463–467. DOI:https://doi.org/10.1016/j.acra.2020.02.003.

Zielinski, S., & Botero, C. M. (2020). Beach Tourism in Times of COVID-19 Pandemic: Critical Issues, Knowledge Gaps and Research Opportunities. International Journal of Environmental Research and Public Health, 17(19), 7288. DOI: https://doi.org/10.3390/ijerph17197288.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

Garbuio, M. E. M. da S., & Ribeiro, E. A. W. (2020). A COVID-19 e sua influência no comportamento e fruição das praias marítimas urbanas de Balneário Camboriú, Santa Catarina, Brasil. Revista Turismo Em Análise, 31(3), 455-476. https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v31i3p455-476

Edição

Seção

Artigos e Ensaios