Escrita e comportamento social: Dom Obá II nas páginas dos jornais cariocas do século XIX

Autores

  • Lilian do Rocio Borba Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v17i2p447-472

Palavras-chave:

fontes documentais, linguagem e comportamento social, escrita de afrodescendente, Dom Obá II

Resumo

Este artigo tem como objetivo focalizar os escritos de Cândido da Fonseca Galvão (1845-1890), o Dom Obá II d’África, como estratégia de visibilidade e ascensão social. Galvão foi um indivíduo negro livre no Brasil escravocrata1; filho de africano forro de origem iorubá, publicou uma série de artigos em jornais cariocas no fim do século XIX. Este estudo de caso tem como lugar teórico a sociolinguística histórica em diálogo com estudos relacionados à história social, corrente historiográfica que se reporta a evidências de vários aspectos do cotidiano de diversificados agentes da história, sobretudo daqueles que participam da história em papéis subalternizados, a chamada “história vista de baixo”. A significação social atribuída à escrita por Cândido Galvão é um elemento de relevo para se discutir o uso da linguagem como comportamento social (Labov, 2008 [1972]), sobretudo como aspiração à mobilidade social. A produção textual desse sujeito do século XIX testemunha um comportamento social profundamente conectado com os valores relacionados às práticas escritas da sociedade de então. Por meio da participação das práticas de escrita o sujeito histórico da pesquisa se inseriu de forma ativa na sociedade da qual fez parte, se inscreveu no mundo da escrita, se posicionou como um cidadão, constituindo a identidade de um sujeito de escrita.

Biografia do Autor

Lilian do Rocio Borba, Universidade Estadual de Campinas

Possui doutorado em Linguística, na área de Sociolinguística, pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente, desenvolve o projeto "Pronunciamentos de D Obá II, fontes para a história da escrita de afrodescendentes no século XIX", em estágio de pós-doutoramento, no departamento de Linguística (IEL/Unicamp), sob a supervisão da Profa Charlotte Galves, com bolsa do Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD) da CAPES/MEC.

Referências

Acree Jr W. Un sueño realizado: un letrado negro y el poder de la escritura. In: Borucki A, Acree Jr W, editores. Jacinto Ventura de Molina, la escritura negra en el Rio de la Plata. Montevideo: Linardi y Risso; 2008.

ALBUQUERQUE JR, D. A dimensão retórica da historiografia. In: PINSKY, C B e LUCA, T R, organizadores. O historiador e suas fontes. São Paulo: Contexto; 2011.

Andrews G. Prólogo. In: Borucki A, Acree Jr W, editores. Jacinto Ventura de Molina, la escritura negra en el Rio de la Plata. Montevideo: Linardi y Risso; 2008.

Araújo R. Pasquins: submundo da imprensa na Corte Imperial (1880-1883) [dissertação]. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Filosofia e Ciências Sociais; 2009.

Cunha O, Gomes F. Introdução – que cidadão? Retóricas da igualdade, cotidiano da difer- ença. In: Cunha O, Gomes F. Quase cidadão: histórias e antropologias da pós-emancipação no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV; 2007.

Galves C. Posfácio. In: Lobo T, Oliveira K, organizadores. África à vista. Dez estudos sobre o português escrito por africanos no Brasil do séc. XIX. Salvador: EDUFBA; 2009.

Koch I. Desvendando os segredos do texto. São Paulo: Cortez; 2002. Koseritz CV. Imagens do Brasil (1883). São Paulo: Martins, Edusp; 1972.

Kraay H. Os companheiros de Dom Obá: Os zuavos baianos e outras companhias negras na guerra do Paraguai. Afro-Ásia. 2012;46:121-161.

Labov W. Padrões sociolinguísticos. Bagno M, Scherre MMP, Cardoso CR, tradutores. São Paulo: Parábola Editorial; 2008.

Maciel LO. Popular na imprensa: linguagens e memórias. XIX Encontro Regional de História: Poder, Violência e Exclusão, ANPUH; 2008 08-12 setembro; São Paulo, Brasil. Anais. CD-ROM.

Oliveira K, Lobo T. Introdução (Ou como a África, no Brasil, avista a escrita). In: Lobo T, Oliveira K, organizadores. África à vista. Dez estudos sobre o português escrito por africanos no Brasil do séc. XIX. Salvador: EDUFBA; 2009.

Schlieben-Lange B. História do falar e história da linguística. Tarallo F et al., tradutores. Campinas: Editora da UNICAMP; 1993.

Schwarcz L. As barbas do imperador: D Pedro II, um monarca nos trópicos. 2a ed. São Paulo: Companhia das Letras; 1998/1999.

Silva E. Dom Obá II D’África, o Príncipe do Povo, vida, tempo e pensamento de um homem livre de cor. São Paulo: Ed Companhia das Letras. (1997 [2001]).

Soares CA. Capoeiragem baiana na corte imperial (1863-1890). Afro-Ásia. 1998-1999; 21-22: 159-160.

ARQUIVO E BANCO DE DADOS CONSULTADOS

AHeX – Arquivo Histórico do Exército (RJ) Pasta “Cândido da Fonseca Galvão”

Fundação Biblioteca Nacional [homepage]. Fundação Biblioteca Nacional: portal de periódicos. Disponível em: http://www.bn.br/portal/?nu_pagina=18

Textos/edições consultados:

Jornal Carbonario: Edição de 04 set. 1882. A justa palavra perante deos, a majestade e as universidades. 04 jun. 1883, p. 4. Justiça. 29 mar. 1886. Edição de 14 ago. 1882, p. 4 Ao paiz e ao respeitavel publico. 21 ago. 1882, p. 2. A justiça e a consciencia. s/d, p. 1. A S. A. Sereníssimo o Senhor Príncipe Conde D’Eu. 20 set. 1886. A cruel inveja contra o principe D Obá II d’Africa. s/d, p. 3. Plano maldito dos adversarios. 25 jun. 1886. Protesto. 26 mar. 1886. A justa palavra perante deos, a magestade e universidades. 04 jun. 1883, p. 1.

Jornal O Corsário:

Coluna Correspondência: 01 maio 1883. O actor Galvão. 12 abr. 1884.

Jornal A Folha Nova:

Phenix Dramatica. Coluna a pedidos: 26 jul. 1883. Coluna Foyer: 27 out. 1883. Jornal Gazeta de Noticias: Publicações a pedidos, 22 jun. 1880, p.3

Doutoras. Publicações a pedidos: 11/08/1889: p. 2.

Downloads

Publicado

2016-04-07

Como Citar

Borba, L. do R. (2016). Escrita e comportamento social: Dom Obá II nas páginas dos jornais cariocas do século XIX. Filologia E Linguística Portuguesa, 17(2), 447-472. https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v17i2p447-472

Edição

Seção

Artigos