Especificidade de uma disciplina de interpretação (a análise do discurso no Brasil): alguns apontamentos

  • Lucas Nascimento Universidade Federal da Integração Latino-Americana, Foz do Iguaçu, PR, Brasil
Palavras-chave: Análise do Discurso. Arqueologia Foucaultiana. Método Pecheutiano. Novas Materialidades.

Resumo

A Análise do Discurso é o modo de leitura dos fenômenos registrados em falas e em textos, que se localizam no espaço da discursividade. Na relação com a língua, a Análise do Discurso compartilha tríplice especificidades que traduzem o seguinte: os funcionamentos sintáticos não se limitam na competência da frase. Os três compartilhamentos são: (1) com a tradição lexicométrica, com estruturas sintáticas sob a sequência de unidades lexicais; (2) com as tradições semiológicase semióticas, a tarefa de apreender e descrever as condições estruturais de existência do sentido; (3) com a perspectiva arqueológica foucauldiana, a tarefa de levar em conta as condições históricas de existência de discursos na sua heterogeneidade, visando reintroduzir explicitamente a problemática da língua (Pêcheux, (1984a) 2011, p. 228). Esses “compartilhamentos” mencionados pelo autor são pensados em relação aos funcionamentos sintáticos no “real da língua” (Pêcheux, 1981). A posição epistemológica da Análise de Discurso de Michel Pêcheux compreende a concepção de língua “como um real específico formando o espaço contraditório do desdobramento das discursividades” (Pêcheux, (1984a) 2011, p. 228). Neste presente trabalho, proponho desenvolver o compartilhamento (3) com a arqueologia (derivada dos pressupostos de Michel Foucault, em especial a obra Arqueologia do Saber, publicada em 1969). Serão exemplos desse compartilhamento pesquisas de Nascimento (2011) e Gregolin; Mazzola (2012). Esses autores adotam as perspectivas teórico-metodológicas de Foucault e de Pêcheux. Com os alertas de Michel Pêcheux sobre as transformações do discurso político e das novas materialidades, este trabalho demonstra alguns desdobramentos promissores no campo do discurso em que diversos objetos linguísticos se inscrevem como materialidades: depoimento (Nascimento, 2011) e charge, e pintura (Gregolin; Mazzola, 2012). A relevância dos compartilhamentos mencionados por Pêcheux (1984a), de interesse à Análise do Discurso, promovem deslocamentos a outras disciplinas que só contribuem ao campo discursivo, em sua tarefa primeira: ler e interpretar textos.

Referências

Alves IM. A Unidade lexical neológica: do histórico-social ao morfológico. In: Isquerdo AN, Krieger MG. As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. Vol. II. Campo Grade: UFMS; 2004. pp. 77-87.

Barthes R. Elementos de semiologia. São Paulo: Cultrix ; 1988.

Benveniste E. Structure de la langue et structure de la societé. In: Benveniste E. Linguaggi nella societá e nella técnica. Milão: Edizioni di comunità; 1970. pp. 17-28.

Biderman MTC. Teoria lingüística: Teoria lexical e lingüística computacional. 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes; 2001.

Curcino Ferreira L. Práticas de leitura contemporâneas: Representações discursivas do leitor inscritas na revista Veja [tese]. Araraquara: Universidade Estadual Paulista; Faculdade de Ciências e Letras, 2006.

Dubois J. Lexicologia e análise de enunciado. In: Orlandi E. Gestos de leitura: da história no discurso. Campinas, Unicamp; 1993. pp. 99-115.

Gadet F, Pêcheux M. La langue introuvable. Paris: Maspero; 1981.

Gregolin MR. Análise do Discurso: o sentido e suas movências. In: Gregolin MR et al. Análise do Discurso: entornos do sentido. Araraquara: Acadêmica/Laboratório Editorial da Unesp; 2001. pp. 37-52.

Gregolin MR. Michel Foucault: o discurso nas tramas da História. In: Fernandes C, Santos JBC, organizadores. Análise do Discurso: unidade e dispersão. Uberlândia: Entremeios; 2004a. pp. 19-42.

Gregolin MR. O enunciado e o arquivo: Foucault (entre)vistas. In: Sargentini V, Navarro P. Foucault e os domínios da linguagem: discurso, poder, subjetividade. São Carlos: Claraluz; 2004b. pp. 23-44.

