A questão da Saúde do Trabalhador em empreendimentos autogestionários

Autores

  • Tatiana Dimov Universidade de São Paulo; Programa de Psicologia Social
  • Juliana da Silva Nóbrega Universidade Federal de Rondônia; Departamento de Ciências da Educação

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v17i1p129-142

Resumo

Este artigo se propõe a revisitar alguns teóricos da autogestão, da sociologia e da psicologia do trabalho e da saúde do trabalhador a fim de formular uma construção possível de entendimento da saúde do trabalhador dentro do contexto das fábricas recuperadas. Nessas fábricas, os trabalhadores podem participar ativamente das escolhas relacionadas ao processo produtivo e, muito embora o ritmo de trabalho seja pautado pelas empresas capitalistas com quem devem concorrer, podem participar das decisões referentes às condições que regram o ritmo de trabalho. Se problemas relacionados ao adoecimento no trabalho existem, é possível que estes se deem em uma outra proporção em relação ao trabalho na fábrica tradicional. A vantagem do processo autogestionário é a possibilidade de coletivamente se alterar a forma de estar no trabalho com o intuito de buscar o bem-estar coletivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-06-01

Como Citar

Dimov, T., & Nóbrega, J. da S. (2014). A questão da Saúde do Trabalhador em empreendimentos autogestionários. Cadernos De Psicologia Social Do Trabalho, 17(1), 129-142. https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v17i1p129-142

Edição

Seção

Artigos Originais