Tendências vanguardistas: a literatura eletrônica e o jovem leitor imersivo

Autores

  • Analice de Oliveira Martins Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro/UENF
  • Penha Élida Ghiotto Tuão Ramos Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro/UENF

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i26.84313

Palavras-chave:

Literatura, Experimentalismo, Tecnologia, Juventude

Resumo

Tanto o suporte textual, quanto os modos de produzir e de ler narrativas sofreram variações com a introdução de novas tecnologias, especialmente a partir dos dispositivos eletrônicos. Por isso, o objetivo deste estudo é delinear as alterações que circundam os modos de produzir, arquivar, LER e distribuir o texto literário a partir das tecnologias digitais, tomando como referência algumas manifestações literárias vanguardistas deste século – neste caso, compreendidas como literatura eletrônica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Analice de Oliveira Martins, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro/UENF

Doutora em Estudos de Literatura pela PUC-RIO, mestre em Literatura Comparada pela UFRJ, licenciada em Letras (Português-Francês) também pela UFRJ.

Penha Élida Ghiotto Tuão Ramos, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro/UENF

Mestranda em Cognição e Linguagem.

Downloads

Publicado

2014-11-04

Como Citar

Martins, A. de O., & Ramos, P. Élida G. T. (2014). Tendências vanguardistas: a literatura eletrônica e o jovem leitor imersivo. Via Atlântica, (26), 61-80. https://doi.org/10.11606/va.v0i26.84313

Edição

Seção

Dossiê 26: Literatura, cultura e juventude