Gregolin MR. Michel Pêcheux e a história epistemológica da lingüística. In: Fonseca-Silva MC, Santos EJ, organizadores. Estudos da língua(gem). Michel Pêcheux e a Análise de Discurso. Vitória da Conquista: Uesb, 1, jan/jun, 2005. pp. 99-111.

Gregolin MR, Mazzola RB. Análise do Discurso, Semiologia, Ciberespaço: Problematizações contemporâneas. In: Gregolin MR, Kogawa JMM, organizadores. Análise do discurso e semiologia: problematizações contemporâneas. Araraquara: FCL-UNESP Laboratório Editorial; São Paulo: Cultura Acadêmica; 2012. (Série Trilhas Linguísticas, n. 20). pp. 245-269.

Lopez J. Muchacha ante central térmica. 2006. [citado em 10 de nov 2014]. Disponível em: http://www.letra.org/spip/spip.php?article1025.

Lorente M. A lexicologia como ponto de encontro entre a gramática e a semântica. Candice Duarte Schreiber e Juliana dos Santos Padilha, tradutoras. In: Isquerdo AN, Krieger MG. As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. Vol. II. Campo Grade: UFMS; 2004. pp. 19-30.

Maldidier D. A inquietação do discurso: (Re)ler Michel Pêcheux Hoje. Eni Puccinelli Orlandi, tradutora. Campinas: Pontes; 2003 [1990].

Nascimento L. Vitimologia: Memória(s) de tráfico de drogas [dissertação]. São Paulo: Universidade Federal de São Carlos; 2011.

Neves MHM. A gramática: história, teoria e análise, ensino. São Paulo: UNESP; 2002.

Neves MHM. Texto e gramática. São Paulo: Contexto; 2006.

Nunes JH. Lexicologia e lexicografia. In: Guimarães E, Zoppi-Fontana M. Introdução às ciências da linguagem: a palavra e a frase. Campinas: Pontes; 2006. pp. 147-173.

Pêcheux M. Discourse: structure or event? Actes du Colloque Marxism and Interpretation of Culture: Limits, Frontiers, Boundaries. L’Université Urbana-Champaign, 8-12 juillet 1983. In: Pêcheux M. L’inquietude du Discours. Textes choisis et présentés par Denise Maldidier. Paris: Éditions des Cendres ; 1990 [1983]. pp. 303-323.

Pêcheux M. O discurso: estrutura ou acontecimento. Eni Puccinelli Orlandi, tradutora 3ª ed. Campinas: Pontes; 2002.

Pêcheux M. Especificidade de uma disciplina de interpretação (A Análise do Discurso na França). In: Pêcheux M. Análise de Discurso: Michel Pêcheux. Textos selecionados por Eni Puccinelli Orlandi. 2ª ed. Campinas: Pontes; 2011 [1984a]. pp. 227-230.

Pêcheux M. Metáfora e Interdiscurso. In: Pêcheux M. Análise de Discurso: Michel Pêcheux. Textos selecionados por Eni Puccinelli Orlandi. 2ª. ed. Campinas: Pontes; 2011. [1984b] pp. 151-161.

Pêcheux M. Sur les contexts épistémologiques de l’analyse de discourse. Mots, nº. 9, 1984, pp. 7-17. Eni Puccinelli Orlandi, tradugtora. Sobre os contextos epistemológicos da análise do discurso. Escritos, nº. 04, Campinas: Nudecri; 1999 [1984c]. p. 7-16.

Pilar J. A redação de vestibular: um apanhado sobre o texto satisfatório. 2ª ed. Santa Maria: Pallotti; 2006.

Saussure F. Curso de Lingüística geral. 27ª ed. São Paulo: Cultrix; 2006.

Veja. Edição 1784, São Paulo: Abril, 8 jan. 2003.

Veja. Edição 1917, São Paulo: Abril, 10 ago. 2005.

Publicado
2016-04-07
Como Citar
Nascimento, L. (2016). Especificidade de uma disciplina de interpretação (a análise do discurso no Brasil): alguns apontamentos. Filologia E Linguística Portuguesa, 17(2), 569-596. https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v17i2p569-596
Seção
Artigos