SÁ, ANDRÉ CORRÊA DE. DEPRESSÃO E PSICOTERAPIA EM ANTÓNIO LOBO ANTUNES: QUALQUER COISA QUE ME AJUDE A EXISTIR. ALFRAGIDE: TEXTO EDITORES, 2018

Autores

  • Jorge Vicente Valentim Universidade Federal de São Carlos

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.i38.173992

Palavras-chave:

Ficção portuguesa contemporânea, Literatura e medicina, Ant´ónio Lobo Antunes

Resumo

Recensão crítica do último ensaio publicado pela Texto Editora, na coleção destinada à análise da obra do escritor português António Lobo Antunes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Vicente Valentim, Universidade Federal de São Carlos

Professor Adjunto de Literaturas de Língua Portuguesa (Sub-áreas: Literatura Portuguesa e Literaturas Africanas de Língua Portuguesa), do Departamento de Letras da UFSCar. Professor credenciado no PPGLit/UFSCar (Programa de Pós-Graduação em Estudos de Literatura) e colaborador no Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da UNESP/Araraquara

Referências

ABREU, Graça. Medicina, Médicos. In: SEIXO, Maria Alzira (dir.) Dicionário da obra de António Lobo Antunes. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 2008, p. 362-366.ANTUNES, António Lobo. Memória de elefante. 22ª edição. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2004. Fixação do texto por Graça Abreu.

ANTUNES, António Lobo. “Como posso eu, cristal, morrer?”. Entrevista concedida a Anabela Mota Ribeiro. Público, 12 out. 2008. Disponível em: https://www.publico.pt/2008/10/12/jornal/lobo-antunes--como-posso-eu-cristal-morrer-279575. Acesso em: 25 jul. 2020.

ANTUNES, António Lobo. Memória de elefante. 22ª edição. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2004. Fixação do texto por Graça Abreu.

SÁ, André Corrêa de. Depressão e psicoterapia em António Lobo Antunes: Qualquer coisa que me ajude a existir. Alfragide: Texto Editores, 2019.

Downloads

Publicado

2020-12-23

Como Citar

Valentim, J. V. (2020). SÁ, ANDRÉ CORRÊA DE. DEPRESSÃO E PSICOTERAPIA EM ANTÓNIO LOBO ANTUNES: QUALQUER COISA QUE ME AJUDE A EXISTIR. ALFRAGIDE: TEXTO EDITORES, 2018. Via Atlântica, (38), 413-424. https://doi.org/10.11606/va.i38.173992