MODERNOS E MODERNISTAS DE UMA MOCIDADE MORTA NO ESQUECIMENTO

Autores

  • Socorro de Fátima Pacífico Barbosa Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i12.50176

Palavras-chave:

mocidade morta, Gonzaga Duque, antiacademicismo, simbolismo, história da literatura

Resumo

ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO APRESENTAR, ATRAVÉS DA ANÁLISE DO ROMANCE MOCIDADE MORTA (1900), DE GONZAGA DUQUE, AS DISCUSSÕES OCORRIDAS NO BRASIL SOBRE ACADEMICISMO E ANTIACADEMICISMO, PRINCIPALMENTE O LEVADO A CABO PELAS ARTES PLÁSTICAS NO IMPÉRIO. NO QUE TANGE AO ANTIACADEMICISMO, TAMBÉM IMPORTA INSERI-LO EM UMA TRADIÇÃO QUE, AO CONTRÁRIO DO QUE SE SUPUNHA, NÃO TERIA NASCIDO DA INSPIRAÇÃO DAS VANGUARDAS EUROPÉIAS DO SÉCULO XX, NEM COM O MODERNISMO BRASILEIRO, MAS DE UM DEBATE QUE SE INSTALOU DENTRO DO BRASIL NO INÍCIO DA REPÚBLICA.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

2007-12-21

Como Citar

BARBOSA, Socorro de Fátima Pacífico. MODERNOS E MODERNISTAS DE UMA MOCIDADE MORTA NO ESQUECIMENTO. Via Atlântica, São Paulo, v. 8, n. 2, p. 179–194, 2007. DOI: 10.11606/va.v0i12.50176. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/50176.. Acesso em: 20 abr. 2024